Serena Williams vence Sevastova e chega à final do Aberto dos EUA

Serena saiu da quadra Arthur Ashe com um aceno e um volteio e depois esperou para descobrir quem enfrentará na decisão deste sábado

Por Correio do Brasil, com Reuters – de Nova York

Serena Williams derrotou Anastasija Sevastova com facilidade em 6-3 e 6-0 na quinta-feira e chegou à final do Aberto dos Estados Unidos, ficando a uma vitória de igualar um recorde de 24 títulos de Grand Slam para continuar sua caminhada notável de volta à elite do esporte depois de quase morrer no parto no ano passado.

Serena saiu da quadra Arthur Ashe com um aceno e um volteio e depois esperou para descobrir quem enfrentará na decisão deste sábado.

A resposta veio logo, quando a japonesa Naomi Osaka eliminou a vice-campeão norte-americana Madison Keys por 6-2 e 6-4.

Indagada se tinha alguma mensagem para Serena, Naomi, que a derrotou no único confronto entre as duas, sorriu e respondeu: “Serena, eu te amo”.

Só sete meses e sete torneios depois de voltar às competições na esteira do nascimento de seu primeiro filho, Serena voltou à sua melhor forma implacável e só precisou de 66 minutos para vencer a letã e 19ª cabeça-de-chave para alcançar sua 31ª final de Grand Slam.

Uma vitória no sábado também dará à norte-americana de 36 anos seu sétimo troféu no Aberto dos EUA, o que a colocará ao lado de Chris Evert em número de títulos nesta competição na era de Abertos.

– Sinceramente, é incrível. Jamais poderia tê-lo previsto – disse Serena. “Fiquei um pouco comovida lá porque no ano passado estava literalmente lutando pela vida no hospital”.

– Estava na minha terceira cirurgia, e ainda tinha mais uma pela frente. Voltar disso, de uma cama de hospital, não conseguir me mover, andar, fazer nada, agora só um ano depois estou nestas finais, duas em seguida.

– Como eu disse, isto é o começo. Não cheguei lá ainda, estou escalando.

+ sobre o tema

Em Negra Calada não Entra Mosca

Esse texto poderia se chamar “Negra Ousada Ataca Novamente”....

Assombrando o mainstream

Liderada pelo rapper Emicida, gravadora Laboratório Fantasma quer se...

Feminismos negros e a renovação política do “Dia Internacional das Mulheres”

Este artigo integra o “Dossiê Feminismo e Política”, do...

para lembrar

Jovem preta é afastada de bebê após nascimento em maternidade de Florianópolis

Manifestantes fizeram um ato na tarde desta sexta-feira (30),...

Discriminação é comum, porém velada, dizem negras desempregadas

Para atendente, oportunidades de emprego são maiores para os...

Eu, mulher, psicóloga e negra

Quando nossa comissão editorial resolveu ouvir psicólogos negros, para...
spot_imgspot_img

Jamaicano de 16 anos bate recorde de Bolt que durava desde 2002

A Jamaica tem uma nova promessa no atletismo. O jovem Nickecoy Bramwell, de 16 anos, quebrou um recorde de Usain Bolt que durava desde...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Comida mofada e banana de presente: diretora de escola denuncia caso de racismo após colegas pedirem saída dela sem justificativa em MG

Gladys Roberta Silva Evangelista alega ter sido vítima de racismo na escola municipal onde atua como diretora, em Uberaba. Segundo a servidora, ela está...
-+=