A História estuprada do Brasil

Vivemos tempos de questionamentos. De enfrentamento aos privilégios. De contestação de poderes. De autocrítica.

Por Douglas Belchior  Do: Negrobelchior

Enquanto homem, é preciso reconhecer o papel histórico criminoso de nosso gênero na história da humanidade. Aliás, mais que reconhecer em discursos, enfrentar o enorme desafio da mudança das práticas.

Valdson Almeida, maranhense radicado em São Paulo, estudante de pedagogia, escritor esporádico e pseudo cinéfilo, sintetizou em poucas e fortes palavras, a incidência violenta e assassina do machismo na história do Brasil.

A história estuprada do Brasil

Por Valdson Almeida

 Corre mata adentro, cansada, ofegante, vencida.

É o bandeirante desbravador estuprando a índia. E é ela a selvagem, claro!

Tapa a boca, escraviza a alma. Chora, vendida.

É o senhor da casa grande, proprietário de carne, estuprando a negra na senzala. E é ela a escória, claro!

É o militar patriota estuprando a comunista subversiva nos porões da ditadura. E é ela a ameaça ao país, claro!

É o policial vestido de hipocrisia que atende a mulher violentada agora há pouco, perguntando que roupa ela usava na hora do ocorrido. E é ela que se veste errado, claro!

É o pai de família que faz sexo com a esposa indisposta. Mas isso não é estupro, é só sexo sem consentimento mútuo, claro!

É o macho alfa que estupra corretivamente a lésbica “mal comida”. E é ela a doente que precisa de cura, claro!

É o aluno de medicina, estudante da “melhor universidade da América latina”, que estupra a caloura bêbada. E é a denúncia dela que mancha o nome da Universidade, claro!

É o político defensor dos “bons costumes” que só não estupra a deputada porque ela ‘não merece’. Ufa, pelo menos alguém sensato nessa história violentada do Brasil.

 

 

+ sobre o tema

Casamento civil igualitário: os mesmos direitos com os mesmos nomes

VOCÊ ESTÁ CONVIDADO/A: O Tribunal Regional Federal da 2ª Região,...

Grande São Paulo registra ao menos três ataques a transexual e travestis em duas semanas

Levantamento do G1 identificou ataques nos dias 4, 10...

O caso Maria Julia Coutinho em 14 esquetes

Nós somos Maju porque vivemos e enfrentamos a discriminação...

Sesc Pinheiros realiza o encontro “Autoria Negra na Literatura Contemporânea”

Debate com curadoria e condução de Cidinha da...

para lembrar

Inspirado em Marielle Franco, programa quer transformar mulheres negras em líderes

Patrocinado por entidades como a Fundação Kellogg e o...

Para uma Estética das Mulheres Erradas

Na sociedade falocêntrica, os homens são as réguas. Mesmo com todo...

A todas as mulheres

Neste domingo (8) comemoramos o Dia Internacional da Mulher....

Homofobia: Conceito, etimologia da palavra e consequências do ato

A expressão homofobia e sua legítima significação têm sido...
spot_imgspot_img

Elogio ao estupro e ódio às mulheres

Nem sempre é fácil dizer o óbvio. Mesmo porque, quando essa necessidade se impõe é fundamental entender as razões que estão por trás dela. Mas...

Angela Davis: “O desafio é manter a esperança quando não vemos sinais”

Angela Davis, filósofa professora americana, é como uma estrela de rock do ativismo pelos direitos humanos e do movimento negro. Sua popularidade atravessa gerações...

IBGE: mulheres assalariadas recebem 17% menos que os homens

Dados divulgados nesta quinta-feira (20/06) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a disparidade salarial entre os gêneros no Brasil se mantém em...
-+=