Nota de Repúdio – Ala Loucos pela X

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

(Ala da escola de samba X-9)

A Ala Loucos pela X está no GRCES X9 Paulistana desde o ano de 2001. Temos muito orgulho de dizer que  somos a ala mais antiga da escola a cruzar a avenida em 2023! 

Ao longo destes 23 anos recebemos acolhida e respeito do território carnavalesco e desta agremiação por  sermos quem somos, como somos e para que somos: um coletivo plural que luta por uma sociedade sem  manicômios, por um mundo em que todas as pessoas tenham acesso aos direitos plenos de cidadania, na  construção de um país radicalmente democrático e justo. Como temos afirmado, muito do que é a Loucos  pela X, devemos ao que o samba nos ensina e possibilita: inclusão social, cultural, laboral, artística,  econômica e ao mundo dos direitos humanos, sustentado pela resistência histórica de suas escolas,  território da força de luta negra e ancestral neste país. 

É por respeito a esta história, fundamentalmente antimanicomial e antirracista e contrária a qualquer  forma de discriminação e preconceito, que vimos a público repudiar de forma veemente o discurso (https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/carnaval/2023/noticia/2023/02/21/presidente-de-escola-de samba-de-sp-diz-que-gesto-de-punho-cerrado-usado-pelo-movimento-negro-nao-significa pnenhuma.ghtml) do atual presidente de nossa escola de samba no início do desfile, que desrespeita de  forma inadmissível um dos símbolos mais fortes da luta e da resistência negra, alinhando-se ao racismo  estrutural e institucional, ao promover o apagamento da origem e da razão de ser primeira de uma escola  de samba. 

E por respeito a essa história, por amor ao nosso pavilhão, por nosso posicionamento radicalmente  antirracista e em defesa da trajetória da X9 Paulistana no carnaval de São Paulo, exigimos providências  imediatas da diretoria de nossa escola de samba no enfrentamento do racismo institucional praticado na  abertura do desfile de 2023. 

E nós, como uma ala estruturada, estruturante e profundamente democrática, nos colocamos à  disposição da escola e da sociedade no enfrentamento ao racismo, à intolerância e à branquitude. 

Num momento em que exaltamos Dona Ivone Lara, mais uma mulher negra com história silenciada, não  podemos tolerar o gesto de profundo desrespeito a toda a comunidade negra da escola num momento  de exaltação antes de toda a agremiação entrar para defender com sangue e suor toda a sua história. Essa  história é de todas as pessoas e não apenas de um homem. 

Racismo e branquitude não se toleram! 

A construção de uma sociedade democrática e justa é também e fundamentalmente, a construção de  uma sociedade antirracista! 

Ala Loucos pela X (Foto: Divulgação

Coletivo econômico Cultural 

Ala Loucos pela X 

Atendimento à imprensa 

Paula Corrêa | [email protected] | 11 9 8339-4867

+ sobre o tema

Ficar calada não é uma opção!

Hoje trago um relato pessoal, para incentivar aqueles que...

As experiências do “ser negro” na sociedade brasileira

Compelido a escrever este texto muitas foram as temáticas...

para lembrar

Denúncias de racismo abalam Departamento de Bombeiros de NY

O Departamento de Bombeiros de Nova York (FDNY), uma...

Primeira bailarina negra na Staatsballet Berlim luta contra o racismo no ballet

Chloé Lopes Gomes tornou-se o rosto contra o racismo...

Polícia identifica suspeita por ofensa racial contra vereadora de Campinas e inicia depoimentos

A Polícia Civil confirmou na tarde desta quinta-feira (11)...
spot_imgspot_img

O papel de uma líder branca na luta antirracista nas organizações 

Há algum tempo, tenho trazido o termo “antirracista” para o meu vocabulário e também para o meu dia a dia: fora e dentro do...

Mortes pela polícia têm pouca transparência, diz representante da ONU

A falta de transparência e investigação nas mortes causadas pela polícia no Brasil foi criticada pelo representante regional para o Escritório do Alto Comissariado...

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...
-+=