Mulheres terão vagão exclusivo em trens e no metrô de São Paulo

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou ontem (3) o projeto de lei que obriga a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e o Metrô a reservar espaço exclusivo para mulheres, o chamado vagão rosa.

por Fernanda Cruz

No começo deste ano, a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) prendeu pelo menos 33 homens que se aproveitavam da superlotação nesses meios de transporte para abusar de passageiras.

O Projeto de Lei 175/2013, de autoria do deputado Jorge Caruso (PMDB), precisa ainda ser sancionado pelo governador do estado, Geraldo Alckmin, para entrar em vigor. Pela proposta aprovada, o trem e o metrô devem destinar um vagão em cada composição para as mulheres. O vagão rosa funcionaria diariamente, exceto fins de semana e feriados.

Caso a lei seja sancionada, trem e metrô terão prazo de 90 dias para cumprir as normas, sob pena de pagamento de multa.

 

Fonte: Agência Brasil

+ sobre o tema

Bancada evangélica agora investe na “cura” dos gays

Na Câmara, a Comissão de Seguridade Social e Família...

Temos que ser escravos da normatividade?

Pare por um minuto e se imagine em um...

Rio vai lançar primeiro relatório oficial sobre violência contra LGBT

O programa Rio sem Homofobia, em parceria com o...

Como Jesus permite?

Como aquela mulher inteligente, melhor que eu nas exatas,...

para lembrar

Guerra contra mulheres

Escritoras e jornalistas sofrem mais com ofensas na internet Por:...

Alemanha passa a reconhecer ‘terceiro gênero’ nas certidões de nascimento

A Alemanha legalizou nesta sexta-feira (14) a existência de...

Kami Marques Jacoub, a cabeleireira que não se encaixa em nenhum padrão

Para ela, cortar cabelo é um ato político e...

Ancestralidade em Movimento

Quando nascemos, possuímos em nossos corpos a possibilidade de...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=