Guest Post »

Leve uma Pesquisadora Brasileira para os EUA!

 

Por Camilla Soueneta Do Kickante

Meu nome é Camilla Soueneta. Tenho 28 anos e sou estudante de doutorado, no segundo ano, em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (USP).

Sou de Uberlândia, Minas Gerais e hoje moro em São Paulo para cursar o doutorado. Tenho graduação, MBA e mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Sou apaixonada por estudar o tema Educação em Contabilidade! Ainda na graduação, conheci o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros dentro da UFU, que me trouxe contribuições significativas para começar a entender gênero e raça.

Após uma especialização em Docência no Ensino Superior que cursei na UFU, me envolvi profundamente com o tema Educação, que trabalhei no mestrado e trabalho hoje no meu doutorado.

Durante a graduação, eu já havia percebido que tinha gosto pela vida acadêmica e, na busca de me formar enquanto futura professora, fui fazer o mestrado.

Porém, senti um leve desconforto ao perceber que, ainda que para atuar como professora do ensino superior fossem exigidos mestrado e doutorado, tais cursos não necessariamente proporcionavam ações voltadas para a formação didática e pedagógica.

Essa inquietação pessoal se transformou em inquietação acadêmica, que vocês podem ver nesse artigo que publiquei com outros colegas sobre o tema:https://revistas.uam.es/index.php/reice/article/view/2709/2936.

A partir daí, fui fazendo novas reflexões sobre o tema para a minha proposta de tese e, chegando em São Paulo, tive a oportunidade de conhecer e fazer parte do GENERA – Núcleo FEA de Pesquisa em Gênero e Raça. O GENERA, para além de um núcleo de pesquisa, foi crucial na minha chegada em São Paulo, para me fortalecer enquanto mulher negra em um ambiente no qual haviam tão poucas como eu e, quando haviam, estavam restritas a espaços como a limpeza, a cozinha, dentre outros similares.

Como núcleo de pesquisa, o GENERA me ajudou a trilhar caminhos que me fizeram chegar à minha proposta de tese, diante do cenário da área acadêmica de Contabilidade: há um número cada vez maior de estudantes mulheres no curso de graduação em Ciências Contábeis. Porém, essa presença feminina diminui na pós-graduação e também na carreira docente e, comparado à presença masculina, a quantidade de mulheres presentes na pós-graduação e na docência em Ciências Contábeis também é menor.

Diante desse cenário, me vi motivada a estudar e procurar entender como se desenvolve formação docente e o processo de construção da identidade docente nos cursos de doutorado em Ciências Contábeis do Brasil, a partir das trajetórias de mulheres pós-graduandas.

As oportunidades de crescimento e aprendizado com o doutorado na FEA/USP foram (e estão sendo) incomensuráveis, e eis que chega um momento importante e especial em minha vida, pessoal e acadêmica: submeti essa minha proposta de tese a um dos eventos mais importantes dentro da área de Contabilidade no mundo, a Reunião Anual da Associação Americana de Contabilidade (American Accounting Association – Annual Meeting).

E a proposta foi aprovada para ser apresentada e discutida! O evento será de 6 a 10 de agosto de 2016, na cidade de Nova York.

Além disso, outra oportunidade também surgiu: conhecer o College of Education and Human Development da University of Minnesota, que fica em Minneapolis (Estados Unidos), para conversar com professores sobre as possibilidades de fazer doutorado sanduíche (Intercâmbio)!

Infelizmente, neste momento não estou encontrando muitas alternativas institucionais de auxílios financeiros para viabilizar a minha participação no maior congresso de contabilidade do mundo em NY e à University of Minnesota. Como estudante de doutorado, existem os órgãos institucionais (Capes, FAPESP, CNPq) que poderiam financiar as viagens. Porém no momento esse órgãos não possuem recursos disponíveis.

Assim, eu peço a ajuda de vocês! Vocês podem me ajudar a mostrar que o Brasil também está contribuindo com as pesquisas sobre educação, gênero, raça e contabilidade, ajudando-me a fazer minha proposta chegar à Minneapolis e à Nova York. Podem, ainda, me ajudar a colocar o núcleo de pesquisa que eu participo, o GENERA – Núcleo FEA de Pesquisa em Gênero e Raça, na lista de grupos de pesquisa internacionais, juntamente com outros núcleos de faculdades americanas e europeias!

Só de você ter lido até aqui, eu já agradeço imensamente a atenção e peço que torça para que dê tudo certo!

Fiz um orçamento da viagem e compartilho com vocês aqui (detalhamento de cada item apresentado abaixo da tabela):

gastos_5
Imagem retirada do site Kickante.

– Para participar do evento, necessariamente precisa se filiar à Associação Americana de Contabilidade;

– O valor das passagens é referente aos trechos: São Paulo – Minneapolis – Nova York – São Paulo. Sairei de São Paulo no dia 31/07 e ficarei em Minneapolis até o dia 05/08, seguindo para NY e ficando lá até o dia 13/08;

– Em Minneapolis, a minha orientadora tentará conseguir um lugar para ficarmos na casa de amigos brasileiros que estudam na UMN. Então possivelmente não terei gastos com hospedagem. O valor de hospedagem é referente a um apto locado no Airbnb, em NY, uma verdadeira República de pesquisadores e pesquisadoras brasileiras em NY;

– Fiz uma estimativa, com gastos diários de 50 dólares;

– A taxa de câmbio usada é de R$ 3,47 por dólar, valor de fechamento do Dólar Turismo (venda) de hoje, 15/06/2016;

– O valor a arrecadar da campanha inclui a comissão de 12% do Kickante em caso de 100% de atingimento da meta.

 

Related posts