Entidades de direitos humanos vão à OEA contra intervenção no Rio

ONGs consideram preocupante a subordinação da Segurança Pública no Estado às Forças Armadas, que vigora há 12 dias, por decreto do presidente Michel Temer

 

Por Roberta Pennafort, do O Estado de S.Paulo

 

Três ONGs recorreram à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA, contra a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro. A Justiça Global, o Instituto de Estudos da Religião (Iser) e o Centro pela Justiça e o Direito Internacional (Cejil) – que milita pelo respeito aos direitos humanos na América Latina – consideram preocupante a subordinação da Segurança Pública no Estado às Forças Armadas, que vigora há 12 dias, por decreto do presidente Michel Temer (MDB), e pedem à comissão que requeira ao governo brasileiro a reversão da medida.

Documento enviado pelas entidades ao organismo cita o artigo 41 da Convenção Americana, que diz que a comissão deve “promover a observância e a defesa dos direitos humanos”.  A intervenção, pontuam, “viola os compromissos internacionais assumidos de boa fé, uma vez que sua natureza e execução estão em total desacordo com as convenções internacionais já ratificadas pelo País, e se contrapõe frontalmente à sólida jurisprudência dos órgãos de proteção interamericanos”.

Varredura. Militares auxiliaram inspeção em presídio da Baixada Fluminense; interventor ainda traça plano de atuação Foto: Wilton Júnior/Estadão

 

As ONGs acreditam que a crise na segurança do Rio “não pode ser equacionada a partir de crises contextuais, muito menos por meio de intervenções militarizadas” e que “a incorporação de uma estratégia militar pode resultar apenas no agravamento das violações de direitos humanos da população que supostamente o poder público pretendia proteger”. Apontam também que o “contexto de guerra” pode levar os militares a cometer abusos.

+ sobre o tema

Polícia investigará homens que transmitem HIV de propósito

Envolvidos ficaram conhecidos na web como ‘clube do carimbo’,...

“Há no Rio um processo perverso de criminalização da pobreza”

Para o deputado estadual, o governo Pezão "alimenta o...

No Marrocos, países reconhecem que precisam avançar em direitos humanos

Karine Melo O delegado interministerial para os Direitos Humanos no...

Processo Seletivo Prefeitura Municipal de São Paulo – SP

A Prefeitura Municipal de  São Paulo - SP contrata...

para lembrar

Temer é derrotado na OIT e terá de explicar ‘reforma’ trabalhista

Comissão de Normas da Organização Internacional do Trabalho questiona...

Projeto que reduz maioridade penal avança no Senado

Fonte: Folha de São Paulo -   Foto: Marcos Alves /...

Rede Globo é expulsa de manifestação dos policiais e bombeiros no Rio

Os repórteres da Rede Globo de TV foram pressionados...

Vicentinho diz que partido tentará retomar Comissão de Direitos Humanos

Segundo Vicentinho, ideia é indicar aliados 'profundamente comprometidos' com...
spot_imgspot_img

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...
-+=