Nota de solidariedade da CUT a Luiza Bairros

 

Secretaria de Mulheres e Secretaria Nacional de Combate ao Racismo repudiam ofensa de jornalista à Ministra
Escrito por: CUT Nacional

Com surpresa e indignação nos deparamos com um texto do jornalista Cláudio Humberto, colunista do Jornal Metro, onde ele ofendeu Luiza Helena de Bairros, Ministra-Chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Brasil, após ela se manifestar sobre as recentes repressões ao “rolezinho”. Ele se sentiu confortável o bastante para chamar uma Ministra de Estado de anta, ao mesmo tempo que defende a tese de que não existiriam brancos no país.

O Racismo brasileiro já foi amplamente denunciado por movimentos e intelectuais. Em dezembro de 2013 a ONU, através de uma comissão especial em visita ao Brasil, mais uma vez declarou: “Os afro-brasileiros não serão integralmente considerados cidadãos plenos sem uma justa distribuição do poder econômico, político e cultural”, reforçando a ideia do racismo como estruturante das desigualdades em nosso país.

As declarações da Ministra estavam baseadas no perfil de impedidos e impedidas pelos seguranças a entrarem nos centros comerciais, durante os chamados rolezinhos: pele escura, jovem, muitos usam bonés. “Os problemas que têm havido são derivados da reação das pessoas brancas que se assustam com essa presença”, declarou a ministra.

Esse racismo se traveste cotidianamente a medida da necessidade do opressor, que vê o perigo nas mulheres e negros assumindo uma parcela do poder, seja ele aquisitivo ou político.

Lembramos que, o racismo não é uma questão de opinião e sim um crime. Acreditamos que o autor do texto e os jornais que publicaram e republicaram o texto devem ser devidamente responsabilizados, por desqualificar as declarações de uma chefe de estado a partir da percepção de uma suposta e erroneamente presumida incapacidade apenas pelo fato de ser MULHER E NEGRA. Será que ele chamaria de “anta” um político homem e branco que tivesse a mesma opinião?

A CUT, através da Secretaria de Mulheres e da Secretaria Nacional de Combate ao Racismo, repudia o ocorrido e se solidariza com a Ministra Luiza Bairros.

Maria Júlia Reis Nogueira
Secretária Nacional de Combate ao Racismo

Rosane da Silva
Secretária Nacional da Mulher Trabalhadora

Fonte: Central Única dos Trabalhadores

 

+ sobre o tema

Lançamento do Livro “Cara de Espelho”

Lançamento do livro Cara de Espelho (Ed. Salamandra, 2023),...

Reflexões do 25 de julho ou por uma vida afetiva digna

Para a maioria, o 25 de julho é apenas...

Após alerta de risco de câncer, Coca pode mudar fórmula de corante

Pesquisa americana afirma que substância seria cancerígena.Fabricante diz que...

para lembrar

1,5 milhão de mulheres negras são vítimas de violência doméstica no Brasil

Elas representam 60% das 2,4 mi de agredidas. Reportagem...

Maratona GRÁTIS no MIS ensina crianças sobre a Consciência Negra

Grupo Baquetá apresenta o espetáculo "Karingana Ua Karingana –...

A primeira juíza mulher da NBA e sua história de resistência

“Eu sabia que todo mundo estava esperando que eu...

É Tempo de Anastácia!

Quantas de nós, mulheres negras, ainda somos silenciadas nos...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=