Tag: conjuntura

    O silêncio, por Vladimir Safatle

    Há algo de instrutivo no ritual que o Congresso Nacional ofereceu ao país na última quarta-feira, quando um ocupante do cargo da Presidência, gravado em situação flagrante de prevaricação e corrupção passiva, formalmente denunciado pela Procuradoria Geral da União, foi poupado. por Vladimir Safatle Do Racismo Ambiental É difícil imaginar algum país no mundo que chegaria a um espetáculo tamanho de degradação comandado por uma casta de políticos dignos de filmes de gângsteres série B. Ao menos, depois dessa confissão de desprezo oligárquico pela opinião pública, quem sabe agora parem de falar que estamos em uma “democracia”. Enquanto o país assiste a universidades públicas suspenderem as aulas por se encontrarem em situação falimentar, serviços públicos entrarem em deterioração, agências de pesquisa decretarem estado de calamidade e 3,6 milhões de pessoas saírem da classe média baixa em direção à pobreza, o ocupante do trono da Presidência, único presidente da história brasileira a ...

    Leia mais

    Haddad: só em 2018 saberemos se o Brasil ainda cabe no figurino da República Velha

    Em artigo na revista Piauí, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad diz que por trás do golpe parlamentar, o possível fim da Nova República; "O atual emparedamento de Temer coloca o país diante de um impasse, cujo desfecho ainda não é claro no momento em que concluo este texto. Só em 2018, se tudo der certo, saberemos se o Brasil do século XXI cabe no figurino da República Velha. Saberemos se o trabalhador que sentiu pela primeira vez a brisa ainda tênue da igualdade e da tolerância saberá prezá-la e cultivá-la", afirma Do Brasil247 O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad escreveu artigo na revista Piauí em que faz uma retrospectiva política de sua carreira e permeia críticas ao sistema político, aos meios de comunicação e ao golpe parlamentar que alçou Michel Temer ao poder. "Um dos problemas do jornalismo no Brasil é a falta de regulação do mercado. ...

    Leia mais
    Foto: Margarida Neide/ A Tarde

    O Negro no atual momento Político

    O Brasil foi sacudido nos últimos dias por um verdadeiro tsunami político, com todos os ingredientes típicos de um filme de suspense. Espiões, gravações escandalosas, delações “premiadíssimas”, malas recheadas de dinheiro, prisões e pedidos de impeachment à mão cheia. Tudo isto, envolvendo deputados, senadores, empresários e até mesmo o presidente da república de plantão. Por Zulu Araujo Do Revista Raça Foto: Margarida Neide/ A Tarde Diante de fatos tão graves, onde o país inteiro se escandaliza, discute, opina e se mobiliza para encontrar uma saída, chamou-me a atenção um fato corriqueiro, porém cruel, do cenário político brasileiro – a ausência quase que absoluta da comunidade negra neste campo da cidadania. É duro admitir, mas com raríssimas exceções, o fato concreto é que a presença da comunidade negra ou das suas demandas em momentos decisivos da nossa história política é nenhuma ou inexpressiva. Tanto isto é verdade que ...

    Leia mais

    Pacto sinistro

    A sociedade brasileira atravessa turbulências originais. Depois do deslocamento de placas tectônicas em 2013, com a emergência massiva de novos protagonismos, muita água passou por baixo da ponte, e também por cima dela, com o ímpeto de um tsunami que ameça levá-la na enxurrada –a ela e a todas as demais pontes, não só retóricas. O ódio tomou o poder e reina, soberano. Por Luiz Eduardo Soares Do Justificando Na falta de projetos alternativos, a insurreição sublimada faz tremer os pilares da sociabilidade e das instituições. Em síntese, eis o que, a meu juízo, ocorreu: Dilma foi reeleita negando a crise e prometendo dar continuidade à era de prosperidade e redução das desigualdades –é inegável que os dois mandatos de Lula constituíram um marco histórico, nesse sentido (os dados são eloquentes), graças ao casamento feliz entre a virtude (a visão, a ousadia e a habilidade do presidente) e a fortuna (o contexto ...

    Leia mais

    Deu no NY Times: “Fim do mundo? Já é aqui no Brasil”

    Vanessa Barbara, colaboradora do The New York Times e colunista do Estadão, publica hoje no jornal nova-iorquino um texto, cujo título está aí em cima, que não podia ser mais claro sobre a situação do nosso país, ao narrar a história política do último mês nesta Terra Brasilis, a começar pela “PEC do Fim do Mundo”: Por Fernando Brito, do  Tijolaço O fim do mundo já chegou ao Brasil. Pelo menos é o que as pessoas aqui estão dizendo. Uma emenda constitucional aprovada pelo Senado no mês passado está sendo chamado de “o fim do mundo” alteração por seus oponentes. Por quê? Porque as conseqüências da emenda parecem desastrosas – e duradouras. Ele vai impor um limite de 20 anos em todos os gastos federais, incluindo a educação e cuidados de saúde. Deve ser duro para os gringos entenderem, agora que já não estamos mais no tempo das ditaduras, como… o Sr. ...

    Leia mais

    É impossível olhar para trás e não pensar no passado que temos pela frente

    "É impossível olhar para trás e não pensar no passado que temos pela frente". É parafraseando Millôr que a filósofa Márcia Tiburi diz, em artigo pulicado na revista Cult, na quarta (28), que não basta lamentar os retrocessos de 2016 e ansiar um ano novo melhor. É preciso exercitar algumas noções de humanização e compreender a importância das práticas políticas. Fonte: GGN por, Marcia Tiburi A uma sociedade que teve reações tímidas diantes de um golpe de Estado, ainda é preciso ensinar que se manter averso à política interessa àqueles que ganham com ela. Se a gente não fizer política, alguém fará pela gente. Humanização, desumanização e o que isso tem a ver com política Muitas pessoas se queixaram do ano de 2016. Apesar de muito leite derramado, foi um ano, sem dúvida, democrático, no sentido de muitas partilhas: PEC 55 para todos, neoliberalismo para todos, destruição da educação e ...

    Leia mais

    “Nós, batedores de panelas, não damos a mínima para o Brasil”. Por Nathali Macedo

    Procuro escrever um texto irônico e bem-humorado sobre a aprovação da PEC 55, mas tem coisas das quais a gente não consegue rir nem de nervosismo. Por Nathali Macedo, do DCM Queria dizer “bem feito, pobre de direita” para o meu primo Bolsominion – que pensa que é rico só porque tem piscina – mas eu estaria dizendo “bem feito” também para a minha sobrinha de quatro anos, que só viverá – talvez, quem sabe – um país melhor aos vinte e quatro, e aos meus pais, que talvez morram sem terem conseguido se aposentar. Estaria dizendo “bem feito” para mim mesma e para todos os meus irmãos de pátria, absolutamente todos, coxas, petralhas, anarcos e isentões. A verdade é que o silêncio das panelas é ensurdecedor. É um recado cruel, de tão claro:  “Nós, batedores de panelas, não damos a mínima para o Brasil. Nós, assim como aqueles que nos ...

    Leia mais

    O desastre da classe média, dos “Maria vai com as outras” e de seus ídolos

    Queridíssima amiga Sara Regina Farias, Santa Maria, RS Por Dom Orvandil Do Brasil247 A emoção de nosso reencontro após mais de 34 anos se reveste dos significados das lembranças da luta contra a ditadura e da organização do povo, que se enraizaram em tua consciência e dos gestos de solidariedade entre nós, estes transformados em gratidão pela preservação da vida. Contaste-me do quanto tu e tua irmã são engajadas na mesma resistência de todas as pessoas de bem, que não aceitam o golpe dos assaltantes que tomaram o poder para destruir nossos direitos e vender o Brasil. Não esqueceste de listar nas reminiscências da nossa história o enorme compromisso sempre reafirmado na participação de teu pai Nelci, o primeiro presidente da União de Associação de Moradores de Santa Maria, fundada por nós na resistência ao terror da ditadura militar nem deixaste de mencionar o envolvimento de tua mãe Albertina. Que alegria ...

    Leia mais

    Jornal The Guardian abre espaço para brasileiros relatarem situação do país

    O jornal britânico The Guardian lançou, neste sábado (14), um formulário em que cidadãos brasileiros podem relatar o que pensam sobre a situação política do país. O texto que antecede o questionário menciona que, “com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, que foi substituída por um interino na forma de Michel Temer, tem sido uma semana particularmente turbulenta em um país assolado por dificuldades econômicas e agitação social”. Do Sul21 A partir disso, o jornal diz querer ouvir as pessoas que estão no Brasil sobre o que acham do impeachment, o que pensam que irá acontecer depois e se estão otimistas para o futuro. As perguntas são formuladas de maneira que deixa livre para os brasileiros se manifestarem como preferirem. Questões contidas no formulário traduzidas: 1. Você vive no Brasil? 2. Lugar onde mora 3. Conte sobre a situação política no Brasil 4. Algo mais a dizer? 5. Inclua uma ...

    Leia mais

    Decifra-me ou devoro-te

    Há dias que venho me interessando por culinária, entretanto , somente de forma metafórica seria verdade dizer que me interesso pela cozinha árabe, alemã ou de qualquer outra região. Por Edipo Cunhambebe, no Mamapress Falo de cozinha como local de transformaçao, de mudança , de metamorfose e apesar de ser vegetariano , até mesmo de matança. Explico. Etnograficamente , o que ocorre no debate político brasileiro tem relações com os hábitos de alimentação ritual dos  canibais. Antropofagia e xenofobia. Devorar o estranho, o que é diferente de nós, o que não se submete aos nossos argumentos , o inimigo … Não é de se admirar que a linguagem do debate tenha temas de  culinária … Os marqueteiros criaram a expressão “coxinha”( Lula também é comestivel e saboroso quando frito).A linguagem é reveladora das intenções. Devorar , deglutir, triturar  mastigar ,comer o coxinha ou o Lula – cru ou cozido, tanto ...

