Guest Post »
Moro, mais uma vez, protege Cunha

Moro, mais uma vez, protege Cunha

o juiz sérgio moro, cuja batata já está assando – mirai no exemplo de barbosa – , mostrou mais uma vez que sua obsessão é Lula da Silva.

Por  Lelê Teles para o Portal Geledés 

ele e somente ele.

moro, veloz como uma raposa ao avançar sobre qualquer pessoa próxima de Lula, demorou um ano para encontrar cláudia cruz em casa e quando o fez…

mandou um funcionário público, pago com grana minha, para lhe devolver os passaportes.

veja que mimo.

ela continua livre, leve e solta, com o zóião arregalado e comprando sapatos de 5 mil lascas.

num é de lascar?

houve um tempo em que cunha andava por aí frio e sorridente, fazendo negócios escusos às escâncaras – chegou a anunciar a construção de um shopping, na câmara, pra mulher dele bater perna e bater bolsa.

todos queriam andar na mesma calçada que ele.

talibânico, arauto das pautas-bomba, prometeu dinamitar e dinamitou o governo dilma.

só pela ameça ele já mereceu o honraria de herói da mídia; o que fez dele, automaticamente, um herói nacional.

faixas se multiplicavam nas ruas e nas redes: somos todos cunha.

meu cunhado cunhou nesse tempo, descunhou agora, depois da queda do gigante dos pés de barro.

depois de feito o jogo sujo do poder, de servir como uma marionete da grande mídia, cunha foi lançado à própria sorte.

hoje caminha curvado, cabisbaixo, lábios contritos, olhos semi cerrados, remoendo o passado que passou.

ao passar pelas ruas, agora, todos mudam de calçada. os que esbarram com ele passaram a agredi-lo.

primeiro verbalmente; depois, fisicamente.

persona non grata, ex-cunhas, ou descunhados – e progressistas em geral – ameaçam seguir o exemplo da moça que lhe deu umas sapatadas outro dia.

tudo indica que teria o mesmo fim que o Gaddaffi.

foi aí que moro percebeu que precisava defendê-lo da liberdade e, então, o prendeu.

pra ele a prisão não será o mesmo fardo que está sendo para dirceu; oxalá não tenhamos aí dois presos e duas medidas.

certeza que cláudia cruz poderá ir visitá-lo quando bem quiser e lhe levar talheres de prata e guardanapos de seda para ele comer as xepas que virão de algum restaurante gran fino.

não há o que comemorar, cunha voltou para a liberdade.

palavras da salvação

Escreva um comentário e participe!

Related posts