O combate ao racismo é um dever diário

Casos de racismo com repercussão na mídia não representam a quantidade de episódios vivenciados

Em Curitiba e região, o final de novembro, mês da Consciência Negra, foi marcado por eventos de grande potência para as reflexões sobre a data, mas também por episódios que alertam sobre a urgência de medidas antirracistas: teve racismo recreativo sofrido por músicos em evento musical; teve injúria racial sofrida por pedagoga em seu próprio condomínio em Curitiba; teve atendimento recusado à advogada, por parte de funcionária de uma unidade do INSS; teve palha de aço para ilustrar o cabelo de mulheres negras como atividade de um Centro Municipal de Educação Infantil em Almirante Tamandaré; teve músico sendo agredido com extrema violência e covardia nas ruas da cidade; teve deputado estadual eleito – após tentativas injustas de cassação de seu mandato de vereador – sendo constrangido e tratado de forma discriminatória por policiais militares, dentro da própria Assembleia Legislativa do Paraná.

Casos de racismo com repercussão na mídia não representam a quantidade de episódios vivenciados cotidianamente pela população negra, cujas narrativas são banalizadas e/ou silenciadas. Em Curitiba, organizações reivindicam delegacia especializada para denunciar e investigar esses crimes. Além disso, é preciso reconhecimento de que o racismo que estrutura a sociedade brasileira encontra amplo espaço no sul do país, com a justificativa de que a população negra ocupa – na história dessa região – um lugar ínfimo, com poucas contribuições. Corpos afro-diaspóricos ainda carregam em sua história o fardo pesado do racismo, que permanece promovendo o apagamento de símbolos da cultura negra e o silenciamento político social. O combate ao racismo é um dever diário de todas, todos e todes, não apenas no mês de Zumbi, mas nos 12 meses do ano. Até quando o açoite em praça pública vai perdurar?

+ sobre o tema

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

Estrela do Carnaval, ex-passista Maria Lata D’Água morre aos 90 anos em Cachoeira Paulista, SP

A ex-passista Maria Mercedes Chaves Roy – a ‘Maria...

para lembrar

‘Lugar de Negro’ mudou toda a maneira como se estuda racismo no Brasil

Depois de quatro décadas de sua primeira publicação, o...

Vinicius Jr. se pronuncia sobre racismo e críticas por dança: “Eu não vou parar”

Vinicius Junior, jogador da seleção brasileira e do Real Madrid,...

Movimento de rap aponta truculência e racismo em abordagem policial na praça do Marex, em Belém

Artistas do movimento Hip Hop apontam que sofreram agressão em...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=