Tag: machismo

    blank

    Em livro de contos, Chimamanda mostra machismo e racismo em situações cotidianas

    Em "No Seu Pescoço", Chimamanda deixa o leitor imerso no dia a dia dos protagonistas de cada conto, destacando situações que mexem não só com os personagens, mas também com quem os acompanha por meio da leitura por Monique Santos no IG Chimamanda Ngozi Adichie é uma escritora nigeriana que começou a fazer sucesso no Brasil após seus discursos no TED Talk , plataforma virtual de uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é disseminar ideias. Uma destas palestras virou o livro “Nós todos deveríamos ser feministas” e trechos deste discurso foram incorporados à música “ Flawless ”, da cantora Beyoncé. “ No Seu Pescoço ” (Companhia das Letras, 2017) é o primeiro livro de contos de Chimamanda publicado no Brasil. A obra fala sobre machismo , violência contra a mulher, violência no cotidiano da Nigéria, guerra, racismo explícito, racismo velado, ideal de vida nos Estados Unidos, visão estereotipada que as ...

    Leia mais
    blank

    ‘Menino não chora’ e outras 4 frases para não dizer ao filho

    Tudo o que falamos para as crianças têm um impacto significativo na forma como elas vão agir no dia a dia, umas com as outras, e no futuro. Para os meninos, certas frases machistas, limitantes e carregadas de preconceito podem gerar muito sofrimento em qualquer fase da vida. Veja exemplos para eliminar já das conversas em família. por Heloísa Noronha no Estilo UOL 1. “Menino não chora!” O choro é a expressão de um sentimento – de alegria, inclusive – e independe de gênero. Ao tentar impedir que um garoto chore, a mensagem que o adulto transmite é a de que os homens devem reprimir as emoções, pois elas são sinais de fraqueza e pouca virilidade. É importante que os pais e/ou cuidadores, principalmente, procurem dar significado às lágrimas das crianças, com frases do tipo “sei que você está triste” ou “é assim mesmo, calma”. Meninos que “engolem” o choro podem ...

    Leia mais
    STEVE GRANITZ WIREIMAGE

    Feministas francesas a Catherine Deneuve: “Os porcos e seus (suas) aliado(a)s têm razão de se inquietar”

    Grupo responde ao manifesto liderado por atriz francesa que criticou o movimento #MeToo no 'Le Monde' no El Pais Um grupo de feministas francesas publicou no jornal francês Le Monde uma resposta ao manifesto de cem atrizes, lideradas por Catherine Deneuve, que criticou o suposto "puritanismo sexual" do movimento #MeToo(#EuTambém) ou #balancetonporc (“denuncia teu porco”), que estimula mulheres a denunciar casos de assédio, em um texto divulgado no mesmo jornal. Como parte da campanha #MeToo, atrizes que participaram da cerimônia do Globo de Ouro 2018 foram vestidas de preto em protesto contra o machismo e o assédio sexual em Hollywood, entre elas Natalie Portman e Oprah Winfrey, que em suas falas públicas na cerimônia reforçaram a adesão ao movimento iniciado após as denúncias contra o produtor Harvey Weinstein. Veja a íntegra da resposta do grupo feminista, na tradução da filósofa da UFRJ, Tatiana Roque: "Os porcos e seus (suas) aliado(a)s ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres e o mercado de trabalho: a primeira barreira é a entrevista

    Na sociedade machista em que vivemos, o mercado de trabalho pode ser nocivo às mulheres mesmo antes que ela conquiste sua inserção. O processo seletivo para uma vaga de emprego, e consequentemente a contratação, é mais difícil para as mulheres do que para os homens. E é possível afirmar isso com base, não só nas experiências individuais, como também cientificamente. Do Think Olga Arte: Ojima Abalaka. Um estudo divulgado em 2017 pela Universidade da Califórnia e pela Universidade do Sul da Califórnia revelou que elas são interrompidas durante entrevistas mais vezes do que os competidores do sexo masculino, o que pode causar estranheza, ansiedade e nervosismo nas entrevistadas. As mulheres costumam receber mais perguntas (em média, 17 para elas e 14 para os homens), as quais costumam ser intimidadoras e exigentes, as forçando a provar ainda mais sua capacitação. Já para os homens, quando são interrompidos, o interrogatório não é o mesmo. ...

    Leia mais
    BEVERLY HILLS, CA - JANUARY 07: ( L-R) Actor Meryl Streep, activist Ai-jen Poo, actor Natalie Portman, activist Tarana Burke, actors Michelle Williams, America Ferrera, Jessica Chastain, Amy Poehler and activist Saru Jayaraman attend the 2018 InStyle and Warner Bros. 75th Annual Golden Globe Awards Post-Party at The Beverly Hilton Hotel on January 7, 2018 in Beverly Hills, California. (Photo by Joe Scarnici/Getty Images for InStyle)

    A perseguição é contra os abusadores, não contra os homens

    “Espero que a moda de denúncia sexual não chegue ao Brasil”, disse Danuza Leão em um (triste) artigo no jornal “O Globo” depois do bombástico Globo de Ouro. Danuza, eu ia dizer justamente o oposto: tomara que este movimento americano inspire e fortaleça as brasileiras a denunciarem seus abusadores. Tomara que sejamos contaminadas por esse senso de justiça e tenhamos coragem de encarar nossas delegacias tão despreparadas para esse tipo de caso. Tomara também que se crie uma rede que fortaleça as mulheres a dizer “agora chega: Vamos, sim, expor e denunciar quem cruzar a linha”. por Lia Bock no Blog da Lia Bock Catherine Deneuve também intercedeu em favor dos pobres homens injustiçados: “Os homens têm sido punidos sumariamente, forçados a sair de seus empregos, quando tudo o que eles fizeram foi tocar o joelho de alguém ou tentar roubar um beijo”, diz o texto do manifesto que ela assinou ...

    Leia mais
    blank

    Nove exemplos de machismo cotidiano que deveriam ser erradicados

    A feminista Laura Bates fundou o site Everyday Sexism há cinco anos. Após 150.000 testemunhos, publica livro que reúne alguns dos insultos registrados Por BEGOÑA GÓMEZ URZAIZ, do El Pais  Capa do livro ‘Sexismo cotidiano’. Neste ano, muitas mulheres pararam alguns segundos na frente de seu computador ou celular e viram a proliferação de #metoo e #eutambém em sua timeline do Facebook ou seu perfil do Twitter, e se perguntaram: eu também? E um número muito importante respondeu que sim, que #elastambém, apesar de até aquele momento não terem sido vistas como vítimas de agressão sexual, simplesmente porque ser agredida é “o normal”. A feminista britânica Laura Bates se guiou por uma ideia semelhante, visibilizar o invisível, quando abriu em 2012 seu site Everyday Sexism, na qual qualquer mulher pode denunciar casos de machismo cotidiano, do comentário de um chefe a um anúncio visto no metrô e até — é deprimente, mas é comum — ...

    Leia mais
    blank

    Racismo e machismo aprofundam desigualdade, diz militante negra vítima de agressão

    Promotoria alegou que o caso de agressão racista seria apenas uma “deselegância contra uma dama” por Diego Leão no Brasil de Fato Em abril, a pedagoga e militante negra Dandara Tonantzin Castro teve seu turbante arrancado por um grupo de homens. O fato ocorreu durante uma festa de formatura do curso de Engenharia Civil em Uberlândia, em que Dandara participava a convite de um amigo. Além disso, os homens lançaram cerveja e proferiram palavras agressivas contra a jovem de 23 anos. O caso repercutiu amplamente em todo o país através da mídia e das redes sociais. "Acho que o mito da democracia racial é a principal mentira que a sociedade conta para se reforçar no imaginário brasileiro que não existe" Em novembro, contudo, Dandara se viu em outra situação adversa, quando teve acesso ao texto da decisão judicial sobre o caso. A defesa da promotoria destacava que a agressão seria ...

    Leia mais
    blank

    6 metas de Ano-Novo para homens que querem abandonar o machismo

    Olha a oportunidade, parceiro! Nossa cultura dá a você, toda virada de ano, a chance de começar do zero e se tornar um cara menos machista e que ajuda este mundo a ser um tantinho menos horrível! Se tiver difícil completar os itens da sua listinha de intenções para 2018, aqui vão algumas boas ideias. no Metropoles 1. Se ela cozinhar, lavarás a louça. Se ela lavar, cozinharás Regra básica da boa educação: quem cozinha não lava a louça. Não tem nada a ver com ser feminazi, essa desculpa ficou datada ali em 1810, mais ou menos. E a regra vale para sua esposa, companheira, mãe, irmã ou avó. E, não, ela não “adora fazer isso”. Ninguém adora lavar a louça. Elas dizem isso porque não querem causar problema, apenas. Se seu amigo diz: “Imagine, não se preocupe em me pagar aquela dívida” – você sabe muito bem que é por ...

    Leia mais
    blank

    Superexploração do trabalho expressa racismo e machismo

    Não foi à toa que esse governo, ao tomar posse, montou um ministério só de homens brancos e de meia idade Por Dennis de Oliveira, da Carta Capital  Foto: Ricardo Stucker Pesquisa realizada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos) com as famílias da Ocupação Povo Sem Medo em São Bernardo do Campo demonstrou o perfil dos que costumeiramente são chamados de "vagabundos" pelos conservadores: 53,4% são mulheres; 61,6% negros; 78% recebem menos de um salário mínimo o que impede o pagamento de aluguel, prática desejada pela esmagadora maioria (69,3%). Os dados estão no artigo do coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, na edição 982 da Carta Capital. Enfim, as famílias que participam dessa ocupação são consequência de um modelo de capitalismo que permeia o Brasil desde os tempos de colonização: o capitalismo dependente, mas não na vertente de alguns pensadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) dos anos ...

    Leia mais
    blank

    Pesquisa traz retrato do machismo no jornalismo brasileiro

    O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo divulga pesquisa feita pela Gênero e Número e pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). O trabalho consultou mais de 500 mulheres jornalistas - 86,4% afirmaram ter passado por situação de discriminação de gênero e 70,2% presenciaram ou tomaram conhecimento de assédio. Do Vermelho Pesquisa realizada pela Gênero e Número e pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) com mais de 500 jornalistas brasileiras mapeou como o machismo afeta estas profissionais em seu ambiente de trabalho. Os resultados apontam para a presença de atitudes sexistas em redações em todo o país, que vão desde a distribuição de pautas com base em estereótipos de gênero até o assédio sexual perpetrado por colegas e superiores, sem uma resposta adequada das empresas para estes problemas. A pesquisa “Mulheres no Jornalismo Brasileiro” promoveu grupos focais em quatro capitais – Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília e São ...

    Leia mais
    blank

    O que fazer com os monstros que nos rodeiam, uma vez descobertos?

    Há monstros entre nós. Pessoas com as quais você convive diariamente e que escondem por trás da máscara de civilidade uma mente perversa. Sob o manto da impunidade, conversas imorais, pensamentos torpes e atos vergonhosos. por joel pinheiro da fonseca na Folha Estou falando daquilo que, a alguns, pareceriam delitos pequenos. Comentários que refletem racismo, machismo, homofobia e tantos outros ódios; piadas ofensivas; conversas pouco republicanas; grosserias sexuais; mentiras conjugais; expor crianças a conteúdo impróprio; sem falar nos atos de corrupção do dia a dia: parar em vaga de deficientes, furar fila. Nada disso tem lugar no século 21. E é por causa dessas condutas "pequenas" que o Brasil segue sendo o país da exploração e da corrupção, esta terra arrasada de miséria, injustiça e sofrimento. Contra isso, quem não se sente indignado é menos humano. Por muito tempo, toda essa massa de imoralidades ficou escondida do olhar público, convenientemente ...

    Leia mais
    blank

    Homem tortura e mata filho de namorada por achar que ele era gay

    De acordo com o promotor do caso, o garoto foi espancado e obrigado a ingerir suas próprias fezes; os episódios de tortura duraram oito meses  Do iG Isauro Aguirre, de 32 anos, foi acusado de conspirar com sua namorada para torturar e matar o filho dela, de apenas oito anos de idade. De acordo com o procurador responsável pelo caso, os crimes aconteceram porque Aguirre acreditava que o menino fosse gay. Agora, o homem pode ser condenado à pena de morte.   Reprodução/Facebook Gabriel's Justice Aos oito anos de idade, Gabriel Fernandez foi torturado e assassinado por seu padrasto com a ajuda da mãe   O assassinato aconteceu em meados de 2013, entretanto, o julgamento do caso começou apenas na última segunda-feira (16), na corte de Los Angeles, na Califórnia. O americano é acusado de atacar Gabriel Fernandez com spray de pimenta, obrigá-lo a ingerir as próprias fezes e depois ...

