quarta-feira, setembro 23, 2020

    Tag: moda e modelo

    Modelo Mariana Vassequi se pronuncia sobre caso de racismo envolvendo cabeleireiro (Foto: Reprodução/Instagram) )

    Modelo fala sobre caso de racismo envolvendo cabeleireiro: “Senti muito medo”

    Na última semana, um vídeo de uma cena de racismo em um salão de beleza viralizou. Nele, a modelo Mariana Vassequi, 25, tem os cabelos tocados pelo cabeleireiro Wilson Eliodorio enquanto ele faz, livremente, comentários sobre os fios da modelo, tais como: “Esse cabelo ou essa pessoa é um filhote de patrão, porque o patrão comeu uma escrava e gerou isso aqui.” “Esse cabelo é um cabelo que vem do morro, e agora essas mulheres tem dinheiro e agora elas querem ir em salão chique, por isso nós temos que saber mexer com elas.” Entre outros. Congelada com a cena, Mariana ficou estática enquanto tentava processar o que estava acontecendo durante o que deveria ser um trabalho para divulgar produtos de uma marca de cosméticos. Em entrevista exclusiva para a Marie Claire, ela conta que manteve a postura profissional e que demorou a acreditar no que estava passando, pela gravidade das falas ...

    Leia mais
    Reprodução/ Instagram @naomi

    Naomi Campbell cita época como “única modelo negra”: “Sensação não era boa”

    Sucesso nas passarelas, principalmente nos anos 1980 e 1990, a top model Naomi Campbell, atualmente aos 49 anos, afirmou que o fato ser a "única modelo negra" em eventos não lhe trazia sensação boa. A declaração foi feita em entrevista ao "WSJ. Magazine" e reproduzida pelo site "E! On-line". Do Uol (Foto: Reprodução/ Instagram) "Eu sei como é o símbolo e não era uma sensação boa ter que ser sempre a única modelo negra em um show com 70 meninas. Era desconfortável. Eu não gostava", afirmou ela. Recentemente, Campbell disse ter sido vítima de racismo ao ser barrada em evento de um hotel no sul da França. Ela, no entanto, optou por não revelar o nome do estabelecimento. "A palavra 'diversidade' está por todo lado hoje, mas não existia quando comecei minha carreira. Sempre quis que as pessoas fossem tratadas com igualdade", ...

    Leia mais
    Créditos: Reprodução | Instagram | @ellebrasil Anok Yai foi considerada a primeira modelo negra a abrir um desfile da Prada em 21 anos

    Prada coloca negra à frente de desfile pela 1ª vez em 21 anos

    Em 1997, Naomi Campbell foi convidada a abrir o desfile de uma das grifes mais consagradas do mundo, a Prada, e, desde aquele ano, nenhuma outra modelo negra foi escolhida para assumir o mesmo posto. Até 2018. Do Catraca Livre  Créditos: Reprodução | Instagram | @ellebrasilAnok Yai foi considerada a primeira modelo negra a abrir um desfile da Prada em 21 anos Na quinta-feira, 22 de abril, a marca italiana colocou à frente de sua coleção de outono-inverno Anok Yai, modelo egípcia convidada a ser a primeira a cruzar a passarela e conduzir o desfile na Semana de Moda de Milão. Anok foi informada de que seria a primeira a entrar na passarela uma hora antes do desfile. Em entrevista à Vogue britânica, a modelo de 19 anos contou ter notado uma dedicação maior da equipe de beleza em sua produção, o que considerou estranho. "Abrir a apresentação de uma das grifes mais consagradas é um ...

    Leia mais
    blank

    Única Miss Brasil negra, Deise Nunes aguarda há 30 anos uma sucessora: ‘Passou da hora’

    Após ser eleita a primeira Miss Brasil negra, há 30 anos, Deise Nunes não esconde a expectativa pelo concurso, que acontece no próximo dia 1º de outubro. Das 26 escolhidas para representar seus estados, seis delas são negras. Victoria Esteves, da Bahia, Beatriz Leite, do Espírito Santo, Deise D’anne, do Maranhão, Raissa Santana, do Paraná, Mariana Theol Denny, de Rondônia, e Sabrina Paiva, de São Paulo, têm a chance de ser a sucessora de Deise. Do Extra  “Até hoje sou a única negra a vencer o concurso. Sinto que desta vez elas vieram mostrar que a beleza é mais diversa do que pensam, dando um tapa no preconceito. Passou da hora de termos outra miss representando o país miscigenado que é. Ainda aguardo uma sucessora”, observa Deise, eleita em 1986. Deise Nunes foi eleita Miss Brasil em 1986 Foto: reprodução/ facebook Deise Nunes diz que se surpreendeu com as candidatas ...

