quarta-feira, dezembro 2, 2020

    Tag: professores

    Imagem retirada do site APP-Sindicato

    Educadores(as) completam 120 horas de greve de fome em defesa de empregos

    A greve de fome dos(as) educadores(as) que estão acampados em frente ao Palácio Iguaçu completam nesta terça-feira (24), 120 horas. Acampados desde quinta-feira (19) no Centro Cívico, os(as) trabalhadores(as) da educação, mobilizados junto com a APP-Sindicato, estão resistindo em defesa da empregabilidade de mais de 30 mil profissionais, que estão sendo ameaçados pelo governador Ratinho Jr e o secretário da Educação, Renato Feder. As principais denúncias da categoria são a realização da prova para o Processo Seletivo Simplificado (PSS), que foi instituída pelo edital 47/2020, a falta de diálogo com o governador Ratinho Jr e o autoritarismo do governo ao implementar projetos para a educação paranaense. A APP-Sindicato cobra ainda o pagamento de progressões e promoções, prorrogação de contratos para Funcionários(as) de Escola e a suspensão da militarização escola. A secretária de Finanças, Walkiria Olegário Mazeto, enfatiza ainda que a luta da categoria reivindica do Estado respeito para com os(as) ...

    Leia mais
    Crédito: Getty Images/iStockphoto

    Similaridades e diferenças observadas nas redes de ensino e na interseccionalidade sexo e cor/raça

    O DPE/FCC (Departamento de Pesquisas Educacionais da Fundação Carlos Chagas) divulgou, nesta quarta-feira (23/09), o Informe 2, que destaca as similaridades e diferenças observadas nas redes de ensino e na interseccionalidade sexo e cor/raça. Os resultados são fruto da pesquisa “Educação escolar em tempos de pandemia na visão de professoras/es da Educação Básica”, e mostram que as professoras e os professores das redes públicas e privadas enfrentam desafios análogos, tais como: aumento das atividades da rotina profissional, percepção de uma diminuição da aprendizagem bem como de um aumento da ansiedade dos alunos. A rede municipal apresenta maior dificuldade no atendimento remoto. Os docentes negros – mulheres e homens – sinalizaram as maiores dificuldades para garantir esse atendimento aos seus alunos. As escolas municipais atendem principalmente a educação infantil e o ensino fundamental, e reúnem a maioria das professoras, tanto negras quanto brancas. Os professores negros e brancos estão concentrados nos ...

    Leia mais
    Reprodução/Tide Setubal

    Projeto Saúde Emocional de A a Z inova no acolhimento a professores

    Com a implementação do ensino remoto às pressas após o início da pandemia Covid-19, os desafios em lidar com as tecnologias e todas as dificuldades trazidas pelo isolamento social, houve um aumento significativo do estresse e uma ampliação das questões de saúde mental dos professores. A questão não é de agora. Em 2018, uma pesquisa realizada pela Associação Nova Escola com 4,8 mil educadores e educadoras detectou que 66% das docentes já se afastaram do trabalho por saúde e 87% delas acreditam que o trabalho lhes causa problemas físicos e emocionais. Chamado A Saúde Mental do Educador Brasileiro, o estudo serviu de partida para o projeto. Porém, essa situação agravou-se com as consequências da pandemia de Covid-19 na educação e, por isso, ganhou novos contornos. Realizada pela Associação Nova Escola em parceria com a Fundação Tide Setubal e apoio da Fundação Lemann, o movimento Saúde Emocional de A a Z pretende ser um espaço para ...

    Leia mais
    Imagem: Getty Images

    Estudo: Professor vê aluno negro como agressivo e trata branco com simpatia

    Pesquisadora e jornalista, Mara Vidal foi professora universitária, mas nem mesmo fazer carreira no mundo da educação a preparou para o que seu filho João Yrapoan, na época com 12 anos, sofreu na escola por vir de família adepta do candomblé. "Ele foi chamado de macumbeiro e a reação da professora foi horrível. Com a justificativa de evitar o conflito, ela tirou o meu filho da sala", conta. Após nove anos do ocorrido, Vidal continua acreditando que a postura foi equivocada. "A professora ainda levou o menino para a casa dela. Ela precisava mediar o conflito, não tirar o meu filho da escola. Vai fazer isso sempre que houver discussão entre um branco e um negro?", questiona. A pesquisadora e jornalista Mara Vidal já teve problemas com a mediação de conflitos raciais que envolviam seus filhos (Arquivo Pessoal) A reação da professora pode ser explicada pelas ...

