Como é a vida dos africanos que estudam em Itália?

Em entrevista à Voz da América, Jovani Fernandes, estudante de Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade de Florença, disse que estudar em Itália não é fácil.

no Voaportugues

“Isso porque é um país onde o nível de racismo é muito alto e, na maioria dos casos, isso dificulta a integração do estudante estrangeiro, nesse caso africano, aqui no território italiano”.

Imagem: Voaportugues

Segundo Fernandes, o estudante africano não tem acesso a muitas coisas, entre elas o trabalho part-time. Ele explica que não há muitas oportunidades e quando há, não são contratados simplesmente por serem negros, ou como os italianos dizem “di colore”.

Fernandes diz que o número de estudantes africanos em Florença está a aumentar, devido à alta qualidade de ensino oferecida pelas universidades italianas. Ele está em Florença há três anos e lembra que antes de sair de Angola pensava que tudo era óptimo em Itália, bem como em Europa, e que dificuldades sequer existiam. Sobre os pontos negativos, especialmente sobre o racismo, Fernandes se perguntava se o preconceito ainda era forte e como era possível ainda ter racismo com tanto desenvolvimento.

Fernandes diz que hoje a sua percepção mudou e que compreende melhor certas atitudes. No entanto, afirma que as atitudes negativas raramente tem justificativa e faz uma análise da sua experiência. Dá também explicações sobre o analfabetismo instrumental.

“Uma boa parte da população italiana raramente faz uma análise profunda de uma notícia engraçada. Eles tendem a ser muito influenciados pela mídia deles. Fazem um julgamento com base no que escutam na tv. Isso cria uma espécie de ódio para com aqueles que não pertencem aos seus grupos, no sentido de que nós não somos italianos. Tem os italianos e eles, principalmente no que se refere aos africanos”.

A Itália recebe muitos refugiados africanos e Fernandes conta que o comportamento dos italianos, em geral, piorou bastante. Ele diz que os ignorantes culpam os imigrantes, principalmente africanos, pelos problemas italianos e pela falta de políticas sociais. Fernandes crítica essa visão, pois a considera uma inverdade, uma falta de lógica, porque a Itália recebe dinheiro da União Europeia para gastar com programas de auxílio a imigrantes.

“Se o teu Governo não consegue investir em uma coisa melhor tu não podes culpar os outros povos. O que os outros povos têm a ver com isso? É uma desculpa para não se responsibilizarem pelos actos deles.”

Oportunidades para estrangeiros

Apesar do racismo e dos diversos desafios que os estudantes africanos enfrentam em Itália, Fernandes comenta as oportunidades que o Governo italiano oferece, e como ele conseguiu a bolsa de estudos.

+ sobre o tema

‘Ô loco meu’ com Sheron Menezzes

Sheron Menezzes homenageou as sogras no site do Domingão....

Há um racismo indicioso que exige luta dos movimentos sociais de uma maneira que não se pensava antes diz Boaventura Santos

Fonte: http://www.direitoshumanos.etc.br {xtypo_quote}Há um racismo indicioso que exige luta dos...

O lado sujo da Ciência e a consolidação do Racismo Científico

A animalização do diferente foi uma prática bastante comum...

para lembrar

Estudo diz que hip hop foi mais revolucionário que Beatles

Acadêmicos da Queen Mary University of London e do...

Turistas brasileiros viram motivo de piada na Disney

Com o título “If american tourists acted like Brazilians”...

Líderes africanos reclamam igualdade no tratamento dos processos pelo TPI

Os líderes africanos condenaram ao longo do ano o...

Maurício Pestana assume Secretaria de Promoção da Igualdade Racial da Capital Paulista

Cartunista conhecido pelos trabalhos no jornal “O Pasquim” e...
spot_imgspot_img

Festival literário propõe amor e diversidade como antídotos ao extremismo

O Festival Literário Internacional de Paracatu - Fliparacatu - vai colocar no centro do debate o amor, a literatura e a diversidade como pilares...

Livro sobre Luiz Gama o consagra como o maior advogado negro da abolição

Impossível não ficar mexido, ou sair a mesma pessoa, com a mesma consciência dos fatos narrados, depois da leitura de "Luiz Gama Contra o Império",...

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...
-+=