quarta-feira, maio 25, 2022
InícioQuestões de GêneroViolência contra Mulher'Maria da Vila Matilde': violência contra a mulher é tema de música...

‘Maria da Vila Matilde’: violência contra a mulher é tema de música do novo álbum de inéditas de Elza Soares

Cheia de suingue, novas experimentações e empoderada.

Essa é Elza Soares aos 78 anos.

Ela e sua voz rouca emblemática estão de volta com o single Maria da Vila Matilde, canção que satiriza e expõe a violência contra a mulher: “você vai se arrepender se levantar a mão para mim”, canta Elza no refrão.

A música foi escolhida para apresentar seu novo álbum A Mulher do Fim do Mundo só com músicas inéditas. A Natura Musical, nesta terça-feira (11), disponibilizou a faixa para download:

O disco nasceu de um encontro entre a cantora carioca, com mais de 60 anos de carreira, e a estética musical contemporânea de São Paulo que inclui bandas e coletivos como Metá Metá e Passo Torto.

A direção artística é de Celso Sim e Romulo Fróes. As 11 composições são assinadas tanto por integrantes do grupo quanto por outros compositores paulistas, como Cacá Machado, Clima, Douglas Germano e José Miguel Wisnik, entre outros.

Produtor do álbum, Guilherme Kastrup afirma que “além da interpretação vigorosa e cheia de malandragem da Elza, vale a pena reparar no brilhante solo que ela fez duelando com o trombone, como se fosse um instrumento de sopro tocado por um grande instrumentista de jazz”.

E a gente concorda.

baixe a música aqui


‘Maria da Vila Matilde’ (Porque se a da Penha é brava, imagine a da Vila Matilde!)’, faz parte do álbum “A Mulher do Fim do Mundo”, primeiro disco da Elza Soares, só com canções inéditas. A música é um retrato sobre o problema da violência doméstica contra as mulheres no Brasil. “A música é na sua essência um samba-de-breque à la Kid Morengueira, com arranjo distorcido da banda, que dialoga com a tradição do samba e do rock sem se prender a nenhum estereótipo de gênero”, comenta Kastrup. “Além da interpretação vigorosa e cheia de malandragem da Elza, vale a pena reparar no brilhante solo que ela fez duelando com o trombone, como se fosse um instrumento de sopro tocado por um grande instrumentista de jazz”, completa.

 

O projeto, “A Mulher do Fim do Mundo” foi selecionado através do Edital São Paulo 2014 e incluí a gravação do disco e shows de lançamento, o álbum tem previsão de lançamento para outubro.

 

Ficha Técnica

MARIA DA VILA MATILDE

(Porque se a da Penha é brava, imagine a da Vila Matilde!)

Autor: Douglas Germano

Kiko Dinucci – Guitarra

Rodrigo Campos – Guitarra

Marcelo Cabral – Baixo

Felipe Roseno – Percussões

Guilherme Kastrup – Bateria

Edy Trombone – Trombone

Arranjo de base: Kiko, Rodrigo, Cabral, Roseno e Kastrup

Artigos Relacionados
-+=