Tag: grafite

Gigantes negros da cultura ganham homenagem à altura nos muros do Rio

Obrigado a contrariar a vocação boêmia por causa da pandemia, o bairro carioca da Lapa ganhou um ar desolado nesse tempo de ruas desertas. Durante o dia ficam mais visíveis as mazelas que a noite esconde, como os incontáveis moradores de rua e os muitos bares que fecharam as portas definitivamente. Nesse cenário árido, porém, um gigante da arte brasileira emergiu dias atrás para trazer algum alento. Com seus 10 metros de altura, Pixinguinha pode ser visto de longe. Toca o saxofone, metido em um elegante terno azul. Abaixo dele, seu grupo, os Oito Batutas, se entrega à música, animadamente. Ao lado, um outro retrato do músico e compositor genial. Na quinta-feira, 25, foi concluído o enorme desenho na parede do Museu da Imagem e do Som, bem próximo aos Arcos da Lapa. Naquelas redondezas, o autor de Carinhoso e outros clássicos da música brasileira se apresentou em teatros e restaurantes, ...

Leia mais
Foto: Larissa Usanovich

‘Gestos’ ocupa a cidade em exposição ao ar livre com obras expostas em sete bairros

A arte é fundamental para a convivência humana. Permite que ampliemos as percepções sobre as pessoas ao nosso redor, convida a um olhar humanizado àquele que é diferente ou igual a nós. Foi a partir dessas e de outras reflexões que a artista visual Monique Cavalcanti, a Gugie, concebeu Gestos, exposição que faz parte do trabalho de conclusão do curso de Artes Visuais da Udesc e estará em cartaz entre os dias 10 a 13 de setembro, online pelo Instagram e também nas ruas de Florianópolis, que se transformarão em galeria. A novidade é a maneira de contemplar as obras proposta pela artista – as oito telas estarão expostas nas ruas, em muros espalhados por sete bairros da Capital. O público está convidado a contemplar as obras mais próximas de sua casa ou trabalho, mas no Instagram do projeto haverá um percurso sugerido para quem desejar conferir a exposição completa. ...

Leia mais
Daniel Alves, Glenda Koslowski e Grafite no debate sobre ativismo de jogadores de futebol — (Foto: Reprodução/Imagem retirada do site ge)

Daniel Alves cobra união contra racismo, e Grafite diz que política do futebol atrapalha ativismo

Convidados de um dos painéis desta quarta-feira do World Football Summit (WFS), evento organizado pelo ex-jogador Ronaldo, o lateral-direito Daniel Alves, do São Paulo, e o ex-atacante Grafite, comentarista do SporTV , debateram sobre ativismo de jogadores no futebol atualmente. Sob a mediação da apresentadora Glenda Koslowski em transmissão de vídeo, deram suas opiniões sobre como os atletas podem se posicionar contra racismo e outros preconceitos para ajudar na conscientização do meio. O lateral cobrou dos organizadores do futebol brasileiro uma posição mais firme com quem comete atos de racismo. - Sinto falta de uma união das federações no Brasil. "Precisam deixar de ser egoístas, pensando nelas e nos benefícios que o esporte pode trazer, e começar a pensar naqueles que eles estão representando" - Deveria se fazer valer todo o poder que o esporte tem - afirmou. Grafite destacou a dificuldade que os jogadores têm para organizarem ações coletivas ...

Leia mais

‘As Cores da Serpente’, um documentário muito além do grafite

Com direção de Juca Badaró, o filme ''As Cores da Serpente'', mostra que o grafite é também, uma reverência à ancestralidade Por Natália Sena Geledés Instituto da mulher negra, conversou com o cineasta Juca Badaró e com o jornalista e idealizador do projeto Murais da Leba, Vladimir Prata sobre a produção e concepção do filme. Filmado em 2015, o documentário teve a participação de 27 artistas angolanos que pintaram 6.000 M2 de muro na Serra da Leba, em Angola “O filme não é só sobre grafite, é sobre sonhos, sobre identidade e reconhecimento” comenta Juca Badaró Rafa Invencible (Foto: Natália Sena) O grafiteiro angolano Rafa Invencible, que participou de As Cores da Serpente, deixou de presente na rua Augusta em São Paulo, a figura da rainha Nzinga, por ser uma referência de mulher forte e guerreira: “sabendo que o Brasil em nível histórico se assemelha muito ...

Leia mais

Documentário “As Cores da Serpente” terá estreia nacional em março

As Cores da Serpente, um documentário de Juca Badaró Por Silvana Inácio para o Portal Geledés  O desafiador processo artístico de jovens grafiteiros em Angola, com a preocupação de fazer um registro que traduzisse o significado de colorir os Murais da Leba, uma estrada histórica com cerca de 20 quilômetros, na sinuosa Serra da Leba, no país africano, é a essência do documentário As Cores da Serpente, do diretor brasileiro Juca Badaró, que será lançado em São Paulo, com a presença de diretores e artistas, no dia 21 de março. O filme também entrará em exibição na mesma data em Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR). Diretores e artistas também participarão das estreias no Rio de Janeiro (RJ), em 28 de março, e em Salvador (BA), em 4 de abril. Não se trata de um documentário contemplativo, nem expositivo, porque não se propõe a defender uma linha de pensamento ...

Leia mais

Livro faz mapeamento de graffiti no Estado de São Paulo

Com lançamentos em São Paulo e Goiânia, jornalista e grafiteiro publicam livro sobre trabalhos de artistas e ações coletivas por Tamires Santana enviado para o Portal Geledés O artista visual Donizete de Souza Lima, 42 anos, conhecido por Bonga Mac e a jornalista e design gráfico Tamires Santana, 28 anos, seguem o lema: pelos próprios caminhos. E o primeiro passo já foi dado. Bonga e Tamires uniram suas habilidades e fundaram, em 2013, Bonga Produções, empresa que trabalha com o graffiti, muralismo, arte educação e produção cultural. E dentre os trabalhos desenvolvidos, o livro de arte Tinta Loka Street Book (Ed. Literarua) é um dos que mais se destacam na trajetória. “Viver de arte no Brasil é um desafio e é se reinventar sempre, por isto é necessário buscar os próprios caminhos”, diz Bonga Mac, que está há duas décadas atuando artisticamente nas ruas. ___Tinta Loka ...

Leia mais
ST. MORITZ, SWITZERLAND - 1983: Artist Jean-Michel paints in 1983 in St. Moritz, Switzerland. (Photo by Lee Jaffe/Getty Images)

Basquiat no CCBB: 8 coisas que você precisa saber sobre o pintor antes de ver a exposição

Aberta em São Paulo, retrospectiva com 80 obras do expoente do neoexpressionismo passará pelas 4 unidades do CCBB no Brasil. Por Amauri Terto Do Huffpost Brasil GETTY IMAGES "Quando Basquiat ia para a vernissage de uma exposição, ele era a estrela da noite. Mas quando saía da galeria, o táxi não parava para ele na rua porque ele era negro", explica o curador Pieter Tjabbes. Desde o dia 25 de janeiro está em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), uma retrospectiva de Jean-Michel Basquiat (1960-1988), pintor norte-americano de ascendência afro-caribenha e expoente do neoexpressionismo. Com entrada gratuita, a mostra reúne 80 obras, incluindo pinturas, gravuras, cerâmicas e desenhos, que devem ficar na capital paulista até 7 de abril para, em seguida, serem expostas nas sedes do CCBB de outras três capitais: Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. O conjunto de obras apresentado pela primeira vez ...

Leia mais

Vítima de violência doméstica usa grafite para informar meninas sobre Lei Maria da Penha

Aos 24 anos, já casada, a carioca Panmela Castro descobriu um lado do marido que não conhecia. No início, eram "banhos" de água gelada que ele a forçava a tomar por meia hora como "punição" por alguma briga ou desentendimento. Depois, ameaças de "colocar fogo na casa" - e nela também - enquanto a perseguia borrifando inseticida em sua direção. Por Renata Mendonça, da BBC  DIVULGAÇÃO/PANMELA CASTRO - Quanto mais mulheres conhecerem os direitos delas, são mais mulheres exigindo que esses direitos possam acontecer', afirma Panmela Castro A jovem, no entanto, enxergava essas atitudes do companheiro como "normais". "Meus pais vieram de uma família muito pobre, com pouco acesso à informação, então a minha formação também foi limitada. Eu achava que eu, como mulher, tinha que passar por isso", conta ela hoje à BBC Brasil. Até que um dia Panmela se viu acuada no meio da sala, enquanto sofria golpes do marido por ...

Leia mais

Jean-Michel Basquiat ganha mostra no Masp em 2018

O Masp prepara para 2018 uma exposição dedicada à obra do artista afro-americano Jean-Michel Basquiat (1960-1988). Cerca de 40 pinturas e desenhos com foco em personagens e histórias africanas montam a primeira grande mostra do artista em mais de vinte anos no Brasil. Por Julia Flamingo, para Huffpost Brasil Foto: Getty Images A partir dos anos 70, o nova-iorquino nascido no Brooklyn deixou suas marcas pela cidade americana com desenhos de grafite inconfundíveis – e até hoje, continua sendo o grafiteiro que mais abalou o cenário estabelecido da arte. Com um estilo figurativo próprio, cujos traços lembram uma arte quase primitiva, Basquiat causava impacto com painéis expostos nos lugares mais inusitados de Nova York. De início, suas mensagens provocativas eram assinadas com a marca “Samo”, o que causava curiosidade em quem se deparava com ela em diversos bairros. Já na década de 80, deixou de ser ...

Leia mais

“Como eu pintava meninas, diziam que aquilo não era grafite”

Artista plástica Nina Pandolfo conta como foi impedida de trabalhar por inspirar-se em imagens femininas Por  Ivy Farias, do AzMina  Rosa e Azul. Apesar de parecer as cores que segregam homens e mulheres desde a maternidade, este é o título do famoso quadro de Renoir. O pintor francês não foi o único a retratar meninas e nem o único artista a se inspirar em mulheres (afinal, o que é a Monalisa?!). Entretanto, a artista Nina Pandolfo ficou de fora por pintar… meninas! Às vésperas de lançar seu segundo livro, “Por Trás das Cores” (Editora MasterBooks, 212 páginas, R$99), ela cozinhava seu jantar enquanto atendia à reportagem. Na entrevista abaixo, Nina, que já pintou castelos na Escócia e expôs suas obras em galerias em São Paulo, Nova York e Londres, deixa claro que o machismo atinge a todas – independente do patamar em que esteja e de como é importante ter uma criação ...

Leia mais

Artista cria novo modo de mostrar sua comunidade para o mundo

O artista Dágson Silva mora no Morro das Pedras, em Belo Horizonte. Ele estava cansado de ver seu bairro ser passado na TV apenas para falar sobre matérias de criminalidade, mostrando a parte negativa e escondendo a positiva. Por Isabela Faggiani no Onnda Ele ouvia helicópteros sobrevoando o Morro das Pedras e fazendo imagens aéreas para falar mal do local. Então, teve uma ideia: iria aproveitar as imagens aéreas das emissoras de TV para passar uma nova imagem do bairro à população. Dágson começou a se envolver com a arte de rua quando tinha 15 anos de idade. Desde então, não parou mais de grafitar. Deixou sua arte exposta nas cidades de Belo Horizonte, São Paulo, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Bahia. E também expandiu os olhares para fora do Brasil. Na França, marcou as ruas de Paris, Lyon, Saint-Étienne e Belley. Em sua comunidade, ele decidiu pintar as lajes ...

Leia mais

Mulheres quebram barreira do preconceito e fazem grafite nas ruas de Salvador

Cada uma delas tem uma historia diferente, mas o amor pela arte de grafitar sobressai a cada traço. Um grupo de mulheres embeleza e traz mais criticidade para as ruas de Salvador com pinturas que trazem à tona temáticas sobre racismo, sexismo e o machismo. por Andrea Chaves no Arauto Online As cores vibrantes conquistam quem passa em frente ao muro grafitado. Bia Cristine, Erica Castro e Loah Silva conquistam cada vez mais espaço em um meio historicamente predominado por os grafiteiros do sexo masculino. “Nosso trabalho é um reflexo das nossas personalidades”, diz Erica Castro, 22 anos. O grafite, que é uma especie de autobiografia, vem conquistando os baianos. Atualmente, o trabalho em grafite é reconhecido nacional e internacionalmente, mas houve época em que as pessoas que realizavam este tipo de trabalho era taxados de “vândalos”. A arte urbana chegou ao Brasil no final dos anos 70. No entanto, a marginalização desse movimento cultural, e de outros da ...

Leia mais

Alexandre Keto participa da 3ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art

O artista plástico paulistano Alexandre Keto é um dos convidados especiais da 3ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – GFA. por Baobá Comunicação via Guest Post para o Portal Geledés O evento, que ocorrerá no Parque do Ibirapuera, começa em 17 de abril e segue até 19 de maio. A mostra tem por objetivo apresentar ao público a história do graffiti no Brasil e no mundo, assim como suas influências, os diferentes movimentos artísticos do século 20, sua relevância na contemporaneidade e suas manifestações culturais e artísticas. A exposição conta com a curadoria do artista Binho Ribeiro, que convidou vários grafiteiros estrangeiros e também brasileiros. Entre eles, Keto, que terá destacado seu trabalho com tecidos africanos e prestará homenagem às vítimas do Quênia. As visitas à 3ª Bienal Internacional Graffiti Art – GFA podem ser feitas a partir das 13h de 17 de abril, no Pavilhão das Culturas Brasileiras (Rua Pedro Álvares Cabral, s/n, ...

Leia mais

Grafite valoriza a mulher brasileira

“Meu objetivo enquanto mulher grafiteira é contrapor a publicidade que explora um padrão que não representa a mulher brasileira", diz Criola Artista Criola enche as ruas de Belo Horizonte com paisagens que expressam a luta contra os padrões de beleza  por Vanessa Cancian no Namu As obras de Tainá Lima, conhecida como Criola, colorem as ruas de Belo Horizonte e fortalecem o movimento negro na principal cidade do Estado. A jovem mineira começou a grafitar em junho de 2012. Sua arte expressa a história e os gritos de resistência contra o preconceito e a ancestralidade afro-brasileira. “Meu objetivo enquanto mulher negra e grafiteira é contrapor a publicidade que explora um padrão de beleza europeu e não retrata a realidade da miscigenação do nosso povo brasileiro. Desejo honrar através dessa arte aqueles que um dia tiveram sua liberdade cerceada em razão da cor e acredito que é graças a eles que estou aqui hoje”, afirma a artista. ...

Leia mais

Dodô da Portela é homenageada em grafite

A primeira porta-bandeira da história da Portela, Dona Dodô, falecida em 6 de janeiro deste ano, foi homenageada em um mural com cerca de 20 metros de comprimento por 5 metros de altura, na rua Ebroino Uruguai, uma das principais entradas do Morro da Providência. O mural foi criado por arte-educadores estadunidenses do Green Star Movement em parceria com jovens da favela Por Soraya Batista, no Brasil 247 Morro da Providência homenageia saudosa Dodô da Portela Painel mistura grafite e mosaico e tem como objetivo valorizar a comunidade A Rua Ebroino Uruguai, uma das principais entradas do Morro da Providência, ganhou nesta quarta-feira (25/02) em seus muros uma obra de arte urbana. Criado por arte-educadores norte-americanos do Green Star Movement, em parceria com jovens da comunidade e policiais da UPP Providência, o painel mistura grafite e mosaico e tem como objetivo valorizar a comunidade. O mural tem cerca de 20 metros de comprimento por 5 metros ...

Leia mais

Capitolina entrevista: Criola

Hoje na coluna de arte entrevistamos a Criola, mulher negra, grafiteira e exemplo de empoderamento. Criola fala com tanta propriedade e força que dispensa qualquer introdução. Vem com a gente nesse rolê inspirador!  Por Taís Bravo no Capitolina Você lembra de quando começou a se interessar por arte? Como você se descobriu nograffiti? Conta um pouco da sua trajetória pra gente!  Então, não lembro exatamente a época que me interessei por artes plásticas. Mas o meu interesse por arte e por entender a arte surgiu quando eu ganhei uma bolsa para estudar numa escola de arte muito cara em BH. Eu não sabia desenhar nem bonequinho de palito. Lá eu descobri que qualquer pessoa pode fazer o que quiser, que tudo se aprende, que dom existe, mas a vontade de aprender te faz ter excelência. Lá eu convivi com pessoas de outra realidade bem diferente da minha quebrada. Eu pegava três ônibus pra chegar ...

Leia mais
Considerado ‘racista’, grafite de Banksy é destruído na Inglaterra

Considerado ‘racista’, grafite de Banksy é destruído na Inglaterra

Um novo grafite do artista plástico Banksy na Inglaterra, mostrando um grupo de pombos segurando cartazes anti-imigração, foi destruído após uma reclamação de que a obra era "racista". O grafite foi pintado nesta semana na cidade de Clacton-on-Sea e mostrava cinco pombos segurando cartazes como "Voltem para a África" em frente a um pássaro mais exótico. O conselho local, que removeu a imagem, disse que havia recebido uma queixa de que a obra era "ofensiva" e "racista" e que não sabia que ela era um trabalho de Banksy. O artista, que permanece anônimo, publicou fotos do grafite mais cedo em seu website. Mas, no momento em que foi anunciado, a obra já havia sido removida. Inspeção "O lugar foi inspecionado por uma equipe que concordou que ele poderia ser visto como ofensivo e foi removido nesta manhã, de acordo com nossa política de remover esse tipo de material em 48 ...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist