Cabelo crespo e Bombril: essa comparação não é brincadeira, e sim racismo

Cresci ouvindo que o meu cabelo era “ruim”, de “couve-flor” ou “palha de aço”. Sempre achei um erro nascer negra e ter cabelo crespo. Me sentia feia por ser negra e por causa do cabelo. Tudo isso por conta de imposições de padrões — e por conta de “piadinhas” que faziam comigo no colégio.

por Carmel Williams no Blog da Sah Oliveira

@nappy.co

Levei muito tempo para me aceitar e me descobrir. E finalmente percebi que o cabelo crespo é lindo, poderoso, maravilhoso. Notei que não existe nada de errado com ele, nem com a minha cor de pele. Vi que, na verdade, o erro estava nas pessoas. Elas que eram (e as que pensam assim ainda são) preconceituosas.

Na última semana, algo triste aconteceu: uma youtuber com mais de 200 mil seguidores postou um vídeo na plataforma em que tenta transformar seu cabelo cacheado em 4c, penteando os fios a seco. Ela se refere ao resultado usando palavras pejorativas como “nega maluca”, “Bozo” e “Bombril” para descrever a sua insatisfação com o aspecto com que o cabelo ficou. Disse ainda que só usaria o cabelo se fosse “para uma festa à fantasia”. Não à toa, ela recebeu uma enxurrada de críticas, acabou apagando o vídeo e pediu desculpas publicamente.

Isso não é engraçado: só faz a manutenção do racismo e do preconceito enraizado nas pessoas, bem como prejudica o trabalho de muitas influencers que tentam mostrar todos os dias para as mulheres crespas o quanto elas são lindas, como seu cabelo é lindo e que não importa o que a sociedade acha ou diz a seu respeito.

O cabelo crespo é lindo. Nunca se pode dizer que ele “é horrível” , “parece Bombril”, “tá parecendo cabelo 4C”. Confesso que fico muito triste de, em pleno 2018, ter que falar algo óbvio sobre racismo e preconceito.

Saímos da ditadura do liso perfeito para a dos cachos perfeitos. O que existe é a aceitação apenas do cabelo cacheado. Se for crespo, não é bonito. Logo percebemos que ainda existe muito preconceito em relação ao cabelo crespo, que até mesmo ainda é excluído de propagandas. As pessoas com cabelo crespo continuam à margem dos padrões de beleza.

Por tudo isso, há pessoas que continuam a achar que o cabelo crespo não é bonito nem bem-visto. Isso nada mais é que preconceito e o desserviço do trabalho que nós crespas fazemos diariamente com quem nos acompanha pelas redes sociais.

Não podemos nos calar diante de situações de preconceito. Devemos mostrar o nosso poder e a nossa união. Mesmo que sejamos a minoria em publicidades, propagandas, e indústrias de beleza.

O mundo seria muito melhor se todos respeitassem as diversidades, as diferenças. Cada tem o seu tipo de cabelo. Cada pessoa e cada tipo de cabelo tem sua beleza. Não existe nada melhor que você se sentir linda do jeito que realmente é. Seja linda do seu jeito, com sua beleza. Ser linda é ser você!

Não queremos e não vamos deixar que o nosso cabelo seja comparado a qualquer coisa pejorativa. Somos fortes, somos poderosas. Somos crespas, sim, com muito orgulho.

+ sobre o tema

Supervisora de segurança é vítima de crime de racismo em João Pessoa

Fato aconteceu em plena praça pública, a dos dos...

Nosso trono não será usurpado

Ao redor de bancos simples de madeira ou imponentes...

Alunos cotistas de baixa renda terão cartão nos moldes do Bolsa Família, diz ministro

Mercadante reiterou ainda o compromisso em vincular 100% dos...

para lembrar

Ativistas alemães criam movimento em redes sociais contra o racismo

Inspirados pela controvérsia sobre o jogador de futebol alemão,...

Racismo, cultura e cidadania

Por: Zulu Araújo   No início do mês de março o...

Entidade santista lança Disque Racismo

Santos - A população negra da Baixada...

Irmão de Negra Li gritou por socorro antes de ser morto, diz polícia

Testemunha ouviu pedido, mas encontrou a vítima morta, irmão...
spot_imgspot_img

Quinze anos depois, Política de Saúde da População Negra ainda precisa avançar no Brasil

Instituída em 2009, a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) ainda não conseguiu ser implementada na totalidade dos municípios brasileiros. Ela reconhece que...

Nota de repúdio e protesto contra a forma brutal que interrompeu a vida de mais uma liderança quilombola maranhense, Raimundo Betor (Raimundo Bracin)

A Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (CONAQ), por meio dessa nota, vem externar nosso pesar e tristeza diante do assassinato da...

Jovem negro vivo é o maior valor de câmeras corporais

O Ministério da Justiça (MJ), na Portaria sobre as diretrizes para uso de câmeras corporais por órgãos da segurança pública, listou oito valores a...
-+=