Stephanie Ribeiro: Chimamanda Ngozi Adichie divulga grifes nigerianas (e eu quero usar todas!)

Na coluna #BlackGirlMagic desta semana, Stephanie Ribeiro seleciona seis grifes nigerianas entre as preferidas da escritora Chimamanda Ngozi Adichie

Por Stephanie Ribeiro, da Marie Claire 

Em clima de São Paulo Fashion Week, eu não poderia deixar de fazer um post com inspiração fashion. Muitos conhecem Chimamanda Ngozi Adichie por sua carreira como escritora, a nigeriana é autora de Hibisco RoxoMeio Sol Amarelo e Americanah. Este último é, sem dúvida, um de seus livros mais conhecidos junto à palestra feita para o TED talk em 2012, que se tornou um livreto e inspiração para artistas como Beyoncé intitulada Sejamos Todas Feministas. No Brasil, a Cia das Letras publicou a série de contos No Seu Pescoço também da autora este ano.

Com apenas 40 anos, Chimamanda, que desde seu primeiro romance coleciona elogios, é uma mulher inspiradora para muitas de nós. Mas, além disso tudo, a nigeriana vem mostrando em suas redes sociais uma série de looks incríveis que ela usa em eventos, todos eles assinados por estilistas e marcas da Nigéria, com o objetivo de dar visibilidade a esses criadores numa campanha batizada de Wear Nigerian, que Chimamanda lançou em sua conta no Instagram

Chimamanda: look escolhido para desfile da Dior era da grife IOLA (Foto: Reprodução Instagram)

IOLA
IOLA foi uma das marcas escolhidas por Chimamanda para o desfile de 70 anos da maison francesa Dior. A grife participa do Lagos Fashion & Design Week e tem uma produção voltada à alta-costura. Seus modelos têm desde cortes assimétricos a muitas estampas e transparências.
Uma das coisas incríveis da IOLA é que eles também produzem bolsas que complementam seus looks vibrantes, com camadas, cortes assimétricos, babados e cores fortes.
Siga no Insta: @official_iola

 

Chimamanda Nguzi usa vestido da grife Ladunni Lambo (Foto: Reprodução Instagram)

LADUNNI LAMBO
Essa talvez seja a minha marca preferida das que Chimamanda usa, Ladunni foi também escolhida pela escritora para o evento de aniversário da Dior. Ladunni Lambo é uma nigeriana que foi para Universidade Nottingham Trent e, após sua graduação, em 2012, voltou para a Nigéria e mais tarde se apresentou da Semana de Moda e Design de Lagos. Ela passou dois anos como estilista principal da Frankie & Co e, após esse período, lançou a coleção A Wife For Nana, em 2016, que teve grande repercussão e recebeu críticas positivas. As roupas da Ladunni, além de serem vendidas em seus sites, estão no Models.com. Amei a grife principalmente pelos looks com camadas de tecidos diferentes sobrepostos, que ficam tão harmônicas nesses tons escolhidos pela design. Siga no Insta: @ladunnilambo

Wana Sambo: outra das grifes da Nigéria que Chimamanda se tornou adepta (Foto: Reprodução Instagram)

 

WANA SAMBO
A Wana Sambo é uma marca nigeriana que mescla influências tradicionais e ocidentais para criar roupas elegantes para mulheres, segundo descrição da grife, “líderes da matilha ou a mulher mais cativante, porém adorável”. Se isso já te lembra Chimamanda, então isso, imagine isso: “Nós dizemos: A mulher Wana Sambo é forte, sexy e exótica. Ela é uma mulher que tem um forte senso de si mesma e não tem medo de se expressar através de seu estilo”. Dúvida do motivo pelo qual a escritora fashionista fez dela uma de suas marcas preferidas para suas aparições públicas? Eu realmente adoro a forma como usam diferentes tecidos e suas texturas para compor looks estruturados que definem os corpos femininos. Além disso os modelos da marca tem fendas, decotes profundos, mangas bufantes e drapeados. Siga no Insta: @wanasambo

Chimamanda aposta em look da grife Gozel Green (Foto: Reprodução Instagram)

GOZEL GREEN 
No Insta da Chimamanda é perceptível que ela adora essa marca: criada por duas irmãs Sylvia e Olivia, a Gozel Green tem uma estética que vai fazer sua cabeça se for uma fashionista que adora roupas pensadas para passarelas, pois essa essa é a estética da grife dessas duas jovens estilistas nigerianas. Um detalhe é que, observando os looks escolhidos por Chimamanda, é perceptível que, além da busca por estética que a represente em sua elegância com toques modernos, a escritora prioriza o trabalho de mulheres. E ela não teria motivos para não fazer isso: o trabalho das irmãs Sylvia e Olivia são um exemplo de qualidade com identidade em suas cores fortes, linhas, assimetrias e sobreposições. Siga no Insta: @gozelgreen

 

Grey Projects: Das marcas usadas por Chimamanda, esta investe em preços acessíveis (Foto: Divulgação)

+ sobre o tema

Escritora Elisa Pereira lança amanhã “Sem Fantasia”, seu segundo livro!

Na próxima terça-feira (29), às 19h, será lançado “Sem...

O conferencismo e o marchismo como formas de lutas políticas

Aconteceu em Brasília, em 18 de novembro, a Marcha...

“O Quarto de Despejo está vivo”, afirma filha de Carolina Maria de Jesus

Em 60 anos do livro “Quarto de Despejo: Diário...

Mulheres Maravilhosas: Cristiane Sobral

Não me lembro exatamente como entrei em contato com...

para lembrar

Camila Pitanga protagoniza viagem incrível à África do Sul

Camila Pitanga embarcou recentemente para uma experiência incrível. Junto...

Filha mais velha de Obama, Malia atrai legião de fãs com seu estilo

Filha do dono da caneta mais poderosa do mundo,...

Marielle, semente! Mulheres negras eleitas provam que luta da vereadora não foi em vão

Apesar da eleição de deputados defensores do porte de...

Ela atuou em uma série da Globo: “Meus 15 minutos de fama quase me destruíram”

A fama é uma amante cruel. Num momento, Jaqueline...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=