“Ei, Siri, tô tomando um enquadro” é a tecnologia trabalhando para você

Não raro, inovações tecnológicas surgem num dia e, de tão inúteis, caem num profundo abismo do esquecimento na semana seguinte. Esse parecia o destino dos Atalhos, um jeito que a Apple inventou para ensinarmos à Siri novas ações automáticas. Muita empresa fez alguma coisinha ou outra com isso, mas nada que seus apps já não fizessem.

Esta semana, a dona do iPhone deveria agradecer a um engenheiro de software brasileiro. Ao criar um modo de solucionar (em partes) um problema corriqueiro que, infelizmente, atinge milhões de jovens brasileiros, ele afastou os Atalhos um pouco da beira do precipício.

Após ler uma reportagem sobre como motoristas americanos estavam usando os Atalhos para registrar ocorrências de trânsito com a polícia, Bruno Dombidau pensou que podia fazer algo semelhante. Mas precisava ter algo com o Brasil. Foi então que ele fez o seguinte:

  • Criou um jeito de o iPhone ligar a câmera para começar a gravar áudio e vídeo. Tudo isso com um comando de voz que já diz tudo: “Ei Siri, tô tomando um enquadro”. Ou seja…
  • …A ideia é colocar em cena um elemento que iniba a possibilidade de abusos. E se tem uma coisa que ativistas aprenderam é que…
  • …Celulares na mão gravando ações policiais têm enorme poder de coibir a truculência ou gerar provas se ocorrerem. Fora registrar…
  • …A criação de Dombidau também envia as imagens para o email do dono do celular, crucial para preservar indícios no caso de o aparelho ser danificado.

Por que é importante?

Com frequência insuportável, imagens produzidas por celulares e outros aparelhos eletrônicos são usadas para comprovar desvios policiais. Não fosse por isso:

  • Derek Chauvin não teria sido condenado por matar George Floyd após se ajoelhar por mais de 9 minutos sobre seu pescoço. Se tivéssemos imagens…
  • … A família de Thiago Aparecido Duarte de Souza não seria obrigada a dividir o luto com a indignação de ser obrigada a provar que o jovem era inocente. Morto nesta semana…
  • … Ele foi baleado na cabeça. O tiro foi disparado por um policial, quando Souza ia à padaria para comprar pão e leite. Isso…
  • … É o que diz a família. Já o o servidor público afirma que ele reagiu. A que? Ao pedido para se deitar no chão. Acontece que Souza tinha atraso intelectual e não entendeu a ordem. Custou-lhe a vida.

Não é assim, mas está quase lá

Muita tecnologia é criada para fazer de seus usuários os reais produtos. Ahn? Sabe aquela fotinha publicada no Facebook ou no Instagram? Ela atrai outras pessoas, e é essa atenção que Mark Zuckerberg vende a anunciantes, por exemplo. No fim das contas, é você quem serve à tecnologia, não o contrário.

Nesta semana, o UOL publicou os primeiros capítulos do projeto “Origens”, que mostra como 20 personalidades negras resgataram suas raízes familiares por meio de testes de DNA, que mostram de onde vieram os antepassados das pessoas. Esses exames só se tornaram comercialmente mais acessíveis após muitos avanços movidos pelo desejo de colocar ciência e tecnologia a serviço do ser humano, não o contrário.

Com eles, milhões de brasileiros podem, enfim, preencher algumas lacunas em suas famílias. Em escala menor, a invenção de Dombidau pode ajudar muita gente que é alvo frequente do abuso de poder nas ruas. Que mais inversões como essa ocorram por aí. Talvez mais famílias pudessem enterrar seus mortos em paz.

+ sobre o tema

Adolescente denuncia mulher por agressão e injúria racial em Rio Preto

Um adolescente de 13 anos denunciou ter sofrido injúria...

Estudo mostra o impacto do fator racial materno no desenvolvimento infantil

O ganho de peso e o crescimento dos filhos está diretamente relacionado ao fator etnorracial...

Documentário aborda o apagamento da negritude de Chiquinha Gonzaga

A trajetória de Chiquinha Gonzaga (1847-1935) é analisada sob...

para lembrar

Paulo Lins e a construção da identidade negra

A construção da identidade negra através da cultura africana,...

Preso por “caminhar de forma apressada”

Jovem Everton Rodrigues, ativista do movimento Software Livre, foi...

O seu medo mata: como acabar com a violência no Brasil

Por Fred Di Giacomo, do Glück Project 2005, eu era um jovem...
spot_imgspot_img

Superior Tribunal Militar julga recurso de condenados pela morte do músico Evaldo Rosa e do catador de latinhas Luciano Macedo, no RJ

O Superior Tribunal Militar (STM), em Brasília, julga nesta nesta quinta-feira (29) um recurso contra a condenação de oito militares do Exército pelas mortes do músico Evaldo Rosa e do...

Posicionamento: pela divulgação do Relatório de Monitoramento de Violações na Baixada Santista

Geledés -Instituto da Mulher Negra apoia a Comissão Arns e as organizações da sociedade civil no repúdio às execuções sumárias e com exigência de...

Entidades denunciam execuções, invasões ilegais de casas e abusos durante operação da PM na Baixada Santista

Entidades de defesa dos direitos humanos e institutos ligados à segurança pública entregaram na noite desta segunda-feira (26), ao procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo, um...
-+=