quinta-feira, maio 26, 2022
InícioEm Pauta'HP': Tudo sobre o ultrajante impeachment da primeira presidente mulher do Brasil

‘HP’: Tudo sobre o ultrajante impeachment da primeira presidente mulher do Brasil

Site lembra em sua matéria que o PT retirou mais de 29 milhões de brasileiros da pobreza

Do Jornal do Brasil

Matéria publicada nesta segunda-feira (20) no The Huffington Post, fala sobre o processo de impeachment contra Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita no Brasil.

Segundo a reportagem, durante a gestão de Dilma e seu antecessor, ambos do Partido dos Trabalhadores, retiraram mais de 29 milhões de brasileiros da pobreza. De acordo com o grupo de monitoramento da corrupção, e Transparência do Brasil, 60% dos 594 membros do Congresso Nacional do Brasil enfrentam acusações criminais graves, envolvendo principalmente corrupção, suborno e fraude eleitoral, além de desmatamento ilegal, sequestro e assassinato. Como presidente, Dilma não fez nada comparado ao que estes políticos fizeram.

O Huffington ressalta que a presidente Dilma nunca foi acusada de corrupção. As acusações de manipular as contas que a levaram a ser afastada é amplamente utilizada em todos os níveis do governo brasileiro, inclusive por seus dois antecessores. Nenhuma lei específica e bem definida existe contra esta operação, nem na Constituição, nem no código penal.

 

O texto do site descreve que na Câmara, a atmosfera que lutava para o afastamento da presidente Dilma era estridente, sexista, e marcada pela homofobia. A maioria dos congressistas pró-impeachment citou “Família, Deus e País”, como sua motivação para acusar a presidente. Um parlamentar citou o homem que torturou Dilma Rousseff durante a ditadura militar que ela lutou.

O processo no Senado foi mais digno, comenta o Huffington Post, apesar de um breve discurso pró-impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, que renunciou em 1992 depois de ter sido acusado de corrupção pessoal, e agora está enfrentando novas acusações de corrupção.

A longa matéria fala sobre o atual governo de Michel Temer, marcado por denúncias, gravações telefônicas que denotam claramente a intenção dos membros do PMDB em conter as investigações da lava-jato. Em menos de um mês e meio, três ministros já renunciaram, de tão envolvidos em falcatruas que estavam…

Artigos Relacionados
-+=