Negros americanos também estão mais expostos ao coronavírus

O panorama de vulnerabilidade da população negra é o mesmo nos Estados Unidos. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças apontam que 30% dos pacientes de covid-19 são negros mesmo que representem apenas 13% da população. Os dados, no entanto, não são completos. Faltam informações étnicas em 75% dos pacientes.

Os dados são dramáticos em algumas cidades. Em Chicago, cidade 30% negra, as pessoas dessa etnia representam 70% dos casos de coronavírus na cidade. Na Louisiana, cerca de 70% das pessoas que morreram são negras, embora apenas um terço da população desse Estado seja afro-americana.

Especialistas em saúde pública dos Estados Unidos apontam que qualquer pessoa pode estar infectada com coronavírus, mas certas populações são mais vulneráveis à contaminação. Isso ocorre porque a exposição ao vírus e a capacidade de lidar com ele dependem, entre outros fatores, do acesso aos serviços de saúde.

Muitas comunidades negras norte-americanas simplesmente não podem pagar pela saúde — nos Estados Unidos os serviços são privados. Com isso, boa parte dos infectados não recebe serviços de assistência médica e pode falecer em suas próprias casas.

O tipo de trabalho realizado pelas comunidades negras e a exposição prolongada ao vírus também são fatores importantes. Quando as autoridades defendiam o isolamento social como a melhor maneira de se evitar o vírus, os negros continuaram trabalhando, pois exercem atividades que dificilmente realizam home office, como o setor de transportes, por exemplo.

As patologias preexistentes agravam ainda mais a situação. Em Nova Orleans, quase 60% da população é negra. Nesse segmento, as taxas de obesidade e de hipertensão são muito superiores à média nacional. Em Chicago, os negros sofrem com frequência de diabetes, patologias cardíacas e respiratórias.

+ sobre o tema

Michelle Obama

Michelle LaVaughn Robinson Obama é a esposa do 44º...

Exposição na Biblioteca Parque do Rio lembra trajetória de Martin Luther King

A mostra itinerante Martin Luther King – Legado &...

Hoje na História, 1972: É absolvida militante negra Angela Davis

Angela Yvonne Davis, militante negra, antiga professora de filosofia...

Rosa Parks “Melhor andar com dignidade que rodar na humilhação”

Aos olhos e ouvidos de todo o mundo, a...

para lembrar

Protestos contra racismo da Polícia nos EUA: Que nos sirva de exemplo!

Por Douglas Belchior Um jovem negro morto pela polícia. Algo corriqueiro...

Para onde marcham as mulheres contra Trump?

O que uniu esta verdadeira multidão foi a vontade...

Taxa de infecção por HIV nos EUA caiu 73% entre 1981 e 2019, aponta estudo

As novas infecções anuais pelo vírus HIV caíram 73%...

O que aconteceu em Argel? Exilados, Panteras Negras e a CIA nos anos 1970

Apresento aqui algumas notas de uma pesquisa documental que...
spot_imgspot_img

Brasil e EUA voltam a articular plano contra discriminação racial; veja como funciona o acordo entre os países

O Brasil e os Estados Unidos promoveram a primeira agenda entre congressistas e a sociedade civil desde a retomada do acordo de cooperação bilateral...

‘Ficção Americana’, com Jeffrey Wright, é a grande surpresa do Oscar

"Ficção Americana" não é um título ao acaso. Ele trata, em forma de comédia, da crença que os Estados Unidos criou e dissemina de que se...

Mercado imobiliário dos EUA revela piora na desigualdade racial em uma década; entenda

Sharan White-Jenkins é uma mulher negra, proprietária de um imóvel no Queens, na cidade de Nova York. Seus avós também eram donos da própria casa,...
-+=