Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realizará audiência pública no próximo dia 29 para discutir a violência contra jovens negros

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realizará audiência pública no próximo dia 29 para discutir a violência contra jovens negros. O evento estava marcado para a terça-feira (8), mas foi adiado em virtude da agenda da ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, uma das convidadas.

Também serão chamados para o debate o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; a secretária nacional de Juventude, Severine Macedo; o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Marcelo Paixão; o professor da PUC de São Paulo Édio Silva Júnior; e o idealizador e coordenador-geral do projeto Educafro – Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes, Frei Davi.

A audiência é uma iniciativa do deputado Alessandro Molon (PT-RJ). Ele ressalta que dados apresentados pela comissão – referentes ao Mapa da Violência de 2011 – comprovam que são vítimas de homicídio sobretudo os jovens das classes D e E, e, especialmente, negros. “O movimento negro vem defendendo que se faça um debate. A pirâmide demográfica brasileira já se assemelha a países que passaram por guerras, na diminuição em determinadas camadas sociais do número de jovens negros do sexo masculino. Precisamos refletir sobre essa questão”, justifica Molon.

Veja mais sobre o assunto

VIOLÊNCIA RACIAL: Uma leitura sobre os dados de homicídios no Brasil

Mapa da Violência 2011: Morrem 67,1% mais negros do que brancos

 

 

Fonte: Câmara dos Deputados

+ sobre o tema

Baixa representação negra em comerciais indica medo da rejeição

Segunda das três reportagens da série “Invisibilidade Pública” mostra...

Racismo marca ataque a escola quilombola no Rio de Janeiro

Escola de comunidade quilombola de Bracuí, em Angra dos...

Um ano depois, policial de Baltimore é absolvido por morte de Freedie Gray

Manifestantes protestaram contra decisão do juiz que alegou não...

para lembrar

Estamos piores do que há um ano, diz jurista sobre situação dos negros no Brasil

Mestre em Direito e professor do Instituto Brasiliense de...

Senhor, misericórdia

Após 300 anos de colonialismo e exploração a Corte...
spot_imgspot_img

Uma descoberta

Fiz uma descoberta importante nos últimos meses. Na verdade, nem é uma coisa nova, mas para mim a “descoberta” foi tão surpreendente quanto a...

SC tem alta de 51% nos casos de injúria racial e lidera denúncias do crime no país

Em Santa Catarina, seis pessoas procuraram a polícia por dia, em média, para denunciar casos de injúria racial em 2023. No ano passado, 2.280 pessoas sofreram ofensas...

O destino dos negros

A semana em que o Estatuto da Igualdade Racial (lei 12.288/2010) completou 14 anos foi repleta de notícias que atestam o quanto o Brasil está longe...
-+=