Campanha #MaisQueImigrante visa desconstruir xenofobia dos brasileiros

Até o fim do mês, projeto reunirá relatos, fotos e vídeos sobre a ascendência enviados pelas redes sociais

Por Júlia Dolce Do Brasil de Fato

A pergunta “Qual é a sua mistura?” vem sendo respondida por dezenas de brasileiros que estão aderindo a campanha #MaisQueImigrantes no Facebook. Ela foi idealizada pelas estudantes do primeiro ano de publicidade da Faculdade Cásper Líbero Brenda Louise Monaro e Mariana de Almeida Francisco, em parceria com o coletivo por empoderamento de mulheres imigrantes “Equipe de Base Warmis – Convergência de Culturas”, com o objetivo de desconstruir a xenofobia dos brasileiros.

A pergunta inicial leva as pessoas a questionarem suas próprias origens e ascendência, uma forma de conscientização sobre a identidade brasileira, resultado de múltiplos processos migratórios. Com o crescente fluxo de imigrantes e refugiados para o Brasil (que, segundo o último relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), aumentou 127% desde 2010), os casos de ataques xenofóbicos e discursos de ódio contra imigrantes também se tornaram mais numerosos.

Segundo Andrea Carabantes, membro da Equipe de Base Warmis, a parceria teve início após entrarem em contato com o professor Eric de Carvalho, do curso de publicidade da Cásper Líbero, que estava buscando coletivos que topassem desenvolver formas de propaganda junto com seus alunos.

“A campanha quer atingir mais os brasileiros do que os imigrantes que residem aqui, para que eles se reconheçam como imigrantes. Por isso a pergunta ‘qual a sua mistura?’. A pessoa conta de onde vem sua família e, sob um ponto de vista mais emotivo, cria empatia com a situação dos imigrantes e refugiados”, explicou.

Para Mariana, uma das responsáveis pela campanha, é contraditório uma pessoa dizer que é contra a vinda de imigrantes tendo ascendência italiana, francesa ou portuguesa. “A gente quis expor isso, daí surgiu a ideia de mapear que todo mundo no Brasil é uma mistura e não há motivo para xenofobia”, completou a estudante.

Quantificação

Através da hashtag #MaisQueImigrantes, que acompanha as fotos ou posts sobre as origens das pessoas que participam, as organizadoras conseguem mapear as respostas, e mais pessoas conseguem ter acesso e aderir. Segundo Mariana, uma das estudantes responsáveis pela campanha, a participação das pessoas tem crescido cada vez mais.

“Estamos recebendo fotos todos os dias, e o pessoal está entrando em contato com a gente. Por enquanto, está bem misturado, muitos imigrantes e brasileiros participando, inclusive brasileiros que moram fora do país e imigrantes que vivem aqui desde pequenos. Estamos atingindo o objetivo de mostrar a mistura e diversidade do povo”, afirmou.

A campanha começou no início do mês e vai até o dia 31 de outubro, quando, segundo Mariana, será produzido um vídeo de retrospectiva com o material recebido das pessoas que aderiram à campanha, reunindo fotos e posts. O prazo, entretanto, poderá ser estendido dependendo do número de participações.

Leia também 

Os cotistas desagradecidos

+ sobre o tema

Famílias de baixa renda podem solicitar parabólica digital gratuita

Famílias de baixa renda de 439 municípios podem solicitar...

CNDH denuncia trabalho escravo em oficinas de costura em São Paulo

Uma comitiva do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH)...

20 anos do ECA: iniquidades e violência são grandes desafios

O escritório do Fundo das Nações Unidas para a...

Senado aprova fim de revista manual a visitantes em presídios

Projeto da senadora Ana Rita (PT-ES), aprovado na CCJ,...

para lembrar

Obrigado, Feliciano!

por  Eduardo d´Albergaria Há pelo menos 3 décadas, o fundamentalismo religioso...

Prisões de ativistas ferem cláusula pétrea do Estado de Direito, por Marcelo Cerqueira

“Mais respeito à democracia” Um dos grandes defensores das liberdades...

Bagatela conta histórias de mulheres presas por pequenos furtos

No documentário Bagatela de Clara Ramos, são conhecidas as histórias...
spot_imgspot_img

Debate na ONU sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente conta com a presença de Geledés

Geledés - Instituto da Mulher Negra esteve presente na sede das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante os dias 8 e 9 de...

Google celebra James Baldwin, escritor e ativista dos direitos civis

O Google está prestando uma homenagem a James Baldwin, renomado escritor e ativista dos direitos civis americanos, conhecido por suas obras literárias que abordam temas...

Caixa paga novo Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 4

A Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira (23) a parcela de janeiro do novo Bolsa Família aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS)...
-+=