Guest Post »

‘A sociedade precisa reconstruir o imaginário social da mulher negra’, diz Sueli Carneiro

Conselheira de Notório Saber do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM), recém-empossada pela ministra Eleonora Menicucci, feminista negra fez contribuições importantes para implementação do capítulo 9 “Enfrentamento ao Racismo, Sexismo e Lesbofobia” do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres

A Oficina de Consulta sobre Ações Integradas para Mulheres Negras que se iniciou na quinta-feira (13/09), em Brasília, teve exposição de Sueli Carneiro, feminista negra, filósofa e conselheira de Notório Saber do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM), empossada na semana passada pela ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). A ativista social participa do encontro também pelas contribuições feitas a grupo de trabalho da SPM para definir ações para a implementação do capítulo 9 “Enfrentamento ao Racismo, Sexismo e Lesbofobia” do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, da SPM.

Pela manhã, a oficina foi aberta pela ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir), e pela secretária-executiva da SPM, Lourdes Bandeira. Voltado a gestoras do governo federal e sociedade civil, o evento tem a participação contínua da equipe da SPM, representada pela diretora de Programas Rosangela Rigo, pela coordenadora-geral de Diversidade e Promoção da Igualdade, Lurdinha Rodrigues, e pela assessora parlamentar, Regina Adami.

Para Sueli Carneiro, é urgente a transformação da visão da sociedade brasileira sobre as mulheres negras sob pena de se protelar o enfrentamento ao racismo e ao sexismo. “A sociedade precisa reconstruir o imaginário social da mulher negra. Esse é um desafio de comunicação tanto para a Seppir como para a SPM”, salientou.

Ela ponderou a diversidade existente entre as mulheres. Na vida real, isso se traduz em identidades, perfis e escolhas, inclusive, profissionais que demandam investimentos diferenciados e alinhados com as diversas realidades das mulheres. “Há um contingente enorme de mulheres que as políticas públicas não alcançam”, disse. Sueli exemplificou que para muitas mulheres, um curso de cabeleireira atenderia suas necessidades, enquanto para outras, é preciso qualificação em áreas tecnológicas.

A feminista negra ainda mostrou preocupação com o futuro da política de cotas raciais, já que a população negra “não consegue vencer o gargalo” do ensino médio. Dentre os aspectos, destacam-se evasão de estudantes negras e negros do ensino fundamental e médio, entrada precoce no mercado de trabalho, desestímulos provocados pelo racismo na escola, ação da violência urbana. “O maior problema de gênero é com meninos negros, eles estão confinados. As mulheres ainda avançam alguma coisa”, acrescentou ao referir-se ao alto índice de homicídios de jovens negros na idade entre 15 a 24 anos.

Sueli considerou os limites do conceito de transversalidade na gestão pública. Por tratar-se da integração de políticas públicas, muitas vezes, há dificuldades de definições de papéis de liderança na formulação e execução das ações governamentais. Em temas recentes para a administração pública, como o enfrentamento ao racismo e ao sexismo, a problemática é recorrente. “Ainda não sabemos o papel da Seppir e da SPM na construção das políticas públicas para as mulheres negras”, apontou.

Homenagem pela posse no CNDM – A ativista social foi homenageada pelas mulheres presentes ao evento devido à sua eleição para a vaga de conselheira de Notório Saber do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM). Na última reunião do colegiado, ocorrida na semana passada, Sueli Carneiro foi empossada pela ministra da SPM, Eleonora Menicucci.

A Oficina de Consulta sobre Ações Integradas para Mulheres Negras prossegue até esta sexta-feira (14/09), com o debate em grupos de trabalho e encaminhamentos que vão compor as ações estratégicas do governo federal para o enfrentamento ao racismo e ao sexismo.

Comunicação Social
Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM
Presidência da República – PR

fonte: Sepm

Artigos relacionados