    Leia mais
    blank

    Ao não achar roupas de seu tamanho, mulher cria marca em Chácara Santana

    Preta, gorda, evangélica e feminista. É assim que Evelyn Daisy, 33, se define. Em julho deste ano, a moradora do bairro Chácara Santana, na zona sul, criou a marca de roupas “Preta Empoderada”. Do Mural  “Sou gorda e procuro fazer o possível para me vestir como quero, nem que para isso tenha que mandar confeccionar e desenhar as peças que eu desejo e que sei que ficam confortáveis em mim”, explica Evelyn. O desejo de criar a marca, porém, vai além disso. Era um sonho, literalmente, de infância. “Eu tinha sonhos, sonhos mesmo, daqueles que se tem quando dorme. Eu sonhava que criaria roupas para mulheres gordas e que faria desfile com mulheres gordas. Nessa época, acho que o termo plus size nem existia”, recorda. Para criar a marca, chegar ao nome “Preta Empoderada” não foi fácil. Evelyn lembra que fez até uma enquete com amigos. Entre os nomes que pensou, ...

    Leia mais
    blank

    Mamma Cax: negra, mulher, deficiente e blogueira de moda

    Com apenas 14 anos de idade foi diagnosticada com câncer; superando, sai em viagens pelo mundo. Por AMAURI N. SANCHES JR, do Blastingnews Com apenas 14 anos Mama Cax foi diagnosticada com câncer e com vários tumores nos ossos e nos pulmões, que lhe custaram uma perna amputada. Desde então ela teve que andar com uma prótese que irá lhe acompanhar por toda a vida, além de muletas. Sofrer de câncer já é uma experiência traumática e Mama Cax tem ainda as marcas da luta para vencer a doença, à custa de muita dor. Enquanto algumas pessoas perdem a motivação de viver numa situação dessas, ela faz das suas experiências um motivo para ir em frente e fazer da sua vida uma motivação para outras pessoas que perderam isso em suas vidas. Mama Cax mostra que deficiência nenhuma vai limitar ela a viajar pelo mundo, contando suas experiências em seu blog e ...

    Leia mais
    blank

    Turbante é tema de oficina no SESC Pinheiros

    Encontro teórico-prático busca desenvolver experiência de alteridade, autonomia e resistência da cultura afro-brasileira a partir do adorno de cabeça Do Sesc O turbante como signo de resistência e beleza negra a partir dos conceitos de identidade e pertencimento étnico. Esse é o mote da oficina “Turbante como Projeto Estético e Político: Teoria e Práticas”, conduzida pela pesquisadora Cristiane Avelar. Realizado nos dias 03 e 04 de fevereiro (quarta e quinta), às 19h30, no Sesc Pinheiros, o encontro é livre e grátis, com inscrições na Central de Atendimento da Unidade. Apesar de sua verdadeira origem ser desconhecida, o turbante – usado no Oriente antes mesmo do surgimento do islamismo – também é uma tradição africana. Símbolo de hierarquia social e espiritual, o adorno e suas diferentes formas de amarração também serviram para diferenciar, por exemplo, as diversas etnias do continente e suas posições sociais. Além de proporcionar maior esclarecimento sobre a cultura do turbante, “a oficina busca oferecer subsídios para a aplicação ...

    Leia mais
    April e Winnie Harlow

    Após ser vítima de bullying, modelo de 10 anos com vitiligo conquista o mundo da moda

    A norte-americana April Star é uma modelo de dez anos de idade que já faz muito sucesso nas passarelas e nas redes sociais. Porém, embora seja ainda uma criança, ela sabe muito bem o que é sofrer bullying e ser alvo de piadas. Do Catraca Livre  Isso porque, aos seis anos, April foi diagnosticada com vitiligo, uma doença que causa a perda gradativa da pigmentação da pele. Com o surgimento das primeiras manchas em seu corpo, ela começou a receber críticas e a ouvir brincadeiras maldosas de seus colegas de classe. No entanto, com o apoio de sua família, de amigos e até da modelo canadense Winnie Harlow, que também tem vitiligo, a garota conseguiu recuperar sua autoestima e hoje gosta de modelar para mostrar que beleza não tem padrão. Em entrevista ao "BuzzFeed", April diz que confiança é "ser você mesma e nunca ter medo de mostrar para as pessoas quem você é de verdade". Atualmente, April já tem ...

