Özil anuncia saída da seleção alemã e alega caso de racismo

O jogador Mesut Özil anunciou neste domingo (22/07) que não pretende mais jogar pela seleção alemã. Veterano da equipe e um dos campeões da Copa de 2014, Özil anunciou a decisão em um longo comunicado, onde apontou que foi vítima de racismo e disse ter sido transformado em “bode expiatório” após o fraco desempenho da seleção na Copa da Rússia.

Do Diário do centro do Mundo

Picture-Alliance/thomas Eisenhuth ( jogador Mesut Özil)

As maiores críticas de Özil foram direcionadas para o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão), Reinhard Grindel, um ex-deputado conservador que assumiu a chefia da federação em 2016. Özil apontou que “não iria mais continuar a ser um bode expiatório para a incompetência de Grindel e sua inabilidade para desempenhar seu trabalho adequadamente”.

Ele também apontou que o dirigente foi desrespeitoso com sua origem. Alemão de nascimento, Özil, de 29 anos, tem raízes turcas.

“Aos olhos de Grindel e seus apoiadores, eu sou um alemão quando ganhamos, mas um imigrante quando perdemos. Isso porque, apesar de pagar impostos na Alemanha, fazer doações para escolas alemãs e ganhar a Copa de 2014 pela Alemanha, eu ainda não sou aceito pela sociedade. Eu sou tratado como ‘diferente’.”

+ sobre o tema

A banalidade do extermínio

Seis jovens. Dois com 12 anos, um com 14,...

Eu, racista

O que segue é o texto de um "sermão"...

‘Enterrei dois filhos, ainda tenho esperança de enterrar meu caçula’

velho, Carlos, ela enterrou ainda bebê, morto em decorrência...

Peça “Contos Negreiros do Brasil” denuncia racismo no país

Texto de Marcelino Freire chega ao teatro, embasado por...

para lembrar

Autora tira livro de circulação após polêmica sobre racismo

Peppa, de Silvana Rando, narra a história de uma...

Vítimas: inversão e banalização

A questão das vítimas é das mais delicadas. Nunca...

Intolerância religiosa é o novo racismo

"A intolerância religiosa se uniu ao racismo como uma...

Eu não vou roubá-lo

Por Luiz Roberto Lima, em Coletivo Carranca Bem arrumado e elegante, cheiroso...
spot_imgspot_img

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....

Mãe não é tudo igual

- Coloca um casaco, meu filho! - Na volta a gente compra, filha. É bem provável que muitos de nós já tenhamos ouvido alguns desses bordões...

Carta aos negacionistas: comprem um seguro de vida

Senhores negacionistas, Coube à nossa geração viver uma encruzilhada existencial: ou mudamos a forma de nos relacionar e habitar o planeta, ou simplesmente esse planeta...
-+=