Bloco afro homenageia e recebe Elza Soares em SP

Junto com a cantora, grupo de mulheres se reunirá na Praça da República no início de fevereiro

Do Diário SP Online

O Bloco Afro Ilú Obá De Min, composto apenas por mulheres, homenageará em seu Carnaval de 2016 a cantora Elza Soares. O grupo sairá da Praça da República, no próximo dia 5 de fevereiro (sexta-feira), às 21h, e passará pela Avenida São Luiz e Rua Xavier de Toledo, até chegar à Praça das Artes.

Antes disso, às 20h, a cantora eleita como a voz do milênio pela BBC de Londres fará uma participação especial no show do bloco montado na Praça da República, onde as componentes se concentram, e em seguida participará de parte do cortejo, formado por danças e cantos em Yorubá dos terreiros de Candomblé e de diversas manifestações da cultura afro-brasileira e africana. Cinco composições contando a trajetória de Elza também serão interpretadas pelas cantoras do bloco.

“Ser negra, mulher e brasileira é para mim um grande orgulho e minha maior missão. Que todas as mulheres sejam homenageadas. Somos a grande força do mundo e nosso caminhar é sagrado. Me sinto ‘pequena’ quando recebo homenagens, mas esta me faz gigante, pois é a celebração de toda mulher brasileira. Todo meu amor e axé para as mulheres do Ilú”, comenta Elza.

Ao final do cortejo, previsto para ser concluído às 23h, o Ilú esticará a festa na Praça das Artes, sob o som das DJs Evelyn Cristina, Tata Ogan e Luana Hansen.

“Nossa expectativa é que a Elza seja celebrada com todo o requinte e reverências de que ela é merecedora”, afirma Beth Beli, fundadora, mestre de bateria e diretora do bloco.

As mais de 300 integrantes de grupo estão ensaiando desde setembro do ano passado, aos sábados e domingos, para representar nas ruas de São Paulo as lutas da mulher – sobretudo a negra – e celebrar as conquistas obtidas ao longo do ano, por meio dos inúmeros projetos socioculturais do Ilú.

“O cortejo é uma grande ópera de rua popular comandada pela força dos tambores, proliferando a cultura das nossas antigas tradições africanas. O bloco traz as mulheres como linha de frente e da retaguarda, com o intuito de ter a participação ativa da mulher na sociedade, empoderando-a através da educação, cultura e arte negra”, afirma Mafalda Pequenino, coordenadora e diretora artística dos Pernaltas do Orun, abre-alas do bloco.

O Ilú/ Fundado em 2004 pela percussionista, atriz e arte-educadora Beth Beli, o Ilú Obá De Min (cujo significado é “mãos femininas que tocam tambor para Xangô”) é um grupo cultural composto apenas por mulheres que incentiva a educação, cultura e arte negra, promovendo cursos e oficinas em sua sede, na Alameda Eduardo Prado, 342, no centro de São Paulo.

Serviço

Bloco Afro Ilú Obá De Min
Data: 5 de fevereiro (Sexta-Feira)
Concentração: 19h, na Praça da República
Show com participações especial de Elza Soares: 20h, na Praça da República
Saída do bloco: 21h
Chegada e festejo do bloco: 23h, na Praça das Artes

+ sobre o tema

Primeiro Terreiro de Candomblé de São Paulo será reaberto sábado, dia 13, na Vila Brasilândia

Terreiro de Candomblé de Santa Bárbara como Patrimônio Imaterial...

Pesquisadora defende educação sobre cultura afro-brasileira

Invisibilidade de manifestações culturais, sobretudo de mulheres negras, foi...

Rio dos Macacos: Quilombolas dizem que lutarão até o fim

por: Leidiane Brandão  "Aqui nasceram e morreram meus avós...

IMS Convida para conversar, com Alan Costa e Erica Malunguinho

Na segunda-feira (7 de junho), às 18h, acontece o...

para lembrar

Mãe Beata de Iemanjá: ‘Vou entrar nessa briga’

Mãe Beata de Yemonjá, avisa: " Vou entrar nessa...

EUA envia voos da Nasa para estudar linha de terremoto do Haiti

  A Nasa, agência espacial norte-americana, enviará voos...

Milton Santos | 13 livros em PDF para download

Milton Santos (1926 – 2001) destacou-se por seus trabalhos...

Cantora sul-africana Miriam Makeba é homenageada pelo Doodle do Google no dia que faria 81 anos

Famosa mundialmente como Mama África, Miriam Makeba, marcou...
spot_imgspot_img

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=