Conceição Evaristo faz palestra na Academia Mineira de Letras

Nesta quinta feira, 24, a Academia Mineira de Letras recebe a homenageada da 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, Conceição Evaristo.

No Jornal da Cidade BH

Foto: Divulgação/Flip

A partir das 19h30, a convidada apresenta o tema “Escrevivendo o presente, forjando o futuro”, abordando a leitura e a escrita como direitos do cidadão. Tudo isso acontece no âmbito da Universidade Livre – Plano Anual de Manutenção AML.

Entre os assuntos discutidos durante a palestra, Conceição Evaristo falará sobre como o professor pode trabalhar o processo de leitura e escrita em sala de aula e a importância da literatura entre os jovens. Além disso, ela vai abordar como a Olimpíada de Língua Portuguesa, realizada pelo Itaú Social em parceria com o Ministério da Educação, incentiva a prática da leitura e da escrita em sala de aula e reforça o direito do cidadão ao letramento.

O evento é realizado mediante a Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo fiscal de mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores, com copatrocínio da CEMIG.

Conceição Evaristo

Nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1946, Maria da Conceição Evaristo de Brito é romancista, contista e poeta. Vinda de uma comunidade no alto da Avenida Afonso Pena, trabalhou como empregada doméstica até 1971, quando concluiu os estudos secundários no Instituto de Educação de Minas Gerais.

Em 1973, mudou-se para p Rio de Janeiro e foi aprovada para o magistério. Lá, estudou na Universidade Federal do Rio de Janeiro e formou-se em Letras. Ingressou no mestrado em Literatura Brasileira da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ).

Nessa Instituição, defendeu, em 1996, a dissertação Literatura Negra: uma poética da nossa afro-brasilidade. Defendeu, também, a tese de doutoramento Poemas Malungos – Cânticos Irmãos, em 2011, na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Tem participação em revistas e publicações – nacionais e internacionais – que abordam o tema da afrobrasilidade. Todo esse extraordinário engajamento iniciou-se na década de 1980, por meio do Grupo Quilombhoje, responsável pela estreia literária de Conceição em 1990, com obras publicadas na série Cadernos Negros.

Suas obras, poesia e prosa, especialmente o romance Ponciá Vicêncio (2003), abordam temas como a discriminação de raça, gênero e classe.

Serviço: Palestra “Escrevivendo o presente, forjando o futuro”, com Conceição Evaristo

Data: 24 de outubro

Horário da palestra: 19h30

Local: Academia Mineira de Letras (rua da Bahia, 1.466, Lourdes – BH/MG).

Entrada gratuita

+ sobre o tema

Grades de ferro e vidro no corpo da menina.

A dor dela é minha dor. Por Eloá Kátia Coelho Enviado para o...

‘Bridgerton’: por que Shonda Rhimes é a melhor autora de séries da atualidade

Com Bridgerton, vencedor do Emmy, o reinado de Shonda Rhimes como rainha...

“Sofri um assassinato moral, perdi tudo”, conta vítima de cyber vingança

Rose Leonel teve a vida destruída após o ex-namorado...

Michelle Obama e Bill Clinton lembram Maya Angelou

A primeira-dama Michelle Obama e o ex-presidente dos EUA...

para lembrar

A vida como não deveria ser

- Mamãe! Mamãe!- Que é minha filha?“- Nós não...

Enegrecer o Feminismo: A Situação da Mulher Negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero

"São suficientemente conhecidas as condições históricas nas Américas que...

Filmes LGBT com protagonistas Negros

Uma coisa bem difícil é a representatividade negra na...
spot_imgspot_img

Exposição e livro lembram os 30 anos da morte de Lélia Gonzalez

Os 30 anos de morte da pesquisadora e militante Lélia Gonzalez, um dos nomes mais importantes do pensamento antirracista brasileiro, serão lembrados na mostra Lélia...

Elogio ao estupro e ódio às mulheres

Nem sempre é fácil dizer o óbvio. Mesmo porque, quando essa necessidade se impõe é fundamental entender as razões que estão por trás dela. Mas...

Angela Davis: “O desafio é manter a esperança quando não vemos sinais”

Angela Davis, filósofa professora americana, é como uma estrela de rock do ativismo pelos direitos humanos e do movimento negro. Sua popularidade atravessa gerações...
-+=