Especialistas: professores não sabem lidar com sexualidade

Apesar de avanços sensíveis na formação dos profissionais de educação, os professores, em geral, não estão preparados para orientar os alunos quanto à sexualidade e, principalmente, à diversidade de gênero. Isso é consequência de uma defasagem entre a capacitação dos professores e a realidade vivida por crianças e adolescentes em sala de aula.

A avaliação foi feita por especialistas na manhã desta sexta-feira, em Brasília, durante a mesa Educação Integração em Sexualidade dos Jovens, da Oficina de Trabalho Compromissos do Governo Brasileiro com a Plataforma da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento: Rumos para Cairo + 20, promovida pela Secretaria Especial de Políticas para Mulheres (SPM), da Presidência da República.

Para a pesquisadora do Centro Latino Americano de Sexualidade e Direitos Humanos (Clam), vinculado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Cristiane Cabral, é necessária uma mudança na perspectiva do tratamento dado em sala de aula, de temas como aborto, planejamento reprodutivo e contracepção. “Estereótipos de gênero, classe, étnico-racial e diversidade sexual existentes na sociedade brasileira ainda são pouco questionados”, acredita.

Essa mudança, segundo defendeu a coordenadora-geral de Direitos Humanos, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad), do Ministério da Educação, Rosiléa Roldi Wille, depende fundamentalmente da abordagem utilizada em sala de aula.

Segundo ela, é urgente a reformulação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento desse tipo de trabalho. Isso será possível, acredita a coordenadora, com a colaboração dos professores, na condição de agentes em contato direto com crianças e adolescentes, e a partir do aperfeiçoamento dos profissionais de educação “já na formação superior”.

O evento se encerra nesta tarde, com a conclusão dos seminários e os encaminhamentos de análises das políticas adotadas pelo governo para o cumprimento das metas estabelecidas pela chamada Plataforma do Cairo, documento que estabelece objetivos a serem cumpridos pelos países até 2014, visando a promover a equidade de gênero. Também devem ser apresentadas sugestões e conclusões para o aprimoramento das ações executadas pela SPM e outros ministérios.

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Sobre julgamentos e juramentos

A espera acabou. Você está finalmente dando a luz...

Redução de verbas já prejudica rotina das universidades federais

Dos R$ 3,2 bilhões contingenciados do ensino superior, R$...

Haddad promete recriar Ministério das Mulheres e promover cota de gênero na política

Plano de governo inclui propostas de Manuela D’Ávila, como...

Piauí: Lei estadual garante 5% das vagas em obras públicas para mulheres

Cresce o número de mulheres trabalhando na construção civil. Mulheres...

para lembrar

Subsídio a contraceptivos opõe Igreja e Parlamento nas Filipinas

Uma lei que subsidia o controle de natalidade entrou...

CENPEC lança nota técnica contra educação domiciliar

Documento aponta equívocos no PL 2401/2019, que autoriza o homeschooling,...

Parto Humanizado: Hospital afasta especialista porque mães gritam demais

O especialista em partos humanizados, Victor Rodrigues, foi comunicado...

As melhores e as piores empresas para mulheres e minorias

Segundo ranking, Berkshire Hathaway, de Warren Buffet, é o...
spot_imgspot_img

Estudo mostra que escolas com mais alunos negros têm piores estruturas

As escolas públicas de educação básica com alunos majoritariamente negros têm piores infraestruturas de ensino comparadas a unidades educacionais com maioria de estudantes brancos....

Educação antirracista é fundamental

A inclusão da história e da cultura afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e privadas do país é obrigatória (Lei 10.639) há 21 anos. Uma...

Faculdade de Educação da UFRJ tem primeira mulher negra como diretora

Neste ano, a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem a primeira mulher negra como diretora. A professora Ana...
-+=