OMS critica racismo de cientistas que querem que África seja ‘terreno de testes’ para vacina contra coronavírus

O chefe da OMS condenou nesta segunda-feira os “comentários racistas” de pesquisadores que recentemente se referiram à África como “um campo de testes” para uma potencial vacina contra a COVID-19, denunciando “o legado de uma mentalidade colonial”.

Por AFP, na ISTOÉ

O diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus (Foto: FABRICE COFFRINI / AFP via Getty Images)

“Esses tipos de comentários racistas não contribuem em nada para avançar. Vão contra o espírito de solidariedade. A África não pode e não será um campo de testes para nenhuma vacina”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, ex-chefe de diplomacia Etíope, durante uma conferência de imprensa virtual.

“O legado da mentalidade colonial deve acabar”, acrescentou.

Embora não tenha especificado a quais cientistas se referia, recentemente uma polêmica eclodiu na França e na África devido a uma conversa entre o diretor de pesquisa do Instituto Francês de Pesquisa Médica (Inserm), Camille Locht, e um chefe de serviço de medicina intensiva do hospital Cochin em Paris,Jean-Paul Mira, no canal LCI.

Na sequência, Locht estava sendo questionado sobre os estudos realizados para encontrar uma vacina contra a COVID-19.

Jean-Paul Mira perguntou-lhe: “Se posso ser provocativo, não deveríamos estar fazendo este estudo na África, onde não há máscaras ou tratamento ou reanimação, como foi feito em alguns estudos da aids? (…) O que acha?”

O cientista o respondeu: “Você tem razão. (…) Estamos pensando, paralelamente, sobre um estudo na África com o mesmo enfoque, o que não significa que não possamos também pensar em um estudo na Europa e na Austrália”.

As declarações causaram tanta controvérsia que ambos pediram desculpas e foram condenados por associações e pelo Ministério das Relações Exteriores da França.

“É vergonhoso e horrível ouvir cientistas fazendo este tipo de declaração no século XXI”, enfatizou o chefe da OMS.

 

Leia Também:

Eto’o e Drogba detonam médicos que sugeriram teste para vacina contra a Covid-19 na África

+ sobre o tema

Racismo Prejudica Combate a AIDS

Entrevista/Karen Bruck Coordenadora do Programa Integrado de Ações Afirmativas para...

‘Novo câncer’ pode ser desencadeado por implante de silicone

Um novo tipo de câncer, chamado linfoma anaplásico de...

Cerca de 100 especialistas em HIV estavam em avião da Malásia

Mortes de dezenas de destacados especialistas na área provocam...

“Mais Médicos” reforça a atenção básica na Maré

A Vila dos Pinheiros, uma das 15 comunidades que...

para lembrar

Pandemia produz aumento dos casos de racismo contra imigrantes negros no Chile

Além da crise na saúde e dos efeitos econômicos...

Alerta sobre a responsabilidade pelas Mortes Evitáveis por COVID-19

Alerta sobre a responsabilidade pelas Mortes Evitáveis por COVID-19. Todos...

Covid-19: Instituições se unem para projeto inovador em favelas

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o...

Veja como vai funcionar a vacinação de crianças contra Covid

O Ministério da Saúde incluiu nesta quarta-feira (5) crianças de 5 a...
spot_imgspot_img

Raízes negras, femininas e religiosas: entenda o enredo da Viradouro

Para construir o enredo campeão do carnaval do Rio de Janeiro em 2024, o carnavalesco Tarcísio Zanon, da Unidos da Viradouro, buscou inspiração em tempos...

Costa do Marfim venceu o CAN 2024

Já é conhecido o vencedor da 34ª edição do Campeonato Africano das Nações de futebol: a Costa do Marfim. Primeira parte: vantagem Nigéria A selecção nigeriana, que tinha...

Veja os novos livros infantis de Edimilson de Almeida Pereira e Cidinha da Silva

Diz o ditado que Exu matou um pássaro ontem com uma pedra que só jogou hoje. É mais ou menos isso o que faz Cidinha da Silva com...
-+=