Manifesto Meu Corpo, Meus Direitos

Quem controla seu corpo?

Enquanto governos e outras entidades tentam impor restrições à nossa vida privada – sexualidade, relações, controle de natalidade, – nós, cidadãos e cidadãs, lançamos este manifesto: sete princípios que nos unem neste desafio de reivindicação do controle do nosso corpo, saúde e decisões pessoais que afetam o nosso futuro.

Declaramos:

1. Sexo consensual não é crime – seja qual for a sexualidade, identidade de gênero ou estado civil.

2. Tentar fazer um aborto – ou ajudar alguém que queira fazer – não faz de nós criminosos ou criminosas.

3. Serviços de saúde acessíveis para todas as pessoas, confidenciais, e de qualidade – incluindo o acesso a métodos contraceptivos – não é um luxo, é um direito humano.

4. Educação e informação sobre relações sexuais devem ser baseadas em evidências científicas e devem estar acessíveis para todas as pessoas.

5. Todas as pessoas têm o direito de viver livres de todas as formas de violência, incluindo a violação e o abuso sexual.

6. Todas as pessoas têm o direito de serem ouvidas sobre leis, políticas e programas que afetem seus corpos e suas vidas.

7. Se as nossas escolhas sexuais e reprodutivas forem negadas, temos o direito de denunciar a situação e que esta seja devidamente investigada, tendo confiança de que a justiça será feita.

Assine o manifesto, porque é o seu corpo e são os seus direitos.

+ sobre o tema

Carta aberta a uma mãe

Carta aberta de uma mãe que não sabe o...

Terceirização tem ‘cara’: é preta e feminina

O trabalho precário afeta de modo desproporcional a população...

Exclusão de gênero do Plano Nacional de Educação é retrocesso, diz educador

Termo foi retirado também de planos municipais e estaduais...

Arquitetura dos direitos reprodutivos e ameaças ao aborto legal e seguro

Iniciamos esta reflexão homenageando a menina de 10 anos,...

para lembrar

Fusão ministerial é “apagão histórico”, afirmam juristas e especialistas

O Instituto Patrícia Galvão ouviu juristas, especialistas, pesquisadores e...

Programa Justiça Sem Muros do ITTC lança campanha sobre visibilidade ao encarceramento feminino

Inspirado na arte de Laura Guimarães, o programa Justiça Sem...

Professores, técnicos e alunos poderão usar o nome social na Uepa

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) passa a...

Estudantes do Rio combatem machismo e racismo com projeto transformador

Com o título Solta esse Black, alunas da Escola Municipal...
spot_imgspot_img

O atraso do atraso

A semana apenas começava, quando a boa-nova vinda do outro lado do Atlântico se espalhou. A França, em votação maiúscula no Parlamento (780 votos em...

Anistia Internacional lança campanha Escreva por Direitos, no Rio

A organização não governamental (ONG) Anistia Internacional Brasil lançou neste domingo (29) a campanha Escreva por Direitos, no Festival Mulheres do Mundo - WOW...

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...
-+=