Daiane dos Santos: ‘Na seleção, não queriam usar o mesmo banheiro que eu’

Enviado por / FonteDo UOL

A ex-ginasta Daiane dos Santos falou sobre atos de racismo que sofreu na seleção olímpica de ginástica. Em entrevista à revista Maria Claire, ela contou que algumas pessoas se recusavam a usar o mesmo banheiro que ela.

“Acho que não existe uma pessoa preta que não tenha sofrido racismo na vida. O que acontece é que muitas pessoas não entendem o que estão passando, não sabem diagnosticar. No meu caso, sempre foi tudo muito sutil: um olhar diferente, um tratamento diferente. Uma levantada de voz”, disse ela à revista.

“Comigo, houve situações na seleção, nos clubes, de pessoas que não queriam ficar perto, que não queriam usar o mesmo banheiro! Aquele tipo de coisa que nos faz pensar: opa, voltamos à segregação. Banheiros para brancos e banheiros para pessoas de cor. Teve muito isso dentro da seleção. E além da questão da raça, tem a questão de vir do sul, de não ser do centro do país, de ter origem humilde. Ou seja: ela é tudo o que a gente não queria aqui”, continuou.

Primeiro ouro na ginástica brasileira em campeonatos mundiais, a atleta disse que essa representatividade repercute por todo o mundo.

“Quando a gente vê uma pessoa preta em um lugar, ela representa todas as pessoas pretas. Mostra que é um lugar possível. E ainda mais em esportes que não são os que as pessoas estão acostumadas a ver uma pele escura. E a repercussão foi mundial, porque eu não fui a primeira negra brasileira, fui a primeira ginasta negra do mundo a ganhar uma medalha de ouro”, afirmou.

Em 2018, a ex-atleta também relatou casos de racismo e situações racistas como do banheiro.

“Se fala sobre preconceito racial na semana da Consciência Negra, no mês de novembro, que a gente tem um dia. Desculpa, eu não sou negra um dia, eu sou negra todos os dias”

Daiane dos Santos, em 2018

+ sobre o tema

Onde estavam as mulheres negras na ditadura militar?

Vou começar falando da dificuldade em escrever sobre mulheres...

Única negra em universidade japonesa: “Pobre também pode estudar fora”

"De Itaquera pra atual universidade número um do Japão!...

O Feminismo do Futuro

O feminismo do futuro é retinto Tem a cor de...

Joseane Borges: 1ª mulher trans do Piauí com título de bacharel em Serviço Social

Joseane Gomes Santos Borges é a primeira mulher transexual...

para lembrar

A luta de mãe que perdeu filha vítima de poluição em Londres

Sua filha Ella, faleceu em 2013 aos nove anos...

Como eu vejo a Flip de longe, porém fascinada…

A décima edição da Festa Literária Internacional de Paraty...

Mulheres Negras são homenageadas dia 09-12 no Rio de Janeiro

No ano Internacional do (a) Afrodescendente o Comdedine -...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=