Pela 1ª vez, quatro mulheres negras dominam o topo da Billboard Hot 100

Enviado por / FonteUOL

A música “Say So”, de Doja Cat, chegou ao primeiro lugar na lista Hot 100 da Billboard. Na semana passada, o hit estava em 6º — o lançamento do remix com Nicki Minaj foi o que deu o impulso até o topo das paradas.

Em segundo lugar, também está um remix: “Savage”, de Megan Thee Stallion com Beyoncé. A ascensão dos dois hits representa um marco histórico: é a primeira vez desde a criação da Billboard que os dois primeiros lugares são ocupados por quatro mulheres negras.

“Não consigo agradecer o suficiente por vocês se esforçarem tanto essa semana para nos ajudarem a fazer história. Eu vi tudo. Vocês nunca vão entender o quanto vocês me animam com todo o amor e apoio que sempre demonstram. Os amo tanto. Muito mesmo. Querida Doja Cat, obrigada por confiar em mim com o seu bebê. Espero ter atendido às suas expectativas. Você é tão talentosa e merece tanto esse momento”, escreveu Nicki Minaj. E brincou: “Quando você vai mostrar seus peitos? Com amor, Nick.”

Megan Thee Stallion também agradeceu aos fãs: “Hotties, acabamos de chegar no número 2 da Hot 100! Chegamos tão longe. Eu prometo continuar trabalhando e melhorando sempre! Obrigada por crescerem comigo. Olhem todo esse poder feminino!”

Nicki Minaj também quebrou outro recorde com o hit: foi a artista que mais demorou para chegar ao primeiro lugar desde a primeira vez em que esteve na lista.

A primeira vez que a rapper entrou para a Hot 100 foi em 20 de fevereiro de 2010, com Lil Wayne na música “Knockout”. A jornada até o topo durou dez anos e três meses, ao longo dos quais ela teve um total de 109 músicas na lista de destaque da Billboard.

Essa também é a primeira vez que uma parceria entre duas mulheres chega ao primeiro lugar do ranking desde 2014, quando foi lançada “Fancy”, de Iggy Azalea e Charli XCX.


*Imagem retirada do site The Hype Stuff

+ sobre o tema

As Negras no Globo de Ouro 2017

Olá pessoas! E vamos nós para mais um Red Carpet,...

Windeck – Todos os Tons de Angola uma novela africana na TV Brasil

Produção angolana, a novela Windeck - Todos os Tons...

UA recompensa cientistas africanos

A União Africana (UA) identificou cinco cientistas africanos...

Gilberto Gil é internado para fazer exames em hospital de SP

Gilberto Gil, 72 anos, foi internado na última terça-feira...

para lembrar

Nove candidatos à Presidência do Paraguai discutem erradicação da pobreza

Por: Renata Giraldi*   Brasília – A pouco mais de duas...

Espaço de fala da juventude da periferia, Slam BR reúne representantes de todo o país

Em sua sexta edição, edição será realizado no Sesc...

Élida Muniz, da TV Globinho, mostra seu lado mulherão

De volta ao "TV Globinho", a apresentadora Élida Muniz...

Vini Jr. ganha documentário sobre a sua vida na Netflix, com estreia para 2025

Vini Jr. vai ganhar um documentário na Netflix. A empresa anunciou...
spot_imgspot_img

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=