Polícia indicia 14 em inquérito sobre morte de mulher durante tentativa de aborto

Dez pessoas foram indiciadas pelos crimes de aborto, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha. Somadas, penas podem chegar a 52 anos de prisão

Por: Fábio Grellet, no, Estadão 

RIO – A Polícia Civil do Rio concluiu o inquérito que investigou a morte de Jandira Magdalena dos Santos, de 27 anos, ocorrida durante uma tentativa de aborto, em 26 de agosto, em uma clínica clandestina em Campo Grande, na zona oeste do Rio. Catorze pessoas foram indiciadas.

Dez pessoas foram indiciadas pelos crimes de aborto, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha. Somadas, as penas podem chegar a 52 anos de prisão. Uma mulher que entregou um cartão da clínica de aborto a Jandira e o ex-marido dela, Leandro Brito Reis, que levou a vítima ao local onde ela encontrou os responsáveis, foram indiciados por incitar a prática do aborto. Outras duas mulheres, flagradas na clínica enquanto era submetidas a abortos, foram indiciadas pela prática proibida.

Oito pessoas estão presas. Do grupo que integra a quadrilha, uma enfermeira que anestesiava as pacientes está foragida e uma faxineira que limpava a clínica está solta por decisão judicial.

Em 26 de agosto, Jandira saiu de casa para fazer um aborto e desapareceu. A mãe dela, Maria Ângela Magdalena, afirma que à época a filha estava com 12 semanas de gestação. Seria seu terceiro filho, e ela decidiu abortar por “desespero”, segundo a mãe. No dia seguinte, um corpo carbonizado foi encontrado em um veículo em Guaratiba, na zona oeste do Rio. Embora não tivesse digitais nem arcada dentária, um exame genético indicou que o corpo era de Jandira.

+ sobre o tema

Violência contra mulher e a omissão das universidades brasileiras

É absurdo o número de estupros e violência contra...

Morador de rua que socorreu vítima de estupro ganha emprego

Everton Soares Pereira, 35 anos, pediu trabalho na clínica...

Após 34 anos, Brasil volta a ter diretora negra em cartaz

Documentário "O Caso do Homem Errado", de Camila de...

para lembrar

Ativistas do Femen roubam a cena na festa da Independência

As duas integrantes do grupo feminista Femen presas em...

Número de mulheres congressistas cresce só 6% em 10 anos no mundo

Apenas três países possuem congressos com participação feminina igual...

Com Lei Maria da Penha, cresce divulgação dos direitos da mulher no País

BRASÍLIA - O terceiro aniversário da implementação da lei...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=