    Leia mais
    Para os estudantes, dificuldades vão de acesso precário à internet a problemas familiares (Foto: Getty Images)

    Ensino a distância na quarentena esbarra na realidade de alunos e professores da rede pública

    Com as aulas suspensas por tempo indeterminado, afinal, como ficaria o ano letivo? Inicialmente, a saída cogitada foi a antecipação das férias escolares. No entanto, após um mês, uma nova realidade se desenhava: a do ensino à distância. Correndo contra o tempo, a Secretaria de Estado da Educação (SEE) conseguiu colocar no ar uma plataforma gigantesca, que permite conectar alunos e professores. A iniciativa, porém, esbarra em uma dura realidade: dificuldades dos alunos, seja pela falta de internet ou estrutura familiar, e a falta de preparo dos professores para lidar com a plataforma e todas as mudanças na forma de ensinar. "Para os professores, que estão na ponta do processo, está claro que esse modelo não funciona. Ele não é inclusivo e aumenta ainda mais as desigualdades", diz Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores da Educação Oficial do Estado de São Paulo) e deputada estadual pelo PT, ...

    Leia mais
    Sala de aula. Foto: Freeimages

    40% dos professores de ensino médio não são formados na disciplina que ensinam aos alunos

    No Nordeste e no Centro-Oeste, porcentagem chega a 50%. Baixa atratividade da carreira docente é a principal explicação para o problema. Por Luiza Tenente, do G1 Sala de aula. Foto: Freeimages Nas escolas brasileiras, cerca de 40% dos professores que atuam no ensino médio não têm formação adequada nas disciplinas que lecionam. São docentes que fizeram a graduação em outra área, não possuem licenciatura ou sequer se formaram na universidade. Segundo dados do Censo Escolar 2019, elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), há uma grande disparidade entre as cinco regiões. O quadro mais crítico é no Centro-Oeste, onde apenas 50,7% dos professores de ensino médio e 50,2% de ensino fundamental II têm a formação apropriada. No Nordeste, o índice também é baixo: 53,9% dos docentes na última etapa de ensino possuem diplomas de graduação e de licenciatura na disciplina que ...

    Leia mais

    ‘Tenho aluno que viu o pai matar a mãe, aluna abusada pelo padrasto’: o isolamento de professores diante de casos de violência e bullying

    Professora de Língua Portuguesa da rede pública há 29 anos, Jonê Carla Baião sempre pede aos alunos, no início do período letivo, uma redação curta sobre a vida deles. Já leu e ouviu muita história, mas ainda se atordoa com relatos como o que lhe foi entregue no primeiro dia de aula de 2017 por uma aluna do 9º ano: Por Fernanda da Escóssia, da BBC  Foto - ALEXANDRE CAMPBELL/BBC BRASIL "Eu sempre fui zoada e a última vez em que tive paz na escola foi no Jardim (de infância); depois disso não tive um ano sequer em que não tenham mexido comigo", escreveu a jovem, que, negra e muito magra, era alvo constante de ofensas dos colegas, e os professores não percebiam. Outra vez, também no primeiro dia de aula, uma aluna vinda de São Paulo escreveu que apanhava do pai e por isso havia se mudado para o Rio ...

    Leia mais

    Professores gays carbonizados em carro levam cidade do sertão baiano às ruas

    No mesmo final de semana em que um ataque a uma casa noturna gay nos EUA chocou o mundo, uma pequena cidade do sertão da Bahia se mobilizou, de forma inédita, em repúdio ao assassinato de dois professores homossexuais. Por Thiago Guimarães Do BBC Edivaldo Silva de Oliveira e Jeovan Bandeira deixaram a escola estadual em que trabalhavam em Santaluz, a cerca de 260 km de Salvador, por volta das 22h da última sexta-feira, dia 10. Menos de uma hora depois, dois corpos foram localizados no porta-malas no carro de Edivaldo, às margens da rodovia BA-120. O veículo e os corpos estavam carbonizados. Edivaldo, que era conhecido como Nino, foi identificado pela arcada dentária. Sob chuva, o corpo do professor foi enterrado nesta terça-feira, após um cortejo de duas horas que reuniu centenas de moradores. O outro corpo ainda passará por exames de DNA para identificação, mas familiares acreditam ser de ...

    Leia mais

    Em 13 anos, número de professores com doutorado em universidades federais cresce 189%

    Há 13 anos, apenas 20.711 docentes efetivos da carreira do magistério superior tinham doutorado. Hoje, esse número está em 59.658 Do Portal Brasil A educação superior no Brasil tem evoluído ano após ano. Para esse salto, contribui um fator que às vezes passa despercebido, mas tem feito diferença. De 2003 a 2016, o número de professores doutores no quadro das universidades federais aumentou 189%. Há 13 anos, apenas 20.711 docentes efetivos da carreira do magistério superior tinham doutorado. Hoje, esse número está em 59.658. Outra mudança significativa está na quantidade desses professores que se dedicam integralmente às atividades docentes. Entre os contratados pelas instituições federais de educação superior este ano, 88,5% estão em regime de dedicação exclusiva. Os dados, da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação, mostram os números informados pelas instituições de ensino até fevereiro último. De acordo com o titular da Sesu, Jesualdo Farias, esse ...

    Leia mais

    Alagoas: Deputados aprovam lei que proíbe professores de opinar em sala de aula

    O projeto foi batizado de Escola Livre Do O Povo  Os professores da rede estadual de Alagoas serão obrigados a manter a ''neutralidade'' em sala de aula. Por 18 votos a oito, os deputados decidiram que os educadores estão impedidos de ''doutrinar'' e ''induzir'' alunos em assuntos políticos, religiosos e ideológicos. Quem não respeitar a decisão poderá até ser demitido. Agora, de acordo com o parágrafo 6º do artigo 89 da Constituição do Estado de Alagoas, o governador Renan Filho (PMDB) terá um prazo de 48 horas para promulgar o projeto, caso contrário, essa promulgação será feita pela Assembleia Legislativa. O projeto foi batizado de Escola Livre. Ainda cabe recurso no Supremo Tribunal Federal (STF). Votação Durante a votação houve confusão e manifestação de estudantes e professores, de acordo com reportagem publicada no UOL Educação. Houve uma tentativa de invasão ao plenário da Assembleia, mas polícia controlou a situação. O ...

    Leia mais

    Macaé Evaristo comemora avanço na carreira dos professores em Minas Gerais

    A secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo, comemorou a assinatura pelo governador Fernando Pimentel, nesta sexta-feira (15/5), do acordo histórico que vai possibilitar o pagamento do Piso Salarial Profissional Nacional para os professores da rede pública estadual. Além do reajuste salarial, o documento também garante a extinção do regime de subsídio e o descongelamento das carreiras, com isonomia de tratamento para todas as carreiras da Educação e entre servidores ativos e aposentados. Do Educação Foto: Wanessa Soares/Carta Capital De acordo com a secretária, os avanços só foram conseguidos com diálogo, transparência, sensibilidade e vontade política, fruto de um esforço da categoria. “O esforço que o governo de Minas Gerais fará nos próximos anos não tem comparação na história do Estado”, destacou Macaé Evaristo. A secretária de Educação ressaltou que, a partir da assinatura do acordo e de sua aprovação pela Assembleia Legislativa, os reflexos ...

    Leia mais

    Nós estamos com os professores do Paraná

    Há alguns meses a notícia da greve dos professores em São Paulo e Paraná tem sido suprimida no noticiário. Não se questiona o porquê da supressão, mas quem tem um mínimo de raciocínio lógico e político vai perceber que estes dois Estados brasileiros são governados por tucanos, logo, suas notícias devem ser cuidadosamente veiculadas na Casa Grande Midiática. Alckmin mente, mas tem uma proteção feroz dos poderosos grupos de comunicação do país. Mas o Beto Richa… por Mailson Ramos via Guest Post para o Portal Geledés Degringolou de vez o governo de conto de fadas. Hoje, por volta das 15h, um massacre da Polícia Militar sobre os professores manifestantes, definiu em letras garrafais a verdadeira face dos governos tucanos, aqueles que se colocam como paladinos da justiça e intocáveis pela ferocidade da mídia ultraconservadora. Sangue de professor derramado no chão de uma praça democrática ou em qualquer lugar tem a mácula de um ...

    Leia mais

    A história dos PMs que se recusaram a bater nos professores era boa demais para ser verdade

    Em tempo de guerra, a primeira vítima é a verdade. Depois da pancadaria no Paraná, duas histórias chamaram a atenção pelo ineditismo, cada uma especial à sua maneira. A primeira envolveu o soldado Umberto Scandelari, de Curitiba. Por Kiko Nogueira, do DCM Scandelari publicou uma foto dele mesmo nas redes sociais com as mãos e o rosto manchados do que parecia ser sangue, juntamente com a legenda: “Professor, conta outra…” Viralizou. Um exame não muito detido na imagem, porém, levantava algumas dúvidas quanto à consistência dos ferimentos. Parecia canetinha hidrográfica. A Polícia Militar paranaense admitiu que era tinta. O resultado de uma bomba usada “para marcar pessoas que estão envolvidas nos protestos”. Foi de mártir a pateta em minutos. Se bobear, ainda tinha uns escalpos no armário. A outra crônica envolvia um grupo de policiais que teria resistido em participar do ataque aos grevistas. De acordo com o Broadcast, serviço da Agência Estado, ...

    Leia mais

    Primeiro foram os meus professores, mas não me importei

    Hoje, 30 de abril de 2015, esta coluna será um tanto diferente das demais. A partir do massacre ocorrido no Centro Cívico de Curitiba, de segunda-feira ao dia de ontem, entendemos ser vital expor os intestinos do que o Estado é capaz de fazer para garantir a “paz social”, a “ordem pública”, a “liberdade de votos” e outras tantas falácias que servem para legitimar suas práticas. Para garantir a possibilidade de governar, intimidar os “inimigos” é essencial. E, neste caso, são os servidores estaduais, em especial os professores do Paraná. Por Gustavo Noronha de Ávila e Vera M. Guilherme do Justificando Aquele Estado viveu ontem, 29 de Abril, um dos mais tristes capítulos de sua história recente. 213 professores ficaram feridos ao tentarem fazer aquilo que deveria ser absolutamente natural em uma democracia: acompanhar, na Assembléia Legislativa do Estado, a votação de um Projeto de Lei no qual tinham todo interesse, ...

    Leia mais

    Professores no Brasil estão entre mais mal pagos em ranking internacional

    O Brasil é o lanterninha em um ranking internacional que compara a eficiência dos sistemas educacionais de vários países, levando em conta parâmetros como os salários dos professores, as condições de trabalho na escola e o desempenho escolar dos alunos. Do BBC Para consultoria, salário de professor no Brasil deveria ser quase três vezes maior (Foto: Tânia Rêgo/ABr) O ranking é de setembro do ano passado, mas volta à tona no momento em que o governo paranaense aprova uma redução nos benefícios previdenciários dos professores do Estado. A votação da lei elevou as tensões e levou a um tumulto no qual pelo menos 170 pessoas ficaram feridas após a repressão policial de um protesto de professores em Curitiba. Os professores paranaenses estão em greve desde sábado (25 de abril). Em São Paulo, professores da rede estadual estão em greve desde 13 de março, reivindicando reajuste salarial ...

    Leia mais
    “Liberdade de expressão” é como self-service: você come o que lhe convém

    Sakamoto: a vergonhosa atitude de Beto Richa contra os professores

    Ao serem responsáveis pelo cacete nos professores e servidores públicos do Paraná que protestavam contra uma votação na Assembleia Legislativa de um projeto que deve reduzir direitos, o governo Beto Richa e sua base aliada deram, nesta quarta (29), uma aula pública. Por Leonardo Sakamoto No Diario do Centro do Mundo Ensinaram novos significados para a palavra “ignomínia” (substantivo feminino): 1) Tratar profissionais de educação não com respeito e diálogo, mas com bala de borracha e gás lacrimogênio até dezenas deles sangrarem e desmaiarem no asfalto; 2) Proibir o acesso à Assembleia, que, em tese, pertence ao povo do Paraná e não a deputados estaduais; 3) Ouvir da polícia que ela está só cumprindo ordens ao descer a taquara nos manifestantes; 4) Agir como se a função do professor na construção do futuro fosse um mero detalhe. Em fevereiro, milhares de professores e servidores públicos haviam sitiado a Assembleia Legislativa do ...

    Leia mais
    Getty Images/iStockphoto

    Por que a docência não atrai

    Baixos salários, desvalorização social e más condições de trabalho. De acordo com os resultados do estudo da Fundação Victor Civita, esse conjunto de fatores afasta a maioria dos alunos que em algum momento chegou a pensar em se tornar professor No Revista Escola Getty Images/iStockphoto Sim, o professor é fundamental para a sociedade e exerce um trabalho importante, nobre, gratificante e de muita responsabilidade. Mas, não, obrigado, não queremos ir para a sala de aula. É isso que diz a maior parte dos jovens brasileiros hoje. O trabalho é mal remunerado e o docente é confrontado pelos alunos, esquecido pelo governo e desvalorizado pela sociedade. Na pesquisa da Fundação Victor Civita (FVC) e da Fundação Carlos Chagas (FCC), apenas 2% dos estudantes do terceiro ano apontaram a Pedagogia ou algum tipo de Licenciatura como primeira opção de carreira. Esse resultado bate com o panorama dos maiores vestibulares ...

    Leia mais
    Getty Images/iStockphoto

    Piso dos Professores sobe 13% e passa para R$ 1.917,78

    O Ministério da Educação informou, há pouco, que o piso salarial do magistério terá aumento de 13,01%. Com o reajuste, o salário inicial passará para R$ 1.917,78 a partir deste mês; cálculo está previsto na Lei do Piso (Lei 11.738/2008), que vincula o aumento ao percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano; novo montante é relativo ao salário inicial dos professores de escola pública, com formação de nível médio e jornada de trabalho de 40 horas semanais Por: Mariana Tokarnia Do Brasil247 Getty Images/iStockphoto O Ministério da Educação (MEC) informou, há pouco, que o piso salarial do magistério terá aumento de 13,01%. Com o reajuste, o salário inicial passará para R$ 1.917,78 a partir deste mês. O cálculo está previsto na Lei do Piso (Lei 11.738/2008), que vincula o aumento ao percentual de crescimento do valor anual ...

    Leia mais

    Curso ensina professores como usar aparelho celular para ensinar

    Aulas são oferecidas online e de maneira gratuita na modalidade de ensino a distância Fonte: R7 Reprodução/Flickr/Paul Jacobson Voltado para professores dos anos finais dos ensinos fundamental médio), a segunda edição do curso gratuito Escola com Celular — o uso de dispositivos móveis na educação  tem inscrições abertas até o dia 22 de setembro para aulas na modalidade de ensino a distância. O curso é oferecido em São Paulo pela Fundação Vanzolini, instituição mantida e gerida por professores do Departa mento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), por meio da área GTE (Gestão de Tecnologias em Educação). Segundo os organizadores, o objetivo do curso é promover e apoiar a utilização de dispositivos móveis como recurso pedagógico para estudar e realizar atividades escolares. O curso é totalmente online e tem carga horária de 40 horas. As aulas são apresentadas por ...

    Leia mais
    luma-de-andrade-posse-professora-instituto-humanidades-e-letras-unilab

    Luma Nogueira de Andrade primeira professora travesti do Brasil toma posse em universidade do Ceará

    Luma Nogueira de Andrade é a única travesti a ter o título de doutora no País Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil   Considerada a primeira professora travesti do Brasil, Luma Nogueira de Andrade (esq.) toma posse na UnilabFoto: Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira / Divulgação   Tomou posse nesta semana na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) aquela que é considerada a primeira professora travesti de uma universidade pública federal no País. Luma Nogueira de Andrade se tornou docente efetiva na instituição de Redenção (CE) depois de concluir o doutorado pela Universidade Federal do Ceará em 2012 - título também inédito no Brasil. Ela passa a integrar o Instituto de Humanidades e Letras (IHL). Filha de agricultores analfabetos do município de Morada Nova, interior do Ceará, Luma Nogueira de Andrade enfrentou desafios e preconceito até chegar o dia de receber das mãos ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist