Livro infantil de autor indígena fala sobre a importância das sementes

Para garantir a diversidade das espécies e salvarmos o planeta, uma das melhores condutas que podemos ter é guardar as sementes dos alimentos, ao invés de jogá-las no lixo. Para os indígenas, no entanto, esta preocupação sempre se fez presente. Zeladores ancestrais da floresta, nós temos muito o que aprender com os povos indígenas. Publicado pela editora Expressão Popular, o livro infantil “O Sopro da Vida”, do escritor indígena Kamuu Dan Wapichana, fala sobre a importância da preservação de sementes naturais.

Por Gabriela Glette, do Hypeness

Divulgação

De forma simples e didática, o livro caminha entre a luta pela preservação do cerrado brasileiro e a importância de salvaguardar nossas riquezas naturais. Inspirado na história do Santuário dos Pajés, em Brasília, território indígena onde vive o autor, a obra também fala sutilmente sobre a intensa especulação agrária por parte dos ruralistas.

A região de Santuário dos Pajés vem sofrendo os efeitos da expansão imobiliária, que vem substituíndo a rica vegetação do cerrado brasileiro por edifícios luxuosos. Uma das disputas mais representativas do extermínio dos índios brasileiros, indígenas de três etnias que vivem na terra atualmente reivindicam sua posse.

Para Kamuu, a história do Santuário reflete a realidade de diferentes comunidades do Brasil que trabalham pela manutenção da riqueza natural do país. Partindo desta premissa, o autor escreveu a história do menino Win Dan – de 4 anos, que pretende salvar as chamadas “plantas bebês”, numa referência às sementes naturais.

Indicado para crianças da faixa etária do ensino fundamental, o livro nasce da necessidade de apresentarmos às nossas crianças um material de referência para promover a educação ambiental na formação infantil. Outro aspecto importante da obra é o caráter inclusivo, já que o livro é bilíngue e foi publicado em português e em wapichana, idioma nativo dos pais do autor.

Valorizando a indispensável relação, outrora esquecida, do homem e da natureza, o livro é uma obra essencial para pais que queiram iniciar seus filhos no caminho da sustentabilidade. A educação ambiental precisa começar desde cedo se quisermos construir um mundo melhor.

+ sobre o tema

Para não esquecer

A polêmica sobre a intenção de se criar um...

De b-boy a poeta do mangue, Chico Science era “maloqueiro” e não recusava trabalho

Chico Science completaria 49 anos nesta sexta (13). Ídolo...

MPF ajuíza ação para garantir regularização de terras quilombolas

Ação tem pedido de liminar para obrigar Incra a...

Brasileiro Diogo Sales estará em Game of Thrones em 2016

A série Game of thrones, da HBO, é uma...

para lembrar

Blocos negros movimentam o carnaval de rua de São Paulo

Apresentações acontecem por toda cidade como forma de fortalecer...

Jamaica exige que Reino Unido pague indenização por tempos da escravidão

A visita do primeiro ministro britânico David Cameron à...

Quando os europeus cantavam de galo

por Álvaro Domingos A directora-geral do FMI, Christine Lagarde, lançou...
spot_imgspot_img

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Instituto Tebas celebra 194 anos de nascimento de Luiz Gama com caminhada e exibição de vídeo em São Paulo

 Liberdade ou Morte: histórias que a História não conta é o título da web série composta por sete narrativas (fotográficas, textuais e audiovisuais) que destacam a agência...

 Interprete da trilha sonora da novela Renascer, Xenia França participa do disco de José James

Vencedora do Grammy Latino de 2023 com seu disco "Em nome da Estrela" e intérprete da canção “Lua Soberana”, trilha sonora da novela Renascer...
-+=