Sapiossexualidade: ser inteligente é o mais novo fator de atração sexual

Isso já deve ter acontecido com você: não achar alguém atraente de imediato, mas depois que ela abre a boca e você descobre o quão boa de papo ela é… Fica muito mais interessante!

Por Natasha Romanzoti, do Hypescience

Agora tem uma palavra que pode descrever isso: sapiossexualidade. Esse termo relativamente novo se refere a ser sexualmente atraído à inteligência.

Se você está pensando: então isso se refere a maioria das pessoas, não? Afinal, quem gosta de gente burra?

Bom, a ideia não é bem essa. O sapiossexualidade vai além de achar inteligência sexy. Sapiossexuais não apenas pensam que a esperteza é atraente; elas a ligam diretamente à atração carnal.

Embora essa palavra não seja tão comum no vocabulário cotidiano, é uma definição de orientação sexual como “heterossexual,” “homossexual” ou “bissexual”.

A terminologia foi supostamente criada por Darren Stalder, que afirma ter inventado a expressão em 1998. O termo só pegou mesmo, no entanto, a partir de 2008, graças, em parte, à escritora erótica Kayar Silkenvoice, que criou o domínio Sapiosexual.com em 2005.

Silkenvoice afirma que a neologia ficou popular principalmente em redes sociais, nas quais as pessoas passaram a se identificar como sapiossexuais. Por exemplo, o site OKCupid fez uma atualização recente para incluir essa opção de orientação para seus 4 milhões de usuários.

Silkenvoice aponta que ser sapiossexual pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, e que essa é uma definição muito individual. O que é considerado inteligente, afinal de contas, é um julgamento pessoal.

Mas ser atraído por inteligência elimina qualquer necessidade de beleza externa? Aparentemente, sim. O sapiossexualidade envolve preferir um parceiro com um bom papo do que com um corpo atlético, ser muito mais propenso a se apaixonar por um feio inteligente do que um bonito burro e assim por diante.

Isso não significa que todos os sapiossexuais repudiem beleza ou não achem seus parceiros bonitos. A atração vem da inteligência, o que não elimina outros aspectos da pessoa.

E ser sapiossexual pode ter um lado muito bom: Silkenvoice afirma nunca ter feito sexo ruim. Porque ela é atraída a pessoas inteligentes, crê que essas pessoas são mais espertas até na cama. Elas não partem do princípio que sabem do que o outro gosta, e adoram ganhar conhecimento. Sendo assim, querem aprender o que faz o seu parceiro feliz, descobrir como tornar o sexo o melhor possível etc.

Por fim, será que para ser sapiossexual a pessoa precisa ser inteligente também? Silkenvoice garante que não. “Não é preciso ser homossexual para achar homossexuais atraentes. Assim como não é preciso ser inteligente para achar inteligência atraente. É uma coisa interna, intrínseca”, diz. [Alternet]

 

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

+ sobre o tema

Marielle, um convite presente para que possamos enxergar, escutar e agir com os outros

Há exatamente um mês fora brutalmente assassinada em uma...

PEC das Domésticas é vista como ‘lei áurea moderna’

Este debate é um exemplo claro de quanto demora...

Separação conjugal e a alienação parental

A separação conjugal traz sofrimento a todos os envolvidos,...

Detentos homossexuais terão direito à visita íntima em presídios

Os detentos têm direito ao benefício pelo menos uma...

para lembrar

A supermodelo Malaika Firth quer ‘ignorar’ o racismo no mundo da moda

Malaika Firth, 20 anos, é uma das poucos modelos...

Oxford admite mais mulheres que homens pela 1ª vez na história

LONDRES, 26 JAN (ANSA) – Pela primeira vez em...

Senado confirma Linda Thomas-Greenfield como embaixadora dos EUA na ONU

A escolha de Linda Thomas-Greenfield reflete a intenção da...

A força das nossas ancestrais

Movimento das mulheres negras reúne 50 mil pessoas em...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=