Juíza de Vara Criminal diz que réu não parece bandido por ser branco

“Vale anotar que o réu não possui o esteriótipo padrão de bandido, possui pele, olhos e cabelos claros, não estando sujeito a ser facilmente confundido”

Por Ricardo Bomfim no Conjur

trecho do processo onde juíza escreveu argumentação sobre estereótipo padrão de bandido. (Foto- Reprodução)

A juíza da 5ª Vara Criminal de Campinas, Lissandra Reis Ceccon, redigiu em acórdão que um réu suspeito de latrocínio não teria as feições típicas de um ladrão, já que é branco com cabelo, pele e olhos claros. A afirmação se deu ao analisar o reconhecimento feito por uma vítima sobrevivente e uma testemunha do crime.

Segundo o acórdão, as duas pessoas trazidas para fazer o reconhecimento não apresentaram qualquer hesitação ao apontar o criminoso, que por suas características físicas, não seria facilmente confundido. “Vale anotar que o réu não possui o estereótipo padrão de bandido, possui pele, olhos e cabelos claros, não estando sujeito a ser facilmente confundido”, anotou a magistrada.

Segundo notícia do jornal ACidadeON Campinas, a imagem da sentença com o trecho em questão tem circulado entre os advogados da cidade, que criticam a postura racista da magistrada.

O Tribunal de Justiça de São Paulo, que analisa penalidades administrativas contra juízes de primeira instância em seu Órgão Especial, afirmou em nota que não poderia se posicionar. “Trata-se de uma ação judicial na qual há a decisão de uma magistrada. Não cabe ao TJ-SP se posicionar em relação aos fundamentos utilizados na decisão, quaisquer que sejam eles. A própria Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), em seu artigo 36, veda a manifestação do TJ-SP e da magistrada.”

Apesar disso, segundo o tribunal, a Corregedoria Geral da Justiça “está sempre atenta às orientações necessárias aos juízes de 1ª instância, sem contudo interferir na autonomia, independência ou liberdade de julgar dos magistrados.”

No processo, o suspeito foi condenado a cumprir pena de 30 anos de reclusão e pagamento de 360 dias-multa por violação do artigo 157, parágrafo 3º do Código Penal. Não haverá apelo em liberdade por conta da gravidade do crime, que resultou na morte de um homem.

talvez interesse:

Jovem morto por PMs teve todos os ossos do crânio quebrados por tiro, diz laudo

Não é vitimismo! Thiago de Souza Amparo comenta as discussões sobre racismo que tomaram as redes sociais nas últimas semanas

Crispim Terral denuncia caso de racismo em banco de Salvador

+ sobre o tema

Professor denuncia PM por racismo em escola do Paraná

O professor Odair Rodrigues, do Colégio Lucy Requião...

Justiceiros assassinaram com 20 tiros um homem que era inocente

A acusação não comprovada de estupro de três enteadas...

Lançada segunda etapa da Infância sem Racismo

A Secretaria Municipal da Reparação de Salvador apresentou dia...

Reflexão sobre o racismo

Depois da grande mobilização do #somostodosmaju o que mudou,...

para lembrar

Instituto de Cardiologia (RS) é condenado a indenizar auxiliar operacional vítima de racismo

A Fundação Universitária de Cardiologia (FUC), de Porto Alegre...

ZIRALDO: Como usar os negros para criar factoides e voltar a tona

Fonte: Afropress O racismo enrustido de Ziraldo O ...

Aliança de parentesco

Um ato político de grande simbolismo marcou a I...

Prisão de professor negro testa nova mentalidade “pós-racial” americana

Fonte: New York Times - CHICAGO - Ralph Medley, negro,...
spot_imgspot_img

Nem a tragédia está imune ao racismo

Uma das marcas do Brasil já foi cantada de diferentes formas, mas ficou muito conhecida pelo verso de Jorge Ben: "um país tropical, abençoado...

Futuro está em construção no Rio Grande do Sul

Não é demais repetir nem insistir. A tragédia socioclimática que colapsou o Rio Grande do Sul é inédita em intensidade, tamanho, duração. Nunca, de...

Kelly Rowland abre motivo de discussão com segurança em Cannes: ‘Tenho limites’

Kelly Rowland falou à imprensa sobre a discussão que teve com uma segurança no tapete vermelho do Festival de Cannes durante essa semana. A cantora compartilhou seu...
-+=