domingo, novembro 27, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoUma fantasia de Carnaval chamada “mulher africana” vendida no site sueco Partykungen.se...

Uma fantasia de Carnaval chamada “mulher africana” vendida no site sueco Partykungen.se foi acusada de racismo.

Partykungen (“rei das festas”) é um site que vende fantasias de Carnaval e mercadorias para festas. Entre as mercadorias à venda estava uma fantasia “mulher africana”. Na foto da embalagem via-se uma menina com o rosto pintado com tinta negra.

Do Sputnik Brasil

“Esta foto vem do nosso fornecedor mas nós em todo o caso não devíamos publicar tais fotografias. Reconheço que esta mercadoria tem um nome impróprio e a foto também ficou imprópria”, diz Joel Svensson, coproprietário da empresa.

Alguns usuários do site reagiram à foto e à própria fantasia. Por exemplo, muitos escreveram um comentário no Facebook:

“O meu Deus, o que é isto? Onde posso queixar-me disso?”

“Vou ligar ao serviço de atendimento ao consumidor e vou gritar com eles! Isto está errado”.

Leia Também: 

Nega maluca: black face é racismo!

Blackface na torcida também é racismo

Após as críticas contra o rosto pintado e a própria fantasia, o site mudou a foto, o nome da mercadoria (agora chama-se “vestido africano”) e retirou-o de venda.

2061820

 

“Nós reconsideramos a nossa gama de produtos para que não tenhamos fantasias com modelos de rostos pintados. E vamos pensar se podemos manter esta fantasia para venda. Neste caso, a descrição deve ser diferente. Devemos pensar o que fazer no futuro e simplesmente pedir desculpas”, concluiu Joel Svensson.

Na descrição antiga tinha o seguinte texto:

“Uma fantasia de festa excelente que dentro de um segundo irá levar você à África. É ideal para festas temáticas sobre diferentes países ou com África como tema principal”. Agora a descrição foi eliminada do site.

No site também há outras fantasias étnicas. Por exemplo, “princesa indiana” “menina mexicana” “Gueixa”, assim como uma fantasia de árabe com camelo.

 

Leia Também 

Blackface no cinema – Uma história de racismo

 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench