Eu Empregada Doméstica e mais alguns relatos de experiências vividas por empregadas domésticas no Brasil

A maneira com que historicamente sempre se tratou as empregadas domésticas no Brasil, sem que sequer houvesse uma legislação adequada para a profissão (e quando enfim foi criada, a gritaria de indignação foi geral, diante do mero estabelecimento do direto profissional mínimo), com um verdadeiro apartheid racial e social dentro de nossas próprias casas, diz muito sobre como vemos e vivemos os privilégios e desigualdades no país. Uma página foi criada no Facebook para que retratos desses tratos entre patrões e empregadas pudessem ser relatados.

no Hypeness

Eu Empregada Doméstica reúne, portanto, comentários, apontamentos e relatos propriamente revelando pequenas histórias e situações que ilustram a desigualdade e o destrato que essa tão importante classe profissional sempre sofreu. Em poucas horas a página já reúne mais de 12 mil curtidas, e basta uma dose dura de honestidade para se identificar com a maioria dos relatos, esteja do lado do patrão ou da empregada, como um duro retrato do Brasil.

Algumas histórias, porém, são bonitas e inspiradoras, e mostram que nem tudo é sempre horror.

A maioria, no entanto, expõe a maneira com que um tratamento preconceituoso, desigual e vil é aparentemente naturalizado no Brasil, como se fosse simplesmente parte de um acordo profissional. Não é – e o que a página nos lembra é justamente das pessoas por trás dos uniformes.

© fotos: reprodução/Facebook 

+ sobre o tema

Futura ministra diz que aborto é questão para o Legislativo

BRASÍLIA - A futura ministra da Secretaria de Políticas...

‘Sexo frágil’ – será?

Para início de conversa esse rótulo está ultrapassado. Em...

BA empossa 1ª transexual no serviço público do Estado

O transexual Paulo César dos Santos, de 25 anos,...

Índias levam bandeiras feministas às aldeias e assumem dianteira do movimento

Nascidas em aldeias indígenas no Acre, Letícia Yawanawá, 49...

para lembrar

Chica da Silva

Nota: Esta página é sobre a personagem histórica Chica da Silva. Se...

Mãe Beata de Iemanjá, ialorixá, escritora e militante social, morre aos 86 anos

Morreu neste sábado a ialorixá, escritora e militante de...

Epsy Campbell Barr

Epsy Campbell Barr é ativista feminista e antiracista e...

Elisa Lucinda: A esquerda invisível

Quando eu era uma universitária, menina capixaba, na UFES,...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=