Marcha internacional contra o ‘genocídio’ é realizada em Salvador

Um ato na tarde de segunda-feira (24) foi iniciado no Largo dos Aflitos.
Participantes vestidos de preto fecharam Rua Carlos Gomes ao marcharem contra o genocídio do povo negro.

Um grupo se reuniu na tarde de segunda-feira (24) para realizar a “Marcha Internacional contra o Genocídio do Povo Negro”. A concentração ocorreu no Largo dos Aflitos, em frente ao quartel da Polícia Militar, em Salvador. O ato foi promovido pelo Movimento Reaja ou Será Morto.

no G1

Por volta das 16h45, o público caminhou em direção à Rua Carlos Gomes, onde bloquearam a passagem de veículos como forma de chamar atenção da sociedade para a situação. Os participantes seguiram pela Avenida Sete. Eles estavam de preto e caminharam com faixas que tinham frases como: “Reaja! Nós jamais nos calaremos”, além cartazes que estavam escritos nomes das pessoas que foram mortas.

Por conta da situação, o trânsito ficou completamente congestionado. Por volta das 18h30, o fluxo de veículos ainda era intenso com pontos de lentidão e o grupo estava na altura na Praça da Piedade.

Memorial
Um memorial foi instalado em um campo de futebol da Vila Moisés, no bairro do Cabula, em Salvador, para lembrar as 12 pessoas que foram mortas durante uma ação da Polícia Militar na localidade, em fevereiro deste ano.

O ato ocorreu na manhã desta segunda-feira.Segundo informações de Hamilton Borges, líder do Movimento Reaja ou Será Morto, que organizou a instalação do memorial, mães das vítimas e representantes de outros estados como São Paulo (SP), Ceará (CE),  Rio de Janeiro (RJ) e outras nacionalidades estiveram  no ato.

As fotos são do Facebook de  Iris De Oliveira enviadas para o Portal Geledés e contem fotos de:

 Iris De Oliveira, Leo Ornelas, Marcos Musse, Fafá M. Araújo

+ sobre o tema

Protocolo negro

Quem é negro costuma cumprir um protocolo ao colocar...

Cidinha da Silva e as urgências de Cronos em “Tecnologias Ancestrais de Produção de Infinitos”

Em outra oportunidade, dissemos que Cidinha da Silva é, assim...

Fiocruz alerta para aumento da taxa de suicídio entre criança e jovem

A taxa de suicídio entre jovens cresceu 6% por...

para lembrar

DJ Lah, do grupo Conexão do Morro, morre em chacina na periferia de São Paulo

Nove pessoas foram baleadas e, dessas, seis morreram em...

Com baixa expectativa de vida, jovens negros são as principais vítimas do país

Por Viviane Tavares, da EPSJV/Fiocruz, no Brasil de Fato Em...

Vídeo mostra policial quebrando o vidro do próprio carro da polícia em SP

Um vídeo gravado nas imediações da rua da Consolação...
spot_imgspot_img

Um guia para entender o Holocausto e por que ele é lembrado em 27 de janeiro

O Holocausto foi um período da história na época da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando milhões de judeus foram assassinados por serem quem eram. Os assassinatos foram...

Filme de Viviane Ferreira mescla humor e questões sociais com família negra

Num conjunto habitacional barulhento em São Paulo vive uma família que se ancora na matriarca. Ela é o sustento financeiro, cuida das filhas, do...

Quem tem direito de sentir raiva?

A raiva, enquanto afeto humano, legítimo e saudável, é um tema que estou tentando colocar na sociedade brasileira, no debate público, mas encontro tantos...
-+=