8 de março: Documentário debate aborto de menina de 9 anos em PE

ECIFE – Foi lançado hoje, no Recife, o documentário Direito e Saúde, o caso de Alagoinha, que retrata a história da criança de nove anos que realizou um abordo de gêmeos, após engravidar do padrasto durante abusos sexuais. O projeto com fins educativos foi apresentado na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (UPE).

Thinkstock/Getty Images

O projeto foi idealizado pela ONG Ipas Brasil, que atua há três décadas na defesa dos direitos reprodutivos da mulher. O documentário tem 29 minutos de duração e apresenta relatos dos profissionais que deram assistência à família da criança e realizaram o aborto, há um ano, a despeito do ex-arcebispo Dom José Cardoso Sobrinho.

 

O religioso conseguiu suspender o procedimento, que iria ser realizado no Instituto Materno Infantil de Pernambuco, na capital, mas a menina foi transferida para o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), onde foi realizado o aborto. O caso teve repercussão internacional.

O objetivo do Ipas Brasil é provocar debates em faculdades de saúde de todo o País, destacando as questões relacionadas aos direitos humanos, sexuais e reprodutivos. O vídeo ficará disponível para ser apresentado em salas de aula, seminários e congressos sobre o tema.

 

O caso de Alagoinha – município do agreste pernambucano, a 227 quilômetros da capital, onde a menina residia – foi colocado no centro do debate por se tratar, de acordo com o Ipas, de um caso paradigmático de direitos humanos. Ele ilustra uma realidade em que meninas e adolescentes são vítimas de violência sexual, buscam assistência nos serviços de saúde e, muitas vezes, não têm conhecimento dos seus direitos. Neste episódio, o desfecho foi positivo, de acordo com o Ipas, devido, especialmente, ao papel dos profissionais de saúde.

 

O padrasto da criança está preso. Ele também abusava da sua irmã mais velha, que tem deficiência mental. A mãe e as duas vítimas – hoje com 10 e 15 anos – se mudaram de Alagoinha para outra cidade e recebem assistência da Secretaria Estadual da Mulher e da prefeitura local.

fonte:CCR

 

+ sobre o tema

Anielle Franco: ‘Os desafios atuais são muitos, a começar por nos mantermos vivas’

Uma noite marcada pelo protagonismo das mulheres negras. Assim...

Mulheres trabalham menos tempo em casa

Com mercado de trabalho feminino aquecido e renda em...

Luiza Brunet acusa companheiro de agressão

Luiza Brunet, 54 anos, está muito abalada. É que,...

Naomi Campbell recebe doutorado honorário

Naomi Campbell agora tem um doutorado! A modelo recebeu...

para lembrar

O homem negro gay

O corpo negro é constantemente objetificado e personagem do...

Casa de apoio a mulheres vítimas de violência é inaugurada em Belo Horizonte

Belo Horizonte agora tem uma casa de apoio a mulheres...

Dandara: ficção ou realidade?

Vira e mexe, reacende a polêmica sobre a existência...

Marca de beleza escala adolescente transgênero para campanha

Jezz Jennings tem 14 anos e já escreveu um...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=