Eleições 2018: 10 ações urgentes contra as desigualdades no Brasil

Oxfam Brasil lista conjunto de medidas de enfrentamento das desigualdades para subsidiar as discussões em período eleitoral

Por Jorge Cordeiro da Oxfam

A Oxfam Brasil lança nesta terça-feira (4/9) uma lista com “10 Ações Urgentes Contra as Desigualdades no Brasil” com o objetivo de apoiar eleitoras e eleitores brasileiros a identificar propostas e avaliar discursos que prometem uma vida com mais e melhores oportunidades à população, independentemente de renda, patrimônio, condição social, raça ou gênero.

Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil:

Para a organização, elencar os principais dados sobre as desigualdades é uma forma de enriquecer o debate e subsidiar acadêmicos, jornalistas, influenciadores digitais e, sobretudo, as próprias campanhas eleitorais neste momento em que o tema vem ganhando espaço no Brasil. “Destacamos as políticas públicas mais urgentes no oceano de informações que circulam em período eleitoral”, afirma Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil.

A lista com as “10 Ações Urgentes contra as Desigualdades no Brasil” pode ser acessada no site https://www.oxfam.org.br/10-acoes-urgentes-contra-as-desigualdades-no-brasil . Essa página também vai abrigar, a partir do dia 10 de setembro, breves relatos em vídeo explicando os pontos da lista em áreas, por exemplo, como a discriminação racial, desigualdade de gênero, reforma tributária e gastos públicos.

A Oxfam Brasil faz parte de uma rede internacional que tem como objetivo combater as desigualdades, a pobreza e as injustiças no mundo. Desde 2014 somos membros da Confederação Oxfam, que conta com 20 organizações atuando em 94 países. São mais de 10 mil funcionários e 55 mil voluntários cujo trabalho contribui para a transformação social com base nos direitos humanos e no desenvolvimento justo e igualitário.

DEZ AÇÕES URGENTES CONTRA AS DESIGUALDADES:

  1. Priorizar o enfrentamento ao racismo, um dos fatores estruturantes das desigualdades no Brasil, propondo políticas públicas para atacar o problema.
  2. Equilibrar o sistema tributário, reduzindo o peso da tributação sobre o consumo (indireta) e aumentando o peso da tributação sobre patrimônio e renda (direta) do topo da pirâmide social.
  3. Promover a oferta de trabalho formal e decente para todas e todos e rever a reforma trabalhista no tocante à perda de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.
  4. Revogação da Emenda Constitucional 95 que criou o Teto dos Gastos, direcionando o ajuste fiscal para aqueles setores beneficiados por políticas de incentivos, isenções de impostos, baixa tributação e privilégios corporativos, e não às custas de políticas sociais fundamentais para a maioria da população.
  5. Priorizar o enfrentamento à discriminação contra as mulheres, um dos fatores estruturantes das desigualdades no Brasil, propondo políticas públicas para atacar o problema.
  6. Restabelecer a tributação sobre lucros e dividendos e aumentar a tributação sobre herança de maneira progressiva.
  7. Fortalecer a agricultura familiar e retomar a agenda de reforma agrária.
  8. Reduzir as isenções fiscais e aumentar os investimentos em políticas públicas e serviços básicos como educação (implementação do Plano Nacional de Educação) e saúde (fortalecimento do Sistema Único de Saúde).
  9. Melhorar a qualidade, a progressividade e a transparência do gasto público, e redefinir as prioridades no controle desse gasto, fortalecendo mecanismos que permitam seu monitoramento por cidadãos e cidadãs, organizações da sociedade civil e órgãos públicos de controle.
  10. Fortalecer mecanismos de combate à corrupção, avançando em reformas políticas específicas que reaproximem a população brasileira das instituições públicas e políticas do país.

 

+ sobre o tema

Gay pode colocar parceiro como dependente no IR

Receita Federal aprovou parecer com origem em pedido...

Em novo protesto contra Feliciano, marcha de 20 mil tem 4 detidos

Cerca de 20 mil membros de sindicatos, grupos estudantis...

Manifestações livres sobre qualquer assunto

Por Leno F. Silva De novo, mais uma...

para lembrar

Alfinetar os negros: a fórmula encontrada por Mallu Magalhães para bombar na internet. Por Sacramento

A cantora Mallu Magalhães encontrou a fórmula para ficar...

Professor denuncia equipe da Rede Globo

Por: Roberto Silva O professor universitário Ney Stival, 49...

Yoshiaki Nakano: Livrar o Brasil da mentalidade colonial

Luiz Antonio Cintra Yoshiaki Nakano não está preocupado com...

Estatuto da Juventude irá tramitar em regime de urgência

O Estatuto da Juventude vai tramitar em regime...
spot_imgspot_img

Famílias famintas e mães desdentadas: o retrato da miséria na ditadura que ficou ‘escondido’ nos arquivos do IBGE

O Brasil vivia a rebarba do milagre econômico — período de acelerado crescimento na primeira metade da Ditadura Militar (1964-1985) — quando o Instituto Brasileiro de Geografia e...

Ricos (não) merecem o que têm?

Privilégio representa alguma vantagem ou direito que uma pessoa ou grupo tem, independentemente de ter sido obtido por esforço próprio ou não. Privilégio nem...

Os desafios educacionais das meninas negras exigem compromissos nas políticas públicas

Programa Educação e Pesquisa – Geledés Instituto da Mulher Negra Março é um mês marcado por agendas relevantes para o enfrentamento às desigualdades: Dia Internacional...
-+=