Guest Post »

Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha conta com eventos especiais nas Fábricas de Cultura

Representatividade feminina negra, assim como o racismo e machismo enfrentado por essas mulheres, são algumas das abordagens da série de atividades realizadas pelas Fábricas Jardim São Luís e Diadema

Por  JARIZA RUGIANO,  para o  Portal Geledés 

Imagem enviada para o Portal Geledés, por  JARIZA RUGIANO

Grupos femininos negros da América Latina e Caribe se reuniram no 1º Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas em 1992, quando destacaram os efeitos opressores do machismo e racismo, se organizando para combatê-los. Essa rede de mulheres lutou para que a ONU reconhecesse o dia 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E, desde 2014, no Brasil a data também marca o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola do século 18 que ajudou comunidades negras e indígenas na resistência à escravidão.

 

As consequências dos preconceitos e as condições da vida das mulheres negras dessas regiões serão analisadas e debatidas em programação especial das Fábricas de Culturas Jardim São Luís e Diadema, instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciadas pela Poiesis.

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Quantas mulheres rappers você ouve? Em 19 de julho, sexta-feira, das 15h às 17h, o Cine-curta da biblioteca exibirá diferentes curtas-metragens sobre a presença e abordagens delas no Rap. O intuito é debater sobre o cenário desse segmento musical, se o público presente conhece as representantes e se elas costumam abordar as questões de gêneros em suas canções ou não.

 

Para refletir sobre o porquê do dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha ser celebrado, o Cine-curta do dia 25 de julho, quinta-feira, entre 15h e 17h, debaterá a representatividade, o racismo, o machismo, o feminicídio e a lesbofobia. A partir dos resultados do bate-papo, a equipe mediadora e o público desenvolverão um painel artístico a ser exposto na biblioteca, compartilhando as informações absorvidas na atividade como forma de espalhar a conscientização.

 

Para fechar o mês, no dia 30 de julho, terça-feira, das 10h30 às 12h30, a biblioteca vai incentivar que os/as participantes criem o próprio diário, aprendendo e aplicando técnicas básicas de encadernação artesanal pela atividade Meu Diário: Carolina. O exercício recebe esse nome justamente por trazer como referência o livro Quarto de despejo – Diário de uma favelada, traduzido em mais de 10 países. A obra é de Carolina Maria de Jesus (1914-1977), escritora negra que apresentava relatos e o cotidiano periférico no qual viveu, contextos que marcaram e fizeram da sua escrita ser reconhecida internacionalmente.

 

Fábrica de Cultura Diadema

Para destacar a importância do Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, no próprio 25 de julho, das 15h às 17h, a Fábrica de Cultura Diadema convida Shirley Maia, do coletivo Diadenega, para a roda de conversa O Reconhecimento de Mim em Você. O objetivo é exercitar o reconhecimento e a identificação do ser mulher pretanuma sociedade que ainda a desvaloriza e silencia em diversas situações. Especialista em História Africana e Africanidades, Shirley vai colaborar nesse reconhecimento por meio da ancestralidade e por trechos do livro Quando me descobri Negra, da jornalista Bianca Santana.

 

Já a biblioteca da unidade promoverá duas atividades relacionadas à data. A roda de conversa Raiz forte – cuidados com os cabelos crespos será em 23 de julho, terça-feira, das 15h às 17h. Alguns modos de cuidar do cabelo crespo serão apresentados e aplicados, desde o fortalecimento, o exercício da autoestima, a forte identificação que mantém com a memória e como ato de resistência ancestral.

 

Inspirada nos trabalhos da artista visual e educadora negra Rosana Paulino, que trabalha com a costura como um dos meios para trazer luz à memória e simbolizar a repressão imposta à mulher negra, a oficina de Bordado criativo visa criar bordados a partir de fotografias em preto e branco. Buscará em fotos de mulheres afro latino-americanas e caribenhas alguns detalhes e traços como forma de homenageá-las. Essa atividade será no dia 24 de julho, quarta, entre 10h e 12h.

 

SERVIÇO:

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

 

Cine-curta com equipe da biblioteca

19/7, sexta-feira, 15h às 17h

Curtas mostrarão como se dá a presença das mulheres no Rap.

Classificação indicativa: maiores de 11 anos
30 vagas

 

25/7, quinta-feira, 15h às 17h

Curtas relacionados ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Classificação indicativa: maiores de 12 anos
15 vagas

 

Meu diário: Carolina – com equipe da biblioteca

30/7, terça-feira, 10h30 às 12h30
A atividade abrirá espaço para que os participantes criem o próprio diário, incluindo a encadernação artesanal e com o objeto de resultar em livro-caderno-diário. O livro Quarto de despejo – Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, funcionará como guia quanto à escrita poética.

Classificação indicativa: maiores de 9 anos

15 vagas

Fábrica de Cultura Diadema

 

O reconhecimento de mim em você

25/7, quinta-feira, 15h às 17h

Roda de conversa com Shirley Maia, do coletivo Diadenega, para refletir a representatividade e ancestralidade da mulher negra.

Classificação indicativa: livre

 

Biblioteca:

Raiz forte – cuidados com os cabelos crespos

23/7, terça-feira, 15h às 17h

Roda de conversa com coordenação da equipe da biblioteca, onde serão apresentadas as práticas para cuidar dos diversos tipos de cabelo crespo, ato que também firma a resistência ancestral.
30 vagas

Classificação indicativa: livre

 

Oficina de Bordado criativo

24/7, quarta-feira, 10h às 12h

Também aplicada pela equipe da biblioteca, essa oficina tem o objetivo de criar detalhes em bordados para homenagear as mulheres negras latino-americanas e caribenhas.

25 vagas

Classificação indicativa: livre

 

*Todas as atividades são gratuitas e sem necessidade de inscrição prévia.

 

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651 – Jd. São Luís

Telefone: (11) 5510-5530

 

Fábrica de Cultura Diadema

Rua Vereador Gustavo Sonnewend Netto, 135 – Centro – Diadema/SP

Telefone: (11) 4061-3180

 

Funcionamento das unidades: de terça a sexta-feira, das 9h às 20h, e finais de semana e feriados das 12h às 17h

www.fabricasdecultura.org.br

 

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que disponibilizam diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Nas unidades você encontrará cursos, atividades, bibliotecas e estúdios de gravação. Em 2019, as Fábricas de Cultura são patrocinadas, por meio da lei de Incentivo à Cultura, pelo instituto Center Norte (região Norte) e Fundação Via Varejo (região Norte e Sul).

 

SOBRE A POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Poiesis – Assessoria de Imprensa

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | [email protected]

Jariza Rugiano | (11) 4096-9810 | [email protected]


** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Related posts