Bahia: Olívia Santana é a nova secretária estadual de Mulheres

A presidente do PCdoB em Salvador e ex-vereadora da capital, Olívia Santana, foi a indicada pelo Comitê Estadual do Partido e nomeada pelo governador eleito, Rui Costa (PT), para assumir a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM). Também conhecida como “Negona”, pela firmeza nas atuações, Olívia se tornou um dos principais ícones das lutas pela igualdade – racial, social e de gênero – na Bahia.

Por Erikson Walla Do: Vermelho

Além das lutas no movimento social e na política, Olívia também é conhecida pela história de vida. Filha de uma empregada doméstica e de um marceneiro, foi um dos três sobreviventes dos oito filhos que os pais tiveram, no Alto de Ondina, comunidade carente de Salvador. Começou a trabalhar aos 14 anos, como servente em uma escola particular e, estudando sozinha, conseguiu ser aprovada, mais tarde, no curso de Pedagogia da UFBA.

Na Universidade Federal da Bahia, ingressou no movimento estudantil e se destacou na luta antirracista. Hoje, é secretária nacional de Combate ao Racismo do PCdoB, além de integrar a União de Negros pela Igualdade (Unegro) e a União Brasileira de Mulheres (UBM). Olívia Santana também foi vereadora de Salvador por três mandatos, secretária municipal de Educação e Cultura e subsecretária estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

Entre as ações da comunista que ganharam destaque, estão a lei municipal de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro), a implantação da Lei 10.639, sobre o ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira nas escolas da capital, bem como a implantação da matrícula informatizada na rede municipal. Olívia também é autora da Medalha Zumbi dos Palmares, que reconhece os defensores da igualdade – ela própria foi agraciada com a honraria, esse ano.

Na subsecretaria da Setre, Olívia contribuiu com a preparação da Copa do Mundo na Bahia e se destacou pelas campanhas contra o racismo nos estádios e de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, durante a realização do megaevento esportivo.

Leia mais sobre Questões de Gêneros 

+ sobre o tema

Brasil segue no topo de ranking de assassinatos de pessoas trans no mundo

O Brasil registrou 184 assassinatos de pessoas transgênero em...

Primeira mulher a receber transplante de útero está grávida

Gravidez apresenta riscos, mas estado de saúde da mãe...

Manifesto de mulheres com Dilma reúne 1.723 nomes. Assine você também!

Com a proximidade das eleições, mulheres das mais diversas regiões do...

para lembrar

A escritora Carolina de Jesus ganhou uma linda homenagem da Turma da Mônica

Ação integra projeto Donas da Rua. Por Amauri Terto, do...

A afetividade da mulher negra Parte – 1

TEXTO: Maitê Freitas | FOTOS: Sangoma | Adaptação web:...

Cabelo afro: Alguns dos principais salões do mundo não cortam esses fios

A influencer britânica Freddie Harrel é conhecida nas redes por...

Assédio sexual impede o progresso feminino no mundo científico

Levantamentos feitos com cientistas e jornalistas que cobrem ciência...
spot_imgspot_img

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa, nesta quarta-feira (19), de um evento em Salvador, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)....
-+=