Presidente, diretor e mais um funcionário são demitidos após fantasia blackface

A multinacional de produção de softwares Salesforce demitiu três funcionários de sua filial brasileira após a festa de fim de ano da empresa ter causado polêmica depois que um deles se fantasiou de um meme de Whatsapp chamado “Negão do Whatsapp”. O presidente, o diretor comercial e um empregado da área de vendas foram dispensados.

Do  

Festa à fantasia da empresa Salesforce. Foto: Reprodução

Tudo começou quando a área de recursos humanos resolveu promover um concurso de melhor fantasia na festa, com premiação em dinheiro para os três primeiros colocados, com votação entre os funcionários presentes na confraternização. Vestido de camisa azul, uma toalha no ombro, chapéu rosa e uma prótese para imitar o pênis do personagem, o “Negão do Whatsapp” ficou em quarto lugar. Em uma foto feita no dia da festa, o funcionário aparece fantasiado ao lado do diretor comercial e outras pessoas.

A imagem foi parar na sede da Salesforce, em São Francisco, nos Estados Unidos, e gerou uma crise. Uma das versões para as demissões dos três funcionários diz que a empresa quis demitir o “Negão do Whatsapp”, mas o diretor comercial o defendeu explicando que o Brasil é um país mais liberal. Dessa forma, a multinacional decidiu dispensar os dois. Então, o presidente da companhia no Brasil resolveu interferir por considerar as punições exageradas e também foi mandado embora. Além deles, outros dois funcionários foram suspensos por se fantasiarem como personagens do filme “As Branquelas”.

A Salesforce não quis comentar as demissões.

+ sobre o tema

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)...

Desigualdade ambiental em São Paulo: direito ao verde não é para todos

O novo Mapa da Desigualdade de São Paulo faz...

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

para lembrar

MP investiga discriminação contra babás em clubes do Rio

O Ministério Público do Estado do Rio de...

Guerreiro Ramos, pioneiro nos estudos do racismo no Brasil

Não foram poucas as controvérsias protagonizadas, em vida, pelo...

Justiça manda funcionária que denunciou racismo tirar página do Facebook do ar

Luanna Teófilo disse ter sido discriminada por suas tranças...

“Feio, preto, sujo e fedido” Criança de 8 anos sofreu ofensa racista na escola La Salle

  Inconformada com a omissão de um colégio particular do...
spot_imgspot_img

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) vai investigar atos de racismo registrados durante uma partida de futsal entre alunos de duas...

Gibi, 85 anos: a história da revista de nome racista que se transformou em sinônimo de HQ no Brasil

Um dicionário de português brasileiro hoje certamente trará a definição de gibi como “nome dado às revistas em quadrinhos” — ou algo parecido com isso....

Estudante negra de escola pública ganha prêmio com pesquisa que apontou racismo em dicionários: ‘racismo enraizado na fala’

Uma aluna do Ensino Médio do Instituto Federal São Paulo, de Bragança Paulista (IFSP), conquistou medalha de ouro após apresentar uma pesquisa sobre racismo, durante a...
-+=