Michel Bastos dá nota sete para a estreia da seleção na Copa

Por: Leandro Canônico, Márcio Iannacca e Thiago Lavinas

O Jogador Michel Bastos diz que equipe ainda precisa melhorar e afirma que laterais podem ser fundamentais para as vitórias do time na sequência do Mundial

Assim como os seus companheiros de seleção brasileira, o lateral-esquerdo Michel Bastos iniciou a partida diante da Coreia do Norte, na última terça-feira, em Joanesburgo, de forma tímida. Aos poucos, o jogador foi se soltando e ajudou o Brasil a vencer os asiáticos por 2 a 1, na estreia da Copa do Mundo. Na opinião do camisa 6, o time ainda precisa melhorar em alguns aspectos para sonhar com o título da competição.

– Eu dou um sete. Tem que melhorar algumas coisas, nunca pode dizer que está bom, mas a equipe está de parabéns pelo que fez na estreia – afirmou Bastos.

 

O lateral-esquerdo da seleção brasileira admitiu que iniciou a partida com um certo nervosismo. Para ele, a estreia de qualquer jogador em uma Copa do Mundo passa por tal situação.

– É uma Copa do Mundo e o pessoal ainda está acanhado. É tensão, dá um friozinho na barriga. Para que as coisas começem bem e sigam bem, nós temos que começar com a vitória, temos essa pressão de jogar bem. Mas aos poucos as coisas começaram a vir ao natural dentro do jogo. O mais importante era a vitória – analisou o jogador, que lamentou não ter acertado o gol em cobrança de falta no segundo tempo da partida.

 

Michel Bastos comentou ainda o primeiro gol brasileiro, marcado por Maicon. Para ele, a seleção brasileira pode marcar muitas vezes se souber aproveitar o avanço dos dois laterais.

– Chutes dos laterais podem ajudar. Coma a Coreia estava jogando atrás, nós tínhamos que arriscar um pouco mais. Eu arrisquei e não marquei, mas vou continuar atacando. Ainda tenho muito o que fazer, trabalhar – disse o lateral.

 

A seleção brasileira vai voltar a campo no próximo domingo, contra a Costa do Marfim, no Soccer City, também em Joanesburgo. O Brasil lidera o Grupo G, com três pontos. Os africanos ocupam a segunda colocação, ao lado de Portugal, apenas com um. A Coreia do Norte está em último lugar.

 

 

 

Fonte: Globoesporte

+ sobre o tema

Núcleo Ajeum estreia espetáculo IKÚ refletindo sobre a morte e os ritos de passagem da vida

Inspirado em estruturas africanas o espetáculo IKÚ busca tecer...

Grávida estilosa: Rihanna faz 34 e revoluciona moda gestante; veja fotos

Uma das artistas mais famosas do mundo, Rihanna está...

para lembrar

Novembro: Abdias do Nascimento será homenageado em Serra da Barriga

Por Daiane Souza Pioneiro na militância contra o racismo...

HQ Angola Janga – Uma História de Palmares vai ganhar uma minissérie nos EUA

Graphic novel de Marcelo D’Salete será adaptada pela produtora...

Festa em Belém celebra dia do hip hop e mês da cultura negra

Coletivos de DJs, grafiteiros e b.boys se reúnem nesta...
spot_imgspot_img

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...
-+=