sexta-feira, janeiro 14, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoPolícia indicia publicitária por injúria racial contra cantora, em restaurante no DF:...

Polícia indicia publicitária por injúria racial contra cantora, em restaurante no DF: ‘Aprende a cantar, sua negra’

Caso ocorreu no dia 19 de outubro e vítima foi Andresa Sousa, de 34 anos, que se apresentava no local. Suspeita também deve responder por vias de fato – violência corporal que não deixa lesão; ela nega acusações.

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou, nesta terça-feira (26), uma publicitária por injúria racial contra a cantora Andresa Sousa, de 34 anos. O caso ocorreu no dia 19 de outubro, no Vasto Restaurante, na quadra 108 Sul.

A cantora afirma que, enquanto se apresentava, Valkíria Tavares de Moraes Cardoso, de 59 anos, deu dois tapas no braço dela e disse: “Aprende a cantar, sua negra! Essa negra precisa aprender a cantar”.

O indiciamento foi confirmado pelo delegado Maurício Iacozzilli, da 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul, onde o caso foi registrado. A suspeita, também conhecida como Kika Cardoso, ainda deve responder por vias de fato – violência corporal que não deixa lesão.

g1 não conseguiu contato com a mulher nesta quarta-feira (27). No entanto, após a repercussão do caso, ela negou as acusações, em entrevista à TV Globo.

“Eu não chamaria ela de negra porque eu não sou racista. Aliás, ela mesmo fala que as pessoas chamam ela de negra, preta, enfim. Mas eu não vejo a situação do tamanho que ela tá colocando”, disse.

O inquérito será avaliado pelo Ministério Público do DF, que vai decidir se apresenta denúncia contra a suspeita ou não.

Pedido de música

Na ocasião, Andresa se apresentava e, a pedido do público, cantou uma canção em inglês. Foi quando a cliente alegou que a artista tinha errado a letra da música.

“Ela me disse que eu tinha que aprender a cantar. Falei que tudo bem e que faria direitinho. Mas a senhora insistiu em dizer que eu tinha errado a letra e pediu para eu parar de sorrir. Em seguida, quando achei que ela ia sair, ela me olhou, deu dois tapas fortes no meu braço e falou novamente para eu aprender a cantar”, detalhou a cantora.

Após a agressão, segundo Andressa, a suspeita ainda voltou ao palco mais uma vez e disse “aprende a cantar, sua negra”.

Em nota, o Vasto Restaurante avaliou o ocorrido como “triste”, e disse que é “veementemente contra qualquer ato e/ou fala que endosse o crime de injúria racial”.

Segundo o Código Penal, injúria racial se refere a ofensa à dignidade ou decoro, utilizando palavra depreciativa referente a raça e cor com a intenção de ofender a honra da vítima. A pena é de 1 a 3 anos de reclusão.

RELATED ARTICLES