    Leia mais

    Professora aposentada escreve carta aberta para Aécio: “V.Ex.ª é o político mais burro desse país”

    Meu nome é Maria Aparecida Franco Góes. Sou professora aposentada pelo estado de Minas Gerais. Trabalhei durante 32 anos fazendo aquilo que eu mais desejava: formar pessoas de caráter. Falhei muitas vezes, assim como todo mortal. E hoje carrego comigo a lição mais importante que aprendi nesses anos todos: SEMPRE APRENDER COM O ERRO! O ERRO DE HOJE PODE SER A CHAVE PARA O SUCESSO DE AMANHÃ. Por Fátima Miranda, do JusBrasil Tive uma infância pobre e simples. Nunca fiz papel de vítima perante a vida e a sociedade. Cresci, estudei, me formei e conquistei tudo que tive graças ao meu esforço pessoal. Na cidade que escolhi viver, nunca precisei de cabide de emprego público e, tampouco de favores de políticos locais ou estaduais. Apesar de meu cargo ser considerado público, eu o conquistei por merecimento. Passei em um concurso e conquistei o quarto lugar. Caro senador Aécio Neves (Maria Aparecida ...

    Leia mais
    Eleições mostram que elite brasileira é escravocrata

    O poder está nas mãos de quem?

    Após uma pequena esperança por parte da base de apoio do governo Dilma de que as denúncias contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, iriam arrefecer o ímpeto golpista de parte da oposição, a movimentação das últimas semanas mostrou que esta articulação política é muito mais forte do que parece. As denúncias contra Eduardo Cunha perderam força na mídia hegemônica, a tática do presidente da Câmara de criar um clima mais hostil contra a presidenta acabou ganhando mais repercussão que as denúncias que o envolviam e, assim, ele conseguiu o intento de deslocar os holofotes novamente para o Executivo. Por Dennis de Oliveira do Quilombo  A tática do governo Dilma favorece esta situação. A ideia: é possível “administrar estes tempos turbulentos”, confiando que o ajuste fiscal irá resolver os problemas econômicos para posteriormente se retomar o crescimento e aí, por tabela, a popularidade. O fato: o ajuste fiscal está desaquecendo ...

    Leia mais

    O sanatório geral da política

    Tem-se um país pronto para alçar voo, com uma sociedade civil complexa, estrutura universitária, de pesquisas, grandes empresas, diversidade regional, mercado de capitais,  múltiplas vocações econômicas. Por Luis Nassif Do GGN Mas há um vácuo político e uma imprevisibilidade total sobre os desdobramentos da crise. Vamos a uma análise dos principais personagens: Fernando Henrique Cardoso - ainda é o principal mentor dos grupos de oposição. Mas seu único objetivo é a revanche com Lula. O resto – país, PSDB, aliados – que exploda. Lula – entrou na chamada sinuca de bico. Tem que preservar Dilma e o PT, mas, ao mesmo tempo, teme afundar com ambos. Sua decantada intuição travou. PT – desde a prisão dos principais líderes, uma militância sem comando. com os parlamentares votando sistematicamente contra bandeiras que levantou um dia. A única bandeira capaz de unir a todos é a perspectiva de um impeachment de Dilma. PSDB –não ...

    Leia mais

    A realidade brasileira, entre o hospício e o circo

    A política brasileira da razão não tem resquício: se cobrir vira circo, se cercar, vira hospício. Por Luis Nassif, do GGN O pastor José Serra, que ameaçava os ímpios com o fogo do inferno e entrava na casa dos crentes lendo a Bíblia, de repente veste a roupa do intelectual que deixou de ser e despeja entrevistas ponderadas ambicionando tornar-se a voz da razão. Aécio Neves que fez fama como conciliador, torna-se um Zeca Diabo da zona sul, atirando em qualquer movimento do governo: respirou, leva tiro. *** Serra foi um governador medíocre, mas tem bom faro para perceber os ventos a opinião pública midiática. Ao lado de FHC deu gás para os rebeldes das redes, mas percebeu a tempo o ridículo de ficar a reboque de Revoltados Online e de Lobão. Por alguma razão, FHC esquecer de avisar Aécio que prosseguiu como aqueles boxeadores que lutam de cabeça baixa distribuindo ...

    Leia mais

    Quais as razões do desconforto de alguns com o atual governo

    Marcio Pochmann Com a introdução das políticas governamentais voltadas à universalização de oportunidades, os antigos monopólios sociais foram afetados, abrindo maiores chances da ascensão sem o prévio carimbo classificatório de origem social Neste ano em que o Brasil realiza a sua sétima eleição presidencial desde o fim da ditadura militar (1964-1984), podem ser identificados alguns sinais de desconforto com o governo da presidenta Dilma. Em geral, localiza-se no segmento detentor do maior nível de renda a parcela significativa de reclamações, o que possivelmente aponta para as dores do parto da nova sociedade fluida em construção no País. Nos dias de hoje, o conjunto de alterações no interior da sociedade brasileira compara-se – guardada a devida proporção – à transição para a sociedade urbana e industrial da década de 1930, que rompeu com o padrão de imobilidade social vigente ao longo da antiga e primitiva sociedade agrária. Naquela oportunidade, a situação ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist