Alfabetização de crianças retoma nível pré-pandemia, mas quase metade de alunos no 2º ano ainda não sabe ler e escrever

Enviado por / FonteO Globo, por Alice Cravo

O Ministério da Educação estabeleceu para os próximos anos metas progressivas; para 2024, a meta é um patamar de 60%, chegando a 80% em 20230

O governo federal afirmou nesta terça-feira que 56% das crianças alcançaram em 2023 o patamar de alfabetização registrado no período pré-pandemia, em 2019. Com a divulgação do resultado, Ministério da Educação estabeleceu uma meta progressiva para os próximos anos, com o objetivo de alcançar 80% em 2030. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou o ministro da Educação, Camilo Santana, e classificou a meta como “nobre”, mas “pequena” e “ainda não muito gloriosa”.

— É um compromisso que não não é uma coisa muito gloriosa. Por que não 100%? Se vocês imaginassem que em 2019 a gente tinha 55%, não é um número bom. Não tem motivo de orgulho você constatar que em 2019 só tinha 55% das crianças alfabetizadas e que na pandemia caiu para 36%. Em 2024, voltamos para 2019 — afirmou Lula durante o encontro.

O Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) apontou que os resultados em Língua Portuguesa caíram consideravelmente durante a pandemia, passando de 750 pontos em 2019 para 725,5 em 2021.

O patamar divulgado nesta terça-feira é 20 pontos percentuais acima do que o desempenho apresentado pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2021 e um ponto percentual acima da avaliação de 2019 (55%).

O Ministério da Educação estabeleceu para os próximos anos metas progressivas, seguindo o padrão nacional de desempenho de criança alfabetizada. O padrão estabelecido foi em 743 pontos na escala do Saeb pela Pesquisa Alfabetiza Brasil – aplicada pelo Inep, para determinar o ponto de corte que indica a alfabetização de uma criança ao fim do 2º ano do ensino fundamental.

Para 2024, a meta é um patamar de 60%, chegando a 80% em 20230.

  • 2024: 60%
  • 2025: 64%
  • 2026: 67%
  • 2027: 71%
  • 2028: 74%
  • 2029: 77%
  • 2030: 80%

Lula afirmou que a meta é “nobre”, mas ainda é “coisa pequena” e que não há “explicação” para que haja crianças não alfabetizadas nas escolas.

— Diria que é uma coisa nobre, mas uma coisa pequena porque precisamos chegar a 100%. Não tem sentido explicar pra qualquer ser humano no planeta Terra que nesse país as crianças não são alfabetizadas na escola — afirmou o presidente.

Lula ainda afirmou que a universalização do ensino fez com que caísse a qualidade nas escolas públicas e que somente elevando ese patamar será possível atrair a clásse média para as escolas públicas novamete.

— Se a gente imaginar a tradição do ensino fundamental desse país, tradição que quando escola era para poucos, você tinha escola de qualidade extraordinária. […] Quando você universaliza o ensino, que você coloca todo mundo, o que aconteceu? Uma parte da sociedade saiu da escola pública porque não tinha a qualidade exigida, foi para a escola particular e ficou a parte mais pobre da população com a escola pública. a gente só vai trazer a classe média de volta para a educação pública no ensino fundamental quando a gente melhorar a qualidade da educação.

Os dados foram divulgados em cerimônia no Palácio do Planalto pelo ministro da Educação, Camilo Santana, ao lado do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro da Casa Civil, Rui Costa, também participou do evento, além de governadores, entre eles Ronaldo Caiado (Goiás), Cláudio Castro (Rio de Janeiro), Jerônimo Rodrigues (Bahia) e Helder Barbalho (Pará).

Na cerimônia, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, não poupou elogios ao ministro Camilo Santana, a quem chamou de “amigo” em mais de uma ocasião e “super ministro”. Castro elogiou Lula pela escolha de Camilo para comandar o MEC e afirmou que só “quem esteve na ponta teria a sensibilidade” de Santana, se referindo aos seus anos como governador do estado do Ceará.

— Só quem esteve na ponta e que fez o processo de evolução clara do seu estado, teria essa sensibilidade. Queria parabenizar, presidente, pela escolha e pedir salva de palma pela sensibilidade do ministro Camilo

O governo federal lançou em 2023 o Compromisso Nacional Criança Alfabetizada, com o objetivo de garantir que todos os estudantes estejam alfabetizados no final do 2° ano do ensino fundamental. O Compromisso teve adesão de 5.558 dos 5.570 municípios brasileiros e dos 27 estados.

As políticas educacionais são elaboradas pelas redes estaduais, em parceria com os municípios.

+ sobre o tema

Defensoria Pública de SP recorre ao STF contra flexibilização nas câmeras corporais na PM

A Defensoria Pública do estado de São Paulo entrou...

Imposto de renda: como apoiar projetos sociais na sua declaração

Pouca gente sabe, mas parte do seu imposto de renda devido...

Brasil investe pouco em prevenção de desastres

Separada por duas ruas da margem do rio dos...

Ações para a cidadania

Testemunhamos casos de guerras, violências, feminicídios e racismo diariamente....

para lembrar

Pré-candidato a deputado, Romário “aprende” a votar no Congresso

Pré-candidato a deputado federal pelo PSB, o...

Os rituais gastronômicos do Natal celebram o Menino Jesus?

Natal aqui é isso mesmo, é a televisão Por Fátima Oliveira Onde...

Novo RG é emitido por 12 estados do Brasil; saiba quais e como obter o documento

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou, nesta...

Entidades de segurança pública e direitos humanos dizem que novo edital precariza programa de câmeras da PM em SP

Entidades da sociedade civil ligadas à segurança pública manifestaram preocupação com o novo edital para contratação de 12 mil câmeras corporais para a Polícia...

Convenção da extrema direita espanhola é alerta para o Brasil

"Manter o ideal racial de um continente branco de famílias cristãs e heterossexuais" foi marca de destaque da convenção do Vox - Viva 24,...

Aprovado no Senado, PL dos planos de adaptação esboça reação a boiadas do Congresso

O plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (15/05) o Projeto de Lei 4.129/2021, que cria diretrizes para a elaboração de planos de adaptação à...
-+=