    Leia mais
    blank

    Erros não, machismo: o caso Laís Andrade

    A história é das mais tristes. Uma mulher, Laís Andrade, de 30 anos, vítima da incapacidade do seu ex-namorado em lidar com seus sentimentos pós término, teve sua privacidade e de seu filho invadidas por meio de uma câmera instalada em seu banheiro por esse ex, que admitiu que fez tal instalação. Evidentemente nem Laís nem seu filho sabiam dessa câmera. Por Isabela Guimarães Del Monde , do Justificando  Quando ela descobriu, buscou o atendimento policial. Um ato de extrema coragem, pois exercer o direito de ser protegida tem um custo elevadíssimo para as mulheres, em diversas camadas. A vítima vai ser responsabilizada, algo será levantado pelas autoridades policiais, direta e indiretamente, para fazê-la acreditar que ela tem culpa e responsabilidade pela violência que está sofrendo. E sim, mesmo racionalmente ela sabendo que não tem culpa, emocionalmente ela vai sentir essa culpa e vai sofrer demais mais de uma vez. Mesmo assim, Laís ...

    Leia mais
    SÃO PAULO 06/10/2017 CIDADE - PRECONCEITO - Jonathan Vicente univertitario 26 anos - Fala sobre os quatro tipos de preconceitos abordados na pesquisa AMBEV/IBOPE machismo, racismo, homofobia e gordofobia , FOTO ALEX SILVA/ESTADAO

    7 em 10 brasileiros admitem expressão preconceituosa

    No entanto, apenas 20% dos entrevistados assumem ser racistas, machistas ou homofóbicos, segundo levantamento do Ibope por Juliana Diógenes e William Castanho, no O Estado de S.Paulo Jonathan Vicente univertitario 26 anos - Fala sobre os quatro tipos de preconceitos abordados na pesquisa AMBEV/IBOPE machismo, racismo, homofobia e gordofobia , FOTO ALEX SILVA/ESTADAO De cada dez brasileiros e brasileiras, apenas dois assumem ser racistas, machistas ou homofóbicos, mas sete admitem já ter feito alguma declaração discriminatória pelo menos uma vez na vida. "Mulher tem de se dar ao respeito", "não sou preconceituoso, tenho até um amigo negro" e "pode ser gay, mas não precisa beijar em público" são exemplos de comentários que expressam a reação da população diante da diversidade racial, de gênero, de orientação sexual ou estética. "O brasileiro não tem consciência de que as coisas que diz demonstram preconceito", disse Márcia Cavallari, diretora-executiva do ...

    Leia mais
    blank

    Roupa curta justifica abuso? Luiz Carlos, da banda Raça Negra, não está sozinho nisso

    Causou uma baita confusão a declaração que o cantor Luiz Carlos, da banda Raça Negra, deu na manhã desta quinta-feira (14) no programa Encontro, de Fátima Bernardes, sobre violência sexual.  Segundo ele, as meninas devem usar roupas comportadas para não atrair os pedófilos. No meio de uma discussão sobre abuso infantil, ele insinuou que as meninas que usam roupas mais curtas teriam culpa no abuso dos quais são vítimas. Por Deborah Bresser, do R7 Para Luiz Carlos, do Raça Negra, as meninas devem usar roupas comportadas para não atrair os pedófilos Na plateia e nas redes sociais, a repercussão negativa foi imediata, mas a verdade é uma só:  pensa como Luiz Carlos a imensa maioria das pessoas, homens e mulheres.  Quem não se lembra da polêmica em torno do resultado de uma pesquisa do Ipea, segundo a qual pelo menos 30% dos brasileiros acreditam que  “mulheres que usam roupas que mostram o ...

    Leia mais
    blank

    Que hino! Rosa Luz lança clipe de música contra machismo, racismo e transfobia

    A rapper Rosa Luz lançou recentemente o clipe "Parte 1 - Rosa Maria Codinome Rosa Luz. Produzida pela Tardo Filmes, a obra é um verdadeiro hino contra o machismo, racismo e as diversas opressões. Por Neto Lucon, do Nlucon No clipe, Rosa Luz mostra habilidade com a rima pontual "contra toda normativa que um dia separou". Canta que o "machismo mata todo dia" enquanto a poesia fortalece". E, que se a "morte não chegou, é mais um dia de sorte". Com direção Mariana Nunes e a direção de fotografia de Daniel Correia, a rapper aparece em lindas imagens lado a lado de uma turma que sabe o que é resistir, arriscar, dançar na pista e ressignificar todo dia. "Las Brujas clandestinas vão mostrando a subida / Piranha é peixe, mas também pode ser diva". O trabalho evidencia na letra e na prática que a existência de mulheres negras, cis, travestis, trans estão além da ...

    Leia mais
    blank

    Denúncias de machismo e linchamento on-line: há consequências?

    Relatos de violência contra a mulher publicados na internet estão cada vez mais frequentes, mas o que acontece com a vítima e o agressor? Por ISABELLA CAVALCANTE, do Metrópoles As redes sociais têm se tornado uma plataforma cada vez mais comum para denúncias. Elas variam entre mau atendimento em um restaurante, desrespeito de um estranho no transporte público, até agressões e violações graves. Um dos casos mais recentes com grande repercussão foi o da escritora Clara Corleone, ex-esposa do guitarrista da banda “Apanhador só”, Felipe Zancanaro. Clara não foi a primeira e, certamente, não será a última mulher a acusar um parceiro de abusos. Os posts que denunciam integrantes de banda por machismo são tão frequentes que despertaram a atenção da estudante de jornalismo Carolina Vicari, de 19 anos. Carolina é dona do blog “Apoie a cena” e escreveu sobre denúncias de machismo que envolvem membros de bandas brasileiras. A lista começa com o relato de ...

    Leia mais
    Aaron Favila / AP

    Afastada após gravidez, Serena diz que mundo do tênis é machista e desigual

    Considerada por muitos especialistas a melhor jogadora da história do tênis, a americana Serena Williams atacou o machismo do circuito profissional. Em entrevista à revista "Time", a atleta de 35 anos comentou sobre as diferenças de tratamento em relação a mulheres e homens em torneios pelo mundo. A estrela do esporte foi mãe pela primeira vez há poucos dias e está afastada das quadras provisoriamente.   Do Uol "Não é fácil ir jogar um torneio e ter sempre alguém fazendo comentários a respeito do seu corpo", afirmou Serena em entrevista à revista "Time". "Acho que a crítica não é somente a mim, mas a minhas colegas, quando dizem coisas como nós não merecemos prêmios em dinheiro no mesmo patamar que os nossos colegas homens recebem. Quando você trabalha tanto, se dedica, não deveria existir um padrão duplo", comentou a tenista. Neste ano, Serena se envolveu em uma polêmica com outra estrela do tênis ...

    Leia mais
    blank

    Vítima diz que decisão de juiz soltar abusador ‘doeu muito’: ‘É como se eu estivesse sozinha’

    'Quando durmo sonho com algo parecido', diz Cintia Souza, vítima do homem que abusou dela em ônibus na Avenida Paulista. Ele tem 15 passagens pela polícia e três condenações por estupro. Por Paula Paiva Paulo Do G1 A mulher que foi vítima de um abusador em um ônibus em São Paulo, no início da semana, criticou a decisão da Justiça em libertar o agressor Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, que tem 15 passagens pela polícia incluindo três prisões por estupro. Em conversa com o G1, ela disse que quer que a justiça seja feita. “A decisão do juiz doeu muito, muito mesmo. É como se eu estivesse sozinha”, afirmou Cintia Souza, de 23 anos. “A decisão do juiz levou em consideração apenas o lado do criminoso, e não o meu. Só peço a todos que gritem comigo para que outras mulheres não passem por isso.” “Eu apenas quero justiça de verdade, e ...

    Leia mais
    blank

    Anitta responde vereador que questionou se ela é prostituta

    A cantora Anitta não deixou barato a postagem do vereador evangélico Otoni de Paula, do PSC (Partido Social Cristão) do Rio de Janeiro, em que pergunta se a artista é uma cantora ou garota de programa. no Catraca Livre Anitta foi no próprio post preconceituoso do vereador, que é pastor, e respondeu sua insinuação na noite desta sexta-feira, 1º de setembro. "Se o senhor me contratou para um programa e tomou um bolo ou encontrou algum anúncio de programa meu em algum lugar e não conseguiu me contratar sinto em informar que a culpa não foi minha", começa a artista. "É porque realmente não trabalho nesta função. Sou cantora, empresária, compositora, coreógrafa e outros negócios (que não são da indústria pornográfica) mas que são tantos que teria que ficar algumas horas aqui escrevendo. Dou emprego pra aproximadamente 50 famílias DIRETAMENTE", continua a artista. "Sei como é importante e estratégico usar um nome ...

    Leia mais
    Página 3 de 21 1 2 3 4 21

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist