Aluno entrega esponja de aço como presente a professora negra no DF

Enviado por / FontePor Michele Mendes, do G1

Estudante entregou esponja de aço alegando ser presente do Dia da Mulher. Secretaria de Educação diz que repudia atos de preconceito.

Uma professora de português da rede pública do Distrito Federal sofreu um ataque racista dentro da sala de aula, no último dia 8 de março. Um aluno do ensino médio entregou um presente para a professora, dizendo ser em homenagem ao Dia da Mulher.

Ao abrir o pacote, dentro havia uma esponja de aço. O caso ocorreu no Centro de Ensino Médio 9, em Ceilândia e foi gravado pelos colegas do estudante.

Nas imagens, é possível ver quando o aluno, de 17 anos, entregou o pacote. A professora ainda exclama: “Gente, recebi um presente!”.

Ao abrir o pacote, ela fica constrangida. Uma aluna diz para a educadora não aceitar o presente, mas a professora diz “tudo o que vai volta” e agradece ao aluno que entregou a esponja de aço enquanto alguns estudantes dão gargalhadas.

A Secretaria de Educação disse que a direção da escola teve conhecimento do ocorrido e que vai se reunir com o estudante e com a professora para mais esclarecimentos. A pasta informou ainda que “repudia qualquer tipo de preconceito e reforça compromisso e empenho na busca por elementos que permitam o esclarecimento dos fatos, bem como o suporte aos envolvidos”.

A professora não quis falar sobre o caso. À TV Globo, a diretora do Centro de Ensino Médio 9 disse ter pedido que o aluno faça um texto para ser lido em sala de aula, se desculpando com a professora e com os colegas. Além disso, os pais do estudante foram avisados.

Ainda segundo a direção, a escola não fez o boletim de ocorrência porque ainda não ouviu a professora. A investigação será conduzida pela Delegacia da Criança e do Adolescente de Taguatinga.

O Sindicato dos Professores do Distrito Federal repudiou a atitude do estudante e pediu rigor na punição.

“É lamentável episódio como esse contra professora em exercício da profissão dentro da sala de aula. Precisa ser apurado com o rigor da lei. É apenas mais um exemplo de como os professores são tratados em sala de aula, os professores precisam ser valorizados, os professores merecem respeito”, disse Samuel Fernandes, presidente do Sinpro.

Veja o vídeo aqui

+ sobre o tema

Brancos, vamos falar de cotas no serviço público?

Em junho expira o prazo da lei de cotas nos...

Em junho, Djavan fará sua estreia na Praia de Copacabana em show gratuito

O projeto TIM Music Rio, um dos mais conhecidos...

O precário e o próspero nas políticas sociais que alcançam a população negra

Começo a escrever enquanto espero o início do quarto...

Estado Brasileiro implementa políticas raciais há muito tempo

Neste momento, está em tramitação no Senado Federal o...

para lembrar

spot_imgspot_img

Colégio afasta professor de história investigado por apologia ao nazismo, racismo e xenofobia

Um professor de história da rede estadual do Paraná foi afastado das funções nesta quinta-feira (18) durante uma investigação que apura apologia ao nazismo, racismo...

Líderes da ONU pedem mais ação para acabar com o racismo e a discriminação

Esta terça-feira (16) marcou a abertura na ONU da terceira sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes, que reúne ativistas antirracismo, pessoas defensoras dos direitos...

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) vai investigar atos de racismo registrados durante uma partida de futsal entre alunos de duas...
-+=