    Leia mais
    blank

    ‘Decidi ser linda’: Albina conta como superou preconceito para virar top model

    Desfilando as roupas de um conhecido estilista da África do Sul, a advogada e modelo sul-africana Thando Hopa, que é albina, é hoje uma referência para crianças vivendo com albinismo no país. Em depoimento à BBC, ela conta como superou o preconceito e discriminação sofridos na infância e "decidiu", um dia: "Vou ser estonteantemente linda". Do Ceert  O albinismo – transtorno genético caracterizado por falta do pigmento melanina na pele, cabelos e olhos – é relativamente raro na maior parte do mundo. Estatisticamente, entre uma em 17 mil e uma em 20 mil pessoas são albinas. No entanto, índices do transtorno em algumas regiões africanas são bem mais altos. Segundo estimativas, uma em cada 4 mil pessoas na África do Sul seria albina e, na Nigéria, o índice seria de um albino em cada 5 mil habitantes. Na Tanzânia, porém, a incidência do transtorno seria bem mais alta. Segundo estudo ...

    Leia mais
    blank

    Jovem com distrofia muscular assina contrato com grande agência de modelos

    Jillian Mercado acaba de ser contratada pela IMG, mesma agência de Gigi Hadid, Karlie Kloss e Kate Moss Do Glamur  Ainda não conhece Jillian Mercado? Pois guarde este nome, em breve ele estará presente nas campanhas de moda mais arrasadoras do mundo! Com mais de 15 mil seguidores no Instagram e um blog de moda superacessado, Jillian acaba de assinar um contrato com a IMG Models, "apenas" a agência que representa algumas das tops mais badaladas do universo fashion, como Gigi Hadid, Karlie Kloss, Miranda Kerr e, inclusive, Kate Moss. Jillian Mercado (Foto: Reprodução/Instagram) Muito além de ser uma modelo com grande potencial, Jillian é sinônimo de superaçãoe autoconfiança. Diganosticada com distrofia muscular ainda na barriga da mãe, a jovem usa cadeiras de rodas desde a infância, mas nunca deixou sua condição física atrapalhar seu sonho de trabalhar no mercado da moda.   Ela estudou gestão ...

    Leia mais
    blank

    Yes! Nós temos it Girls!

    Compartilhei no Twitter que não leio mais blogs que não me espelham. Falamos muito de representação e realmente acredito na ideia. Desde que comecei a entender esse meu corpo como ele é, acompanhar alguns blogs me fazia sentir como na época em que era assinante da Capricho e não tinha identificação com a maior parte das coisas publicadas. Não faz sentido ler sobre cabelos, tendências, jeitos de vestir ou maquiar, por exemplo, que não conversam comigo e nem tentam conversar. Hoje gosto de conseguir me imaginar em quem escreve ou fala do outro lado da tela, sabem? Raro encontrar na "blogosfera pop" espaços que consigam colocar diversidade no conteúdo mas estamos numa maré boa de pretas que compartilham coisas boas e a ausência fica cada vez mais insignificante. por Élida Aquino do Meninas Black Power  Quem me conhece sabe: ainda sou ruim na hora de consumir peças mas amo referências do ...

    Leia mais
    blank

    SP: estilistas africanos desfilam com 25 negras brasileiras

    Projeto divulga cultura africana pelo mundo Por Rosângela Espinossi, do Terra Como  parte da 39ª edição do São Paulo Fashion Week , cinco estilistas africanos apresentaram suas criações no Museu AfroBrasil, no Parque Ibirapuera, como parte do projeto África Africans, que será desdobrada a partir de 25 de maio numa exposição de arte contemporânea apenas com artistas africanos que vivem ou não em seus países de origem. No desfile , 25 modelos negras brasileiras apresentaram as criações de Palesa Mokubung (África do Sul); Amaka "Maki" Osakwe (Nigéria); Jamil Walji (Quênia); Xuly Bët (Mali); e Imane Ayissi (Camarões). Na passarela, por onde as modelos tinham de chegar por difícil escada de madeira, no mesmo espaço onde nesta quinta-feira (16) Lino Villaventura mostrou seu verão 2016, as roupas traziam referências discretas do que se imagina que se usa nos países do continente. Algumas peças coloridas estampadas não faltaram, inclusive com releituras das multicoloridas ...

    Leia mais
    blank

    Turbante faz a cabeça de baianos e turistas neste verão

    “Cabelo raspadinho, estilo Ronaldinho. Cabelo pintado ou V-O. Cabelo embaraçado, encaracolado, rastafári, rock’n roll”. O refrão da música, que se eternizou na voz do cantor e compositor Bell Marques, traduz os vários estilos de cabelo que encontramos, ao passear pelas ruas de Salvador. Todavia, neste verão, o turbante tem feito a cabeça de baianos e turistas. Com suas estampas étnicas, o adereço caiu no gosto popular e, cada vez mais, vem conquistando novos adeptos. No Verão da Bahia  Quem deseja pular o Carnaval de Salvador, de visual novo, na moda, e ainda fazer bonito, deve apostar nessa indumentária secular que, além de adornar a cabeça, carrega uma grande carga histórica para povos de países como Índia, Paquistão, Afeganistão, e principalmente os da África. O turbante ou torço consiste em uma tira de pano que é enrolada sobre a cabeça. Pode ser amarrado de várias formas e usado por homens e ...

    Leia mais
    blank

    Alexandre Cerqueira, filho de uma brasileira com um africano, o modelo luta por espaço nas passarelas de moda

    Natacha Cortêz | Fotos: Jorge Bispo Alexandre Cerqueira vive um sonho da adolescência, de quan­do brincava de desfilar na passarela com as crianças da vizinhança na comunidade carioca do Quitungo (um braço da Vila da Penha, na zona norte), onde nasceu e ainda mora. Testemunha da violência e da dor que precisava enfrentar diariamente, ele perseverou até encontrar sua oportunidade em uma agência de modelos, aos 23 anos (hoje tem 36). Contudo, mesmo em seu sonho Alexandre é assombrado: o mercado da moda para negros no Brasil é “limitadíssimo e exige persistência”, como ele descreve. Mesmo carregando no rosto os traços angulados de um legítimo marfinense (seu pai é africano), com uma beleza não óbvia atraente ao universo fashion, é mais difícil para ele encontrar trabalho. “Existe uma discriminação naturalizada no meio”, diz. “O racismo na moda é sutil, mas muito presente, está entranhado.” Quando Alexandre recebe uma negativa, geralmente justificada pela frase ...

    Leia mais
    blank

    Coletivo Baobá, nasce do encontro de criadores de diferentes áreas.

    O ponto de partida para formação foi a afinidade com a estética e cultura africana na África e no Mundo. Gessica Justino (bailarina/professora/ produtora), Tenka Dara (estilista/ jornalista/ produtora), Nay Mahim (bailarina/ pesquisadora), Asumi Hiramoto (designer de moda/produtora/ pedagoga), Stéphane Munnier(fotografo/designer gráfico), se juntam para pensar no real papel da ARTE. A arte, expressão comum a todos nós é a base das produções do Coletivo. A arte ocidental tem a Europa como ponto de partida, mas para o Coletivo as suas principais referências vem da África e da diáspora africana no contexto contemporâneo , e também, urbano.A imagem reflete a identidade, a arte pode ser mais do que uma alegoria, pode ser também um veículo de comunicação com o poder de construir e de desconstruir paradigmas. O Coletivo pretende difundir arte e cultura, romper fronteiras entre as linguagens de maneira que tudo interaja e se integre. Onde musica, dança, poesia, artes plásticas, design, cinema, moda falem juntos das ...

    Leia mais
    blank

    Ativismo de Cabelo

    Há um tempo eu escutei pela primeira vez o termo “Ativismo de cabelo” em uma matéria que questionava os padrões de beleza em uma sociedade cada vez mais narcisista, onde só existe um tipo de beleza que deve ser seguido por todas as pessoas, independente de sua raça e características próprias. O chamado ativismo de cabelo prega que as mulheres negras não tenham que alisar e maltratar seu cabelo para se encaixar em um determinado padrão de beleza, que é ilusório e cresce em cima da baixa autoestima das mulheres reais, ditando como elas devem ser e oque é ou não bonito. No ativismo de cabelo, percebe-se o cabelo crespo ou cacheado, não como um animal raivoso a ser domado, mas como ancestralidade e característica própria da mulher negra, que deve ser conservada e respeitada quebrando o modelo de “beleza” imposta pela sociedade e mídia que adoram um racismo estrutural. ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist