terça-feira, novembro 24, 2020

    Tag: haitianos e suas lutas

    Fotografia registrada na Copa da Amizade realizada em agosto de 2015

    Jogadores haitianos contam suas histórias e sonhos em nova série do SP Invisível

    Jogadores de equipe haitiana, que participa da Copa São Paulo, relata suas histórias e revela seus sonhos em nova série do SP Invisível Por ANDRÉ NICOLAU, do Catraca Livre  Cinco histórias e só um sonho em jogo: vestir a camisa de um grande time de futebol. Assim começa a história do Pérolas Negras do Haiti, equipe amadora de imigrantes que participa da Copa São Paulo de Futebol Junior em busca de um lance de sorte que transforme suas próprias vidas. E a trajetória dos atletas ganha destaque na página SP Invisível, que apresenta a história de cinco jogadores na série #AtletasInvisiveis. Começa nesta segunda e segue até sexta-feira, sempre às 23h. Haitianos buscam a primeira vitória na competição  Na 47ª edição da copa, a equipe convidada, formada por atletas amadores, foi derrotada no último domingo pelo Juventus por 2 a 1, na Rua Javari. Nesta terça-feira, o time haitiano volta a campo para enfrentar ...

    Leia mais
    haitiano

    Haitiano fica paraplégico após levar tiro na frente de casa em Cuiabá

    O haitiano Elveus Chisner, de 38 anos, atingido com um disparo de arma de fogo há duas semanas no Bairro Nova Esperança, em Cuiabá, perdeu o movimento das pernas e de uma das mãos. Ele está internado no Pronto Socorro Municipal da cidade sem previsão de alta. Ele estava com um grupo de amigos, também haitianos, em frente à quitinete onde eles moram quando um motoqueiro passou efetuando disparos contra a residência e, depois, contra os estrangeiros, na noite do dia 22 de novembro. Elveus havia sido liberado pelos médicos na segunda-feira (30) e estava se recuperando na Pastoral do Migrante, em Cuiabá. Ainda durante o período da manhã ele passou mal e teve que ser levado de volta ao Pronto Socorro. De acordo com o primo da vítima, o também haitiano Alcene Amado, Elveus perdeu, de maneira irreversível, os movimentos da cintura para baixo. “Ele não está mexendo as pernas ...

    Leia mais

    Adivinhe quem veio para morar

    Berço da imigração europeia, o sul do país é destino de africanos e haitianos Do EBC “Quando eu saio na rua, guardo distância para não assustar as pessoas com a minha cor”, diz Abdoulahat “Billy” Njdai, imigrante senegalês. Billy e outros imigrantes que vieram da África e também do Haiti adquiriram a consciência do tom da pele negra quando chegaram no Rio Grande do Sul. O Caminhos da Reportagem entrevistou imigrantes em Porto Alegre e na serra gaúcha (Caxias do Sul e Bento Gonçalves) que ficaram constrangidos, e alguns, deprimidos, por ver que o banco ao seu lado no ônibus está sempre vazio. Que o segurança da loja não sai de perto deles, que as pessoas não param para dar informação. "Eles são a mesma coisa que a gente, só que são morenos né? ", Carmelita Toldo, dona de cantina em Caxias do Sul. [caption id="attachment_46756" ...

    Leia mais

    “Está descartada a hipótese de crime de ódio”, afirma delegado sobre morte de haitiano em Navegantes

    Após interrogar um adolescente de 17 anos e um homem de 24 anos, o delegado Rodrigo Coronha descartou a hipótese de crime de ódio no assassinato do haitiano Fetiere Sterlin, 33 anos, em Navegantes. De acordo com o responsável pela investigação, o menor confessou ter sido o mentor do ataque e afirmou que a motivação teria sido ciúmes. — Ele confessou o crime e disse que não foi preconceito racial, porque Fetiere teria mexido com a namorada dele. Já pedi a prisão preventiva do maior e a internação do adolescente, além da busca e apreensão de outros três menores de idade — explica. O jovem que assumiu o assassinato contou à polícia que o haitiano teria assediado sua namorada e que os dois teriam discutido. Como o haitiano estava em um grupo maior, o adolescente reuniu alguns amigos e retornou ao local onde estavam os imigrantes, no bairro Nossa Senhora das Graças, ...

    Leia mais

    O sul não é meu país

    O respeito à democracia é fundamental, principalmente no momento de polaridade política que enfrentamos no país. Apesar de sempre respeitar opiniões de conhecidos e amigos nas publicações que fazia no Facebook, parei de publicar alguns posicionamentos na rede social pelo simples fato de perceber que as pessoas não estão preparadas para respeitar o próximo, muito menos realizar debates com bons argumentos, sem ofensas, sem partir para a apelação, para os xingamentos, reduzindo problemas políticos, econômicos e sociais a ataques pessoais. Recentemente, a notícia da morte de um imigrante haitiano a facadas, em Navegantes, chocou boa parte dos catarinenses. A notícia teve destaque nacional. Também pudera. Dez pessoas assassinaram uma. Quem observou e analisou todas as movimentações feitas com a chegada dos imigrantes em terras tupiniquins não ficou tão surpreso com a notícia, pois está alertando, constantemente, sobre o agravamento desse problema, enquanto o Estado assiste tudo e se mantém omisso. ...

    Leia mais

    O haitiano assassinado no Sul e o besteirol da ‘imigração africana’, por Cidinha Silva

    Impressionante a forma como o racismo institucional desdenha da inteligência de quem conhece os modos de operação do racismo em profundidade. É o que se observa na campanha recente do Ministério da Justiça contra a xenofobia e em apoio aos novos imigrantes do século XXI. No primeiro momento lançaram um cartaz com um garoto negro muito bonito, Matheus Gomes, com os seguintes dizeres: “meu avô é angolano, meu bisavô é ganês. Brasil, a imigração está no nosso sangue”. Matheus tem 18 anos, o cartaz nos informa também. Se fizéssemos um cálculo rápido e bastante superficial, poderíamos pensar que seu pai teria 40 anos; seu avô 60 e seu bisavô 80. O avô teria nascido em 1955 e o bisa em 1935. O bisa fora criança então em pleno período de vigência do Decreto-lei 3010 de 1938 que exigia a presença do estrangeiro solicitante de visto (o pai do bisa se ...

    Leia mais

    Menor que confessou ter matado haitiano é solto por falta de vagas

    O adolescente de 17 anos que confessou ter matado a facadas o haitiano Fetiere Sterlin, de 33, em Navegantes, no Litoral Norte, foi liberado nesta quarta-feira (21) por falta de vagas em Centros de Atendimento Socioeducativos Provisórios (Caseps) no estado. A informação é do delegado responsável pelo caso, Rodrigo Coronha. O G1 tentou contato com a Secretaria de Justiça e Cidadania, mas não obteve resposta até a publicação desta notícia. Em depoimento nesta quarta, o adolescente de 17 anos afirmou que o crime foi um "acerto de contas", pois o haitiano teria mexido mais cedo com a namorada dele. "Ele diz que a motivação não foi por preconceito racial", disse o delegado, que vinha investigando o caso como crime de ódio. Segundo o delegado, outro adolescente, de 14 anos, também confessou participação no crime em depoimento nesta quarta e foi liberado. Outros dois, de 15 e 16 anos, que falaram ...

    Leia mais

    ‘Diziam: voltem para a terra de vocês’, conta mulher de haitiano morto em SC

    A Polícia Civil de Santa Catarina apura crime de ódio contra o haitiano Fetiere Sterlin, de 33 anos, morto no último sábado (17) a facadas em Navegantes, no litoral Norte catarinense. Nesta terça-feira (20), a mulher dele contou detalhes do crime, que ocorreu depois que um grupo de jovens e adolescentes xingou o haitiano. "Chamaram de 'macici' , diziam: voltem pra terra de vocês", contou a brasileira Vanessa Nery Pantoja. O haitiano teria respondido às provocações. "Daí eles passaram, meu marido não ligou, só falou: 'macici é você'. Não ligou, nem virou, continuou de costas", disse Vanessa. Segundo ela, um dos rapazes ameaçou: "Se 'macici' sou eu, eu vou voltar pra matar você". Vanessa estava com o marido haitiano no momentodo ataque (Foto: Reprodução/RBSTV) Pouco depois, quando o casal estava sentado na frente de casa, o grupo retornou com objetos de marcenaria, pá e ...

    Leia mais

    Haitiano é agredido até a morte por grupo de pessoas em SC

    A Polícia Civil de Santa Catarina investiga um suposto crime de ódio ocorrido na cidade de Navegantes neste fim de semana. O haitiano Fetiere Sterlin, 33 anos, foi atacado e morto a facadas por um grupo de cerca de 10 pessoas na noite de sábado. A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros da região, mas acabou falecendo antes mesmo de dar entrada no hospital da cidade. — O boletim de ocorrência foi feito como latrocínio, mas a hipótese mais forte é crime de ódio. Na verdade, teria começado com isso e depois de tornou latrocínio. Já ouvimos algumas testemunhas e no decorrer da investigação vamos apurar a motivação — explica o delegado Rodrigo Coronha. O haitiano e a mulher, que é brasileira, estavam indo a uma festa no bairro Nossa Senhora das Graças junto com quatro amigos, também de nacionalidade haitiana. De acordo com a esposa, Vanessa Nery Pantoja, três homens passaram de bicicleta pelo grupo gritando palavrões em ...

    Leia mais
    refugiado

    Meu professor de francês é um refugiado

    Na escola de idiomas Abraço Cultural, os professores são cidadãos de países como Haiti, Síria ou Congo por Ingrid Matuoka no Carta Capital Foto: Ilana Goldsmid O Abraço Cultural é uma escola no bairro de Perdizes, em São Paulo, que ensina inglês, francês, espanhol e árabe. Seria mais um centro de aprendizado de idiomas, não fosse o quadro único de professores: dezesseis refugiados de diversos países, como Síria, Paquistão, Haiti e Espanha. Nas aulas, além da troca técnica sobre a língua, os estudantes têm a oportunidade de conhecer culturas e experiências pessoais. Luiz Henrique Pécora, 26, coordenador do Abraço Cultural, explica que a intenção é inserir os refugiados na sociedade em longo prazo, promover a troca de culturas, minar preconceitos de ambos os lados e ainda gerar renda. “A ideia é tirar o estigma de alguém que está aqui como estorvo e precisa sempre da nossa ajuda”, diz. Há quatro meses no Brasil, a ...

    Leia mais

    ‘Estou com medo e não estou saindo de casa’, diz haitiano atingido por balas

    Imigrantes haitianos atacados relatam dificuldades encontradas na busca por atendimento médico. Além de xenofobia, aventa-se a hipótese de vingança como motivação dos ataques Da Rede Brasil Atual  São Paulo – Dois haitianos vítimas do atentado no centro de São Paulo, no dia 1º, ainda estão com as balas de chumbinho alojadas em seus corpos. Um deles passará por procedimento cirúrgico na próxima semana. A suspeita é que o crime tenha sido motivado por xenofobia. Ouvidos pela Rádio Brasil Atual, antes de prestar depoimento sobre o caso, na delegacia da Sé, os haitianos relatam o ataque e contam também sobre as dificuldades enfrentadas para serem atendidos nos hospitais da capital paulista. "Estava na frente da igreja quando recebi um tiro na perna. (...) Não sabia o que tinha acontecido, pensei que tinha batido a perna. Aí, vi que meu amigo também estava ferido no pé e sangrava muito. Quando desci para ajudá-lo, ...

    Leia mais

    Nadège Jacques é a primeira haitiana mestra internacional do PPG em Saúde Coletiva

    Nadège Jacques defendeu sua dissertação na quinta-feira passada, com estudo sobre equidade de gênero a mulheres nos serviços de saúde haitianos no EducaSaúde Na quinta-feira, dia 16 de julho, a primeira mestranda internacional do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFRGS defendeu sua tese, com elogiosas manifestações da banca. A enfermeira  haitiana Nadège Jacques apresentou o trabalho “Equidade de gênero a mulheres nos serviços de saúde no Haiti”, com orientação da Prof.Drª. Stela Nazareth Meneghel, onde disserta sobre as necessidades específicas de cada gênero no tratamento em saúde, que no caso das mulheres inclui o respeito aos direitos sexuais e reprodutivos. Esse trabalho faz parte da pesquisa "Equidade de gênero como marcador de integralidade na atenção básica de saúde", que está sendo realizado no Brasil, e foi produzido a partir de entrevistas realizadas com 114 usuárias do departamento sanitário do Haiti, com análise quantitativa e qualitativa dos dados, tornando ...

    Leia mais
    haitiano-espancado

    Haitiano é espancado até desmaiar no RS

    Haitiano é espancado por 3 homens no RS. Joseph diz que não sabe o que pode ter motivado tamanha brutalidade. “Ser agredido da forma que fui é inaceitável” no Pragmatismo Política Depois de terminar o expediente no trabalho, Renald Joseph (30) pegou sua bicicleta, às 5h, deste sábado, 22, e como de costume, saiu pedalando em direção à sua residência, localizada na Rua Barão do Santo Ângelo, no Centro. Ao passar pela Avenida Benjamin Constant, foi parado por um estranho, que também estava de bicicleta. Na abordagem, o suspeito pediu se Joseph tinha um cigarro. Atenciosa, a vítima parou para explicar que não fumava. Neste momento, o homem chamou outros dois amigos e percebendo o assalto, o haitiano saiu correndo em direção ao Parque Professor Theobaldo Dick, quase lá, os três suspeitos conseguiram pará-lo. Já com a bicicleta de Joseph, os bandidos não se deram por satisfeitos, arrancaram a corrente ...

    Leia mais

    Paulo Teixeira: Solidariedade aos haitianos

    Portugueses, alemães, italianos, japoneses podem. Haitianos não podem? Por Paulo Teixeira Do Limpinho e Cheiroso Libaneses, franceses, espanhóis também construíram este país. Haitianos não? Argentinos, gregos, coreanos, cada nação um legado, uma contribuição, uma cultura, muito mais do que uma gastronomia. Haitianos, por que não? São índios os que jogam pedras? São índios os que disparam? São Carajás, Bororos, Xavantes, Pataxós? Leia Também Os cotistas desagradecidos De quem são filhos os que não toleram imigrantes, os que semeiam e espalham sementes de ódio e xenofobia? Xenofobia no Brasil? Sério? Que os crimes sejam investigados, punidos e nunca mais repetidos. E que aqueles que cultivam a intolerância e o ódio nas redes e nas ruas percebam sua parcela de responsabilidade em atos de violência como o atentado aos seis haitianos baleados em São Paulo na primeira semana de agosto. A construção da cidadania, a construção do respeito e de uma nação dependem também ...

    Leia mais

    Haitianos são atacados com tiros de chumbinho no Centro de São Paulo

    Seis haitianos foram baleados com tiros de chumbinho no sábado (1º), na Rua do Glicério, no centro da capital paulista, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. As vítimas foram atingidas na altura do quadril e das pernas e não correm riscos, embora dois deles ainda estejam com as balas alojadas. O padre Paulo Parisi, responsável pela Paróquia Nossa Senhora da Paz, que recebe os imigrantes na Rua do Glicério, informou que ainda não sabe se os atiradores agiram por xenofobia ou por vingança, já que um haitiano teria recuperado a bolsa de uma mulher que havia sido assaltada no Glicério e devolvido a ela. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) confirmou que há um boletim de ocorrência sobre o ataque registrado, mas não tinha mais informações sobre o caso.   Dois dos feridos devem passar por cirurgia nesta segunda-feira (10). Uma das vítimas, que foi atingida na virilha, ...

    Leia mais

    Do abrigo lotado à faculdade de direito: a saga de Nadine, uma haitiana no Brasil

    Enquanto uma multidão se acotovelava à espera das quentinhas com o almoço, uma mulher esperava em silêncio no canto, torcendo para que sobrasse comida para ela. por João Fellet no BBC Deficiente visual e viajando sozinha, a haitiana Nadine Talleis estava há quase dois meses naquele abrigo quando a BBC Brasil a abordou durante uma reportagem sobre a crise migratória no Acre, em 2013. Após a entrevista, ela pediu ajuda para que pudesse deixar o alojamento, um ginásio cercado por lama onde 1.300 imigrantes dividiam dois banheiros e dormiam num espaço que deveria abrigar 200. Passados dois anos, Nadine hoje mora no Distrito Federal, cursa o terceiro semestre da faculdade de Direito e pretende ser diplomata. "Aquele foi o momento mais difícil desde que eu cheguei aqui", lembra Nadine, de 29 anos, em conversa pelo telefone nesta semana. Estado de emergência As condições do abrigo em Brasileia fizeram o governo do ...

    Leia mais

    “A minha escrita é negra, mas gosto de contos de fadas”

    Roxane Gay pertence à geração de escritores que está a fazer uma literatura vibrante nas Caraíbas. Vive nos Estados Unidos, mas diz-se, antes de mais, haitiana. O seu romance de estreia, Um Estado Selvagem, é uma descida ao inferno. Não estamos perante uma escritora atormentada, apesar do tema do seu romance de estreia, Um Estado Selvagem, que agora é publicado em Portugal. É uma história dura sobre uma mulher raptada e violada no Haiti e uma reflexão sobre clivagens sociais e relações entre pessoas com uma interrogação muito premente: pode o amor sobreviver a um grande trauma (e como)? Na vida da protagonista deste livro há um antes e um depois, como há um antes e um depois do terramoto de 2010 no Haiti. É o país onde nasceram os pais de Roxane Gay e aquele a que a escritora sente pertencer apesar de ter nascido nos Estados Unidos há ...

    Leia mais

    O fotográfo Antônio Emygdio retrata imigrantes haitianos recém chegados a São Paulo

    O fotógrafo passou uma semana com os recém-chegados a São Paulo por Ingrid Matuoka no Carta Capital Antônio Emygdio, 36 anos, visitou a Paróquia Nossa Senhora da Paz durante uma semana inteira e não foi por devoção cristã. Seu propósito era o de fotografar imigrantes que, recém-chegados à cidade de São Paulo, procuraram abrigo no templo. “Tentei retratar esses imigrantes de forma digna, bonita, para que as pessoas pudessem olhar em seus olhos e reconhecerem os seres humanos que são, buscando uma qualidade de vida melhor”, disse o fotógrafo, que também tinha o intuito de aproximá-los dos brasileiros, que em sua maioria são descendentes de imigrantes e diariamente buscam o melhor para si e para a família. Ao todo, o fotógrafo retratou cerca de 40 imigrantes de países como Peru, Bolívia, Colômbia, e principalmente Haiti, com o auxílio do fotojornalista da Agência Magnum, Moises Saman, que, dentre seus trabalhos, tem uma série de fotografias do Haiti após o ...

    Leia mais

    O vídeo com o agressor do haitiano mostra que a saída de Marcelo Tas foi uma benção para o CQC.

    “Parem o mundo”, escreveu um internauta ontem no Twitter. “O DCM como fonte do CQC? Parem o mundo.” Por Paulo Nogueira, do DCM Também estranhei ao saber que o CQC nos usara no vídeo em que um repórter fez educadamente com um boçal desvairado o que ele fizera selvagemente com um frentista haitiano. Minha lembrança mais vívida do CQC foi uma abjeta caçada empreendida contra Genoino com a ajuda de uma criança. Mas então, agora no Facebook, um outro internauta matou a charada. “O careca não está mais lá.” Pronto. Agora estava tudo esclarecido. A saída de Marcelo Tas abriu a perspectiva de fazer conteúdo interessante num programa tolo, reacionário e sem público. O vídeo do doente – seu nome é Daniel Barbosa — é uma prova disso. Conteúdo bom e surpreendente sempre traz recompensas: a reportagem, feita com autoridade por Juliano Dip, viralizou nas redes sociais. Muitas pessoas se sentiram ...

    Leia mais

    Agressor de frentista haitiano faz ameaças após ser triturado pelo CQC

    No último sábado, o Blog denunciou que o fanático de ultradireita Daniel Barbosa Amorim,  que agrediu verbalmente frentista haitiano que trabalha em um post de gasolina da cidade gaúcha de Canoas, cumpriu pena de prisão por furto, entre outras complicações com a lei. A informação foi passada em entrevista a esta página pelo escrivão de Porto Alegre Leonel Radde, quem, após assistir a vídeo da agressão que se espalhou como fogo na internet, lavrou um boletim de ocorrência no 20º Distrito Policial da capital gaúcha. Amorim é, também, “administrador” do grupo fascista “Revoltados On Line”, segundo informação postada por esse grupo em seu perfil no Facebook. Na última segunda-feira, o programa humorístico da Band Custe o Que Custar (CQC) fez um excelente trabalho jornalístico ao ir ao Rio Grande do Sul entrevistar o frentista agredido e, também, o ex-presidiário Daniel Barbosa Amorim. Para quem não assistiu ao programa, vale a ...

    Leia mais
    Página 2 de 3 1 2 3

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist