quarta-feira, agosto 5, 2020

    Tag: eleições 2016

    blank

    Rio e SP elegeram vereadores gays: David Miranda e Fernando Holiday

    O Poder Legislativo das duas maiores cidades do Brasil terão integrantes homossexuais: no Rio, David Miranda (Psol), em São Paulo, Fernando Holiday (DEM). no Guia Gay Salvador A coincidência entre eles parece estar apenas na orientação sexual. Holiday, eleito com 48.055 votos, é coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), um dos principais articuladores de manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT). Declara-se liberal no campo político e econômico. Miranda integra uma das agremiações mais à esquerda política do Brasil. Ativista LGBT, ficou conhecido internacionalmente por ser colaborador e esposo do jornalista Gleen Greenwald, que divulga documentos obtidos pelo coletivo Wikileaks. Miranda, que recebeu 7.012 votos, coordena no Brasil campanha pelo asilo de Edward Snowden. Eis o arco-íris. E seus vários tons!

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Saber ousar, à moda antiga ou moderna, exige arte e manha

    Foi com arte e manha que a negra feminista Áurea Carolina, 32, cientista política e especialista em gênero e igualdade, em Belo Horizonte, pelo PSOL, e o negro Domingos Dutra, 60, advogado, nascido no Quilombo Saco das Almas (Brejo-MA), em Paço do Lumiar (MA), pelo PCdoB, foram vitoriosos nas eleições de 2016 e entraram de cabeça erguida para a história de suas cidades. Por Fátima Oliveira enviado para o Portal Geledes Ela, a vereadora mais votada da história de BH; e ele, o primeiro prefeito de esquerda de Paço do Lumiar, na ilha de São Luís, a quarta cidade mais antiga do Maranhão (22.5.1625) – pertenceu a São Luís e a São José de Ribamar. Virou município em 1959. Desde 1965 era dominada por apadrinhados do Futi (como ele chama Sarney): dois condenados por corrupção quando prefeitos, Bia Venâncio (2012) e Gilberto Arôso (2016), um dos adversários que Dutra derrotou! O ...

    Leia mais
    blank

    Após 53 anos, cidade do Acre tem primeiro prefeito indígena da história

    saac Piyãko foi eleito com 56,52% dos votos em Marechal Thaumaturgo. Historiador diz que eleição para prefeito ocorreu após Acre ter Constituição. Por Iryá Rodrigues Do G1 Após 53 anos de eleições para prefeito, o estado do Acre registrou, no último domingo (2), a eleição do primeiro prefeito indígena. Isaac Piyãko (PMDB) foi eleito com 56,52% dos votos em Marechal Thaumaturgo. A informação foi confirmada pelo coordenador do Centro de Antropologia da Universidade Federal do Acre (Ufac), Jaco Cesar Piccoli, que avalia a situação como um "avanço" para os povos indígenas. O historiador Marcus Vinícius afirmou que a primeira eleição para prefeito ocorreu após o Acre ter uma Constituição, que foi a partir de março de 1963. Até então, os prefeitos eram nomeados, ou pelo presidente da República ou pelo governador do território. "Em 1913 já teve eleição para vereador, que na época eram chamados de conselho de vogais. Os municípios passaram ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Eleição é tempo de promessas e, nosso papel, cobrar cumprimento

    Em 2 de outubro ocorreram eleições em todo o país para prefeitos (as) e vereadores (as). A peleja agora é para quem se elegeu e deve evoluir: “pensar global e agir local” pela preservação da democracia no Brasil. Por Fátima Oliveira enviado para o Portal Geledes Ao acordar no dia das eleições, senti saudades do tempo em que boca de urna não era delito eleitoral (artigo 39, parágrafo 5º, I e II, Lei Ordinária 9.504/1997). Nunca entendi boca de urna como um cerceamento da vontade do (a) eleitor (a). Agora é crime! Até ri pensando que, se vovó Maria Andrelina fosse viva, no fuzuê das eleições onde moro, pediria para ela fazer uma promessa para a gente vencer, embora ela dissesse que não fazia promessa para ninguém ganhar eleição porque “a gente nunca sabe quem é mais mentiroso, pois ‘inleição’ é tempo de promessa”. Era uma santeira de muita fé, e meu ...

    Leia mais
    blank

    Áurea Carolina, vereadora eleita em BH, Áurea vai dar voz as mulheres e combater o racismo

    Eleita com 17.420 votos, a cientista política Áurea Carolina (PSOL) promete chegar causando na Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte. Negra, feminista e representante de um partido de esquerda, Carolina afirmou ao Metro Jornal que sua prioridade será dar voz as mulheres nas políticas da cidade e combater com firmeza o racismo e a segregação racial. por Por Pedro Nascimento no Metro Jornal BH A sua votação foi uma supresa para todos que acompanhavam as eleições em BH. Ao que você credita essa votação supreendente e tão expressiva? Eu acredito que a votação tão expressiva veio graças a um sentimento de esperança que contagiou todo mundo nessa eleição. Uma esperança por outra política. Uma política mais igual, com novas caras e com uma democracia para valer. Uma política na qual as pessoas se reconheçam nela. Ao mesmo tempo, que seja uma política de muita luta, e que esteja comprometida com novas ideias. ...

    Leia mais
    blank

    Educação para as relações étnico – raciais e a rede municipal de São Paulo: o diferencial da gestão Fernando Haddad

    Se memórias são binóculos para a percepção, venho compartilhar uma delas. Entre março de 2014 e julho de 2016 eu participei da equipe que desenvolveu uma política pública na área específica das relações étnico-raciais. Pude, assim, acompanhar de perto a gestão Fernando Haddad, nesse caso, a parte executada pela Secretaria Municipal de Educação – SP. Por Heloisa Pires Lima 1 Portal Geledes Vale o depoimento em meio ao turbilhão de uma disputa eleitoral e o quanto a perspectiva que cada candidato traz impactará nossa existência. E pensando na história das relações raciais na sociedade brasileira com muito passado e futuro porvir, decidi trazer um pouco do turbilhão observado no ”chão da escola” intermediado pelos pilares da visão política na ação propositiva e o respaldo institucional que esta, de fato, adquiriu nesses últimos quatro anos. Antes, porém, é necessário considerar a expressão político-eleitoral na região que sustenta as vitórias do PSDB a reger o Estado desde 1995, ou seja, há 22 anos. Mas apenas ...

    Leia mais
    Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania

    “A política não é lugar pra preto vagabundo feito você!”

    Tenho plena consciência de que represento uma exceção. Ainda que miscigenado (fosse a pele retinta, bem sei que a vida reservaria ainda mais dificuldades), como homem negro, estudei. Alcancei o banco de uma universidade reconhecida, a PUC-SP, onde me formei em História e alcei o desvalorizado, mas nem por isso menos nobre, status de professor. Trabalhador da rede pública estadual de São Paulo, nada convidativo financeiramente, mas ainda assim, digno. por Douglas Belchior no Carta Capital Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania Facebook de Douglas Belchior Conciliar profissão a militância política foi uma opção consciente – outro privilégio para poucos. Trabalho, ganho a vida e pago minhas contas fazendo o que amo: educação, logo, política. A vida que escolhi me levou a pessoas incríveis: lideres políticos, intelectuais, atletas e artistas. Me levou a lugares impensáveis: salas acarpetadas de governos, viagens para debates, palestras e atividades políticas das mais diversas ...

    Leia mais
    Hand of witness on Bible in courtroom

    Em nome de Deus

    Estamos em campanha política e o nome de Deus é vocativo popular para dizer qualquer coisa sobre o bem do povo brasileiro. Em geral, a frase é anunciada com pompa: "em nome de deus". Assim mesmo, no singular e multiuso, um só Deus e para muitas coisas. Duvido dos que se aprumam para o discurso político "em nome de deus"; mas me assustam mesmo os que lançam o vocativo e seguem com listas de perseguições. Por Debora Diniz Do Brasil Post "Em nome de deus, não haverá casamento gay", "Em nome de deus, o aborto será proibido", "Em nome de deus, não haverá isso de ideologia de gênero nas escolas". Por isso, prefiro os sem vocativo com apelo divino; gosto dos mundanos. Eles são minoria, é verdade, mas precisamos ouvir o que dizem. Busco os candidatos que dizem ser gênero matéria obrigatória nas escolas e que não há nada disso de ideologia ...

    Leia mais
    Maurício Requião

    Não Vote No Inimigo

    Mais de 144 milhões de eleitores deverão ir às urnas em 2 de outubro próximo para eleger 5569 prefeitos e cerca de 57 mil vereadores. Mais da metade desses eleitores é formada por negros. (Pretos e pardos, segundo o IBGE). Todos vivemos em cidades e o funcionamento delas têm a ver diretamente com a nossa cidadania. Por Helio Santos Do Brasil de Carne e Osso  O ato de votar é o único que iguala a todos: branco e negro; homem e mulher; rico e pobre. O voto de um homem milionário vale tanto quanto ao da mulher que limpa as privadas de seu escritório. É o único momento que todos valem a mesma coisa. Se tomarmos em conta os indicadores, como rendimento médio domiciliar, acesso à Educação de qualidade, taxa de desemprego, condições de habitação, qualidade dos serviços de saúde e transporte, vê-se a precariedade que atinge de forma aguda ...

    Leia mais
    blank

    Frente das Candidatas Negras quer unificar pautas e fortalecer debate sobre igualdade racial

    Objetivo é um alinhamento das propostas visando o empoderamento da mulher negra Por Airton Raes Do Topmidia New Buscando ampliar e unificar as pautas, foi criada a Frente das Candidatas Negras, que reúne militante da causa negra que disputam algum cargo nas eleições deste ano em Campo Grande. O Objetivo é um alinhamento das propostas visando o empoderamento e também a Justiça com igualdade racial. Uma das idealizadoras da frente e integrante da União Brasileira de Mulheres, Cleuza Pedrosa, explica que a Frente foi criada inicialmente para saber quais eram as candidatas e quais os compromissos de cada uma. “Percebemos que tínhamos a necessidade de saber qual seria a discussão voltada realmente para a população negra. A gente tinha uma grande preocupação que nesse momento todo mundo se declara negro. mas qual é realmente o compromisso?”, afirmou. Uma das integrante da Frente, a candidata a vice-prefeita pelo PROS, pastora Marcia Mega, ...

    Leia mais
    Foto: João Godinho

    Fátima Oliveira: Candidatos parecem morar em bolha, nada a ver com a perda de direitos

    O novo cenário nacional das eleições municipais de 2016 Por Fátima Oliveira Do Viomundo  Gosto de eleições. Desde criança. Com o passar dos anos, o gosto só foi aumentando pari passu o maior entendimento do processo político. O período eleitoral é momento especial para aumentar a consciência política do povo, discutir a importância e o valor do voto na aquisição e manutenção da cidadania, do bem comum, bem como colocar em debate a cidade, o Estado e o país que queremos. Quando da escolha de um prefeito ou uma prefeita, o que faz sentido é indagar o que queremos da futura administração da cidade, pois todo município é, no mínimo, dois, e o caminho da cidadania implica diminuir o fosso que separa um do outro, adotando a equidade: mais para quem precisa de mais. As eleições municipais são mais intimistas, logo, mais apropriadas para diálogos. O financiamento empresarial para as candidaturas ...

    Leia mais
    blank

    Eleição tem mais brancos que a proporção da população brasileira

    A maioria dos candidatos das eleições deste ano se declara como branca, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Das 493 mil pessoas disputando uma vaga para prefeito, vice-prefeito ou vereador, 254 mil constam como brancas, ou 51,5% do total. Já 39,1% se declaram pardos e 8,6%, pretos. Segundo classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dois juntos formam os negros – ou seja, 47,7% dos candidatos. Por Clara Velasco Do G1 As proporções não refletem a realidade do país, já que a maioria dos brasileiros se enquadra como negro – 43,1% pardo e 7,6% preto, totalizando 50,7% de negros. Já os brancos representam 47,7% dos brasileiros – exatamente a mesma proporção de negros nas eleições deste ano. As proporções de outras etnias também apresentam diferenças entre o país e o pleito. Enquanto 1,1% da população brasileira se declara amarela, apenas 0,4% dos candidatos se enquadram como tal. Quanto ...

    Leia mais
    blank

    Barrada em debate, Erundina protesta em frente à Band

    Manifestantes se concentram em frente à emissora na capital paulista pouco antes de começar o primeiro debate entre candidatos à Prefeitura de São Paulo, do qual Luiza Erundina (Psol), que tem 10% das intenções de voto nas pesquisas, foi barrada; legislação eleitoral prevê que apenas candidatos de partidos com mais de nove deputados federais participem dos debates; a ex-prefeita recorreu ao TRE para participar, mas teve o pedido negado Do Brasil247 A candidata à Prefeitura de São Paulo pelo Psol, Luiza Erundina (SP), convocou uma manifestação na porta da TV Bandeirantes nesta segunda-feira 22, no bairro do Morumbi, na capital paulista, contra a decisão que a impede de participar de debates políticos. O primeiro debate de candidatos acontece nesta noite e, de acordo com a legislação eleitoral, apenas candidatos de partidos com mais de nove deputados federais podem participar. O Psol tem cinco deputados. Erundina poderia participar se todos os ...

    Leia mais
    blank

    Célia diz que pedirá perícia das obras na Justiça

    Chamada de "escorpião" pelo prefeito ACM Neto (DEM) - que prometeu processá-la pelas insinuações de que as obras do Rio Vermelho, Barra e ciclovia da Suburbana foram superfaturadas -  a candidata a prefeita do PPL e atual vice-prefeita Célia Sacramento reafirmou, nesta segunda-feira, 22, os termos da entrevista publicada no domingo pelo A TARDE. "Não tiro uma vírgula", disse, afirmando querer que Neto "pense na Justiça" por fazer questão que "tudo seja apurado".  "Que se contrate uma empresa de auditoria para fazer uma perícia isenta sobre o custo das obras". Do A Tarde Célia se recusou, no entanto, a fazer uma auditoria caso seja eleita prefeita. Considera que não será necessário. "Não vai precisar pois o prefeito já disse que vai me processar. Lá (na Justiça) vou pedir uma perícia". E anunciou que vai processar o prefeito pedindo uma indenização "por danos morais" após provar na Justiça que sua